ABBA (AO VIVO) - 15 DE JULHO DE 2018


Áudio Original
Clique aqui para fazer o download do áudio





Nota

Mix1- Texto padrão, do minuto 00:00 a 25:20.
Mix2- Texto padrão, do minuto 25:27 a 59:01.
Mix3- Texto padrão, do minuto 59:27 a 78:25.
Mix4- Texto padrão, do minuto 78:56 a 99:40.
Mix5 (Final) - Texto padrão, do minuto 99:54 a 117:14. 
____________________________________________________________


Mix1 (em 17/07 às 11h)



ABBA: E bem ABBA saúda cada um de vocês, no espaço sagrado do seu coração.

Eu intervenho nesse dia de seus meados do mês de julho que é também o meu.

Como isso foi anunciado e enunciado, que isso foi por Bidi ou por mim mesmo, e visto o movimento do Amor como ele se desdobra e reúne,  lhes darão a viver de inumeráveis circunstâncias e ocasiões, uma intensidade sempre nova, e maior do Amor e da Alegria. Eu venho, portanto, nessa noite, lhes propor de responder, pela palavra e pelo silêncio aos seus questionamentos a respeito do Amor Nu e evidentemente o processo da ressurreição que se torna cada vez mais evidente, mesmo para aqueles que não vivem nada, o simples fato de ouvir de ler, aquilo que vive os incontáveis números de irmãs e irmãos no planeta, permite a cada um de maneira cada vez mais simples, no instante onde ele diz SIM ao Amor, de lhe viver para além de toda pessoa, de toda história ou de todo condicionamento.

A liberdade do Amor é cada vez mais aparente, cada vez mais palpável. Como eu já havia enunciado, ninguém poderá ficar para trás, diante da evidência da ressurreição, da evidência da Alegria e da evidência do Amor, quaisquer que sejam as formas, seja qual for a intensidade, seja qual for a aparência, só há uma única VERDADE que se implanta nesse momento mesmo, de maneira cada vez mais extensiva e intensiva pelo conjunto do coletivo humano.

Então bem amado se você quer começar a enunciar a primeira questão...


Primeira questão da nossa irmã Marie:
Depois de serem absorvidos os uns e os outros, depois desse grande desdobramento do Amor Nu sobre a Terra, vocês confirmam que nós iremos também absorver todo o Mundo. Você disse já faz duas semanas que a função dos nossos irmãos galáticos era de serem comidos por nós, neste caso só a intenção é necessária ou deixamos se fazer a inteligência da Luz e esse desdobramento do Amor que nos trará de volta todos a todos os mundos misturados à real  liberdade eterna? 

ABBA: Bem amada, a inteligência da Luz age evidentemente cada vez mais por ela mesma, mas também e, sobretudo, através de cada um que diz sim ao Amor, sim à Verdade e sim a evidência.

Cada dia incontáveis irmãos e irmãs descobrem o que eles sempre foram e que era ainda encoberto.

Como eu lhes tinha dito, é sobre esta Terra, que o conjunto da criação é reabsorvida; não veja nisso um processo simplesmente temporal ou espacial, porque isso se resolve e se realiza antes de tudo no coração de cada um de vocês, dando a viver essa Verdade, essa paz, essa serenidade, ou essa Alegria, marcador do Amor que se torna cada vez mais espontâneo, pondo em frente então, o funcionamento inteligente da consciência crística, da qual cada um de nós é conectado e ressoa em toda liberdade. Efetivamente não há mais que a intenção, mas essa intenção não tem mais necessidade, simplesmente como foi dito, de absorver, de comer, porque a reciprocidade se torna permanente, de um ao outro e do outro a um, então não há diferença, que isso seja pelas palavras, que isso seja pelo olhar, que isso seja pela intenção. O mecanismo chamado reabsorção das essências realiza aqui mesmo a unidade real ao seio desse mundo, permitindo efetivamente esse processo de reabsorção. Há, portanto, real e concretamente um duplo ou um triplo movimento, que se estende ao infinito de cada um a cada um, de grupo a grupo, de país a país, de consciência a consciência, de olhar a olhar, de intenção a intenção o simples fato de trazer a consciência sobre um conto ou um testemunho de ressurreição, ou sobre uma vivência, permite de fazer ressoar a consciência para além de todo personagem, para além de toda aparência, sobre a evidência da Verdade que esta aí. Isso vai se tornar cada vez mais evidente, cada vez mais permanente, cada vez mais intenso, e para aqueles dentre vocês que não vivem aparentemente nada ainda, eu lhes digo, seja paciente, cada dia lhes é oferecido inúmeras oportunidades de viver exatamente a mesma ressurreição, a mesma consciência, o mesmo Absoluto.

As diferenças aparentes segundo o caminho e o destino e a vida de cada um tende a desvanecer cada vez mais diante da nudez da Verdade do Amor. Ainda uma vez mais, qualquer que seja a expressão ou a manifestação sobre a tela desse mundo, o importante é o que foi vivido, e que permanece ou que jamais passa.

Então, evidentemente existe ainda um número em vocês de oscilações e de flutuações, e isso é normal e lógico. É preciso efetivamente deixar a Luz lhes ajustarem à Verdade do que vocês são, à expansão da consciência e à sua contração ao mesmo tempo. Em torno de vocês alguns veem, alguns viajam, e outros que não vivem nada mais que o instante presente na simplicidade a mais nua. Isso não faz nenhuma diferença porque cada um de vocês  imprime exatamente aquilo que deve viver para finalizar aquilo que deve ser finalizado. O importante não é o indivíduo, mas doravante o coletivo que cada vez mais é conectado à consciência crística, a essa inteligência da Luz. O mecanismo de demultiplicação ao infinito do processo de absorção, de comer a essência ou de acolhimento se você prefere, qualquer que seja a palavra, ela não tem importância é simplesmente a intenção levada em direção àquele que amamos simplesmente não ao exterior de si, mas dentro de si que se realiza a verdadeira unidade se propagando do próximo ao próximo, e entregando a informação da unidade coletiva correspondendo ao paraíso branco. Esse processo doravante se realiza naturalmente, mas necessita de cada um uma atenção permanente voltada para Luz, respondendo aos apelos ou as injunções da Luz, respondendo à evidência mesmo em detrimento, doravante, das funções ligadas a este mundo.

Um número dentre vocês de qualquer maneira pode experimentar as dificuldades de conduzir um cotidiano, mas a intensidade da Alegria e da paz que aí se encontra, não pode ser indiferente a ninguém.  Então eu diria que a respeito desta segunda quinzena do mês de julho que se abre à nossa frente, há simplesmente de ficar centrado neste estado de leveza e paz ou de Alegria, e de evidência, acompanhada de acolhimento, sem restrição daquilo que possa lhes atravessar, se despertar em vocês, se acordar, se revelar em vocês, porque a cada instante que você diz sim à cada ocasião a cada instante, então só lhe resta justamente a viver a evidência, o que quer que diga a pessoa, o que quer que diga a história, o que quer que diga sua vida, porque como foi dito naquele momento você se torna cada vez mais a Vida, e há cada vez menos espaço para a sua vida. Porque é a Vida que lhes vive, e que lhes animam naquele momento, não pelo ponto de vista do personagem, mas pela lei da Graça, pela evidência da dança, pela evidência do silêncio, como de cada olhar, cada atenção, cada intenção levada em direção a quem quer que seja.

Assim, portanto sim, há de alguma forma uma automatização do processo de absorção da essência de um ao outro, do outro ao um de maneira recíproca e simultânea se estendendo a cada hora cada vez mais ao infinito desse mundo, e permitindo efetivamente de se aproximar de maneira cada vez mais visível, do evento coletivo. Isso aí é evidentemente eminente, isso será a cada dia que passa um pouco mais à medida que a Alegria crescerá em vocês, ou aparecerá em vocês, qualquer que seja as circunstâncias desse mundo, mais vocês sentirão a iminência, qualquer que seja seus meios de medida, qualquer que seja os seus meios objetivos, de saber o que se passa na superfície desse mundo ou interiormente, vocês constatam uns e outros, para aqueles que já vivem que isso se torna cada vez mais assumido e cada vez mais libertador. Então há efetivamente conjunção da inteligência da Luz e também progressão a nenhuma outra parecida da consciência unificada, e do seu último canto, que vai trazer de volta quando chegar à hora, o conjunto de consciências humanas da Terra assim como da criação a viver o inefável.


ABBA: Você pode prosseguir.

Um outro irmão, portanto, Michel Angelo:
Questão número 1, o 1 é a unidade, o zero é o nada ou é o tudo, é o tudo que se reunirá a unidade?
Agradecido.

ABBA: Bem amado, não se trata de um conceito, nem de uma reflexão, mas como eu lhes expliquei nas minhas últimas palavras da questão precedente. A partir do momento em que a unidade em vias de seu coletivo realiza de maneira a mais intensiva e evidente a única resultante, nós somos obviamente por essa fusão de Amor Nu, o Absoluto. Aquilo que é anterior a toda criação e acompanha toda criação, para a pessoa isso se chama o nada; pela Verdade do Amor, isso é a Fonte e o suporte do Amor, lá onde tudo efetivamente não pode distanciar nem diferenciar, pois o Amor é suficiente a ele mesmo, não tendo necessidade de nenhuma forma de expressão, nem de algum mundo, nem de qualquer decoração, nem mesmo de uma forma. A continuação lógica do 1, é portanto, o zero. A extensão e expansão da consciência, vividos por números de irmãos e irmãs se acompanham ao mesmo tempo de uma forma de retração do tempo e do espaço, resultando, como isso foi chamado, no coração do coração, no Aqui e Agora, no Instante Presente, onde se reúnem o eterno e o efêmero e a vivência da eternidade.

Do ponto de vista do Amor o zero não é o vazio, nem o nada. Ele é o tudo e o nada, assim como o conjunto daquilo que se encontra entre o nada e o tudo e entre o tudo e o nada. Quer dizer, o conjunto dos universos e multiversos como o conjunto das dimensões. E essa resolução dita de maneira coletiva criou a ascensão e a liberdade de cada um. O momento do evento permitirá siderar de maneira coletiva a consciência no Amor justo, no Amor Nu, permitindo fazer ressoar cada consciência, e eu diria mais, doravante, cada fragmento dessa consciência una, a fim de para lá de todo espelho, de toda história, como de todo cenário, se viver a única Verdade, coisa que vários de vocês, já o vivem, mas que se reunirão ao conjunto do coletivo no momento o mais importante.


ABBA: Você pode prosseguir.


Como  interpretamos o Amor Nu?

ABBA: Bem amado, o Amor Nu não pode ser nem interpretado, nem extrapolado, nem mesmo definido, mesmo que algumas definições foram dadas, como para a consciência. Aquilo permanece conceitos, ou como eu lhes disse, eu repito novamente esta noite de maneira cada vez mais evidente, você não pode que VIVÊ-LO. Mas, enquanto você põe à sua frente a necessidade de compreender, ou a ideia mesmo de lhe procurar, então isso não pode estar aí. É nesse sentido que a noção de acolhimento, de comer ou de absorver a essência de uns e de outros, criou, eu lhes digo agora, essa dinâmica particular onde a inteligência da Luz, a consciência crística, se implanta efetivamente naturalmente e é amplificado por cada um que ressoa e se conecta na liberdade total do sim.

Você não pode, portanto, se satisfazer com uma interpretação, com uma compreensão e vou mesmo mais longe: quando você o viver, não poderá existir a menor questão sobre a natureza ou o conteúdo daquilo que é vivido, porque você estará cada vez mais imergido na beatitude disso, independentemente de toda circunstância, de todo pré-requisito, de todo conhecimento anterior, você não terá necessidade de nada, e isso vai se tornar cada vez mais real. Tudo que pertence ao conhecimento do passado, ou ao conhecimento dito esotérico, tudo que pertence ao mundo da dualidade, representará cada vez menos obstáculo ou de elementos podendo lhes prender. A espontaneidade do Amor te deleitará em diferentes ocasiões, em momentos diferentes. O mecanismo que foi lançado e que é como eu lhes disse agora automatizado, de reabsorção das essências e da demultiplicação ao infinito espontaneamente e não passa mais necessariamente pelo fato de comer no seio do coração, mas uma simples palavra, um simples olhar, uma simples intenção, o realiza, com a mesma felicidade e, sobretudo, com uma eficácia que será cada vez mais patente e cada vez mais flagrante, por vários de vocês, isso vai se tornar cada vez mais a única evidência, o único objetivo, e a única Verdade. E é assim que o evento coletivo se aproxima doravante a cada hora, e conduz naturalmente a humanidade qualquer que seja os sobressaltos, a se lembrar de maneira coletiva desta vez aqui, que tudo é UM realmente e concretamente.

Assim cada dia que passa, permite ganhar incontáveis consciências à Verdade do Amor. Como eu tinha tido a ocasião de lhe dizer e de repetir, de toda maneira, não há outra verdade, não há outra alternativa,  não há outras histórias a se tornar.  Eu não lhes peço aí para me acreditar, nem de aceitar, mas simplesmente de verificarem por vocês mesmos. Tenha simplesmente uma atenção de acolhimento, de comer, pouco importa a palavra que vocês utilizam, os véus foram removidos, porque no instante que a sua atenção se põe de qualquer maneira que seja, sobre um irmão ou uma irmã, onde quer que ele esteja na superfície deste planeta, ou no céu, instantaneamente, há ressonância, há uma conexão e isso vai se tornar também cada vez mais evidente a cada dia, vindo lhes confortar na consciência crística e na realidade daquilo que vocês são para além da aparência como de todo mundo.

O plano, portanto, se desdobra com a inteligência a mais fina, e a mais perfeita. E cada atraso que é concedido antes do evento, permite a cada um, de concordar com o melhor e ao mais justo da Verdade, que isso seja em certos momentos privilegiados interior como ao decorrer de todo evento efêmero, a inteligência da Luz age cada vez mais.          
   
...Silêncio...



____________________________________________________________



Mix2 (em 19/07 às 12h)



ABBA: Você pode prosseguir.


Continuando a respeito do Amor Nu. Esse Amor, é ele a ascensão da nossa troca com a alma do mundo ? 

ABBA: Bem amado, isso foi explicado incontáveis vezes. A alma não é a consciência, a alma é um intermediário entre o corpo e o espírito, e para além do espírito há ainda a Verdade, aquela que não depende que de um só espírito. Então eu vejo bem através de sua questão que você procura se localizar no processo em andamento. Isso é normal, isso é lógico, mas eu lhes lembro que não há nenhum meio de medir ou de avaliar sua ressurreição. Isso não suportaria a intensidade dos processos vibratórios anteriores vividos, mas simplesmente nós sentiremos onde ela é verdadeira e inefável qualquer que seja sua intensidade, que a paz e o Amor estão aí e que no instante nós lhes acolhemos de qualquer maneira que seja. Isso só pede para se instalar e tomar toda a primazia. É este mecanismo que está em obra doravante para cada um para além mesmo de percepção, para além de experiências e para além de toda vibração. A mudança é tal que para vários de vocês, mesmos em lhes vendo e as reconhecendo, vocês não entendem ainda como usar.

Toda a eficiência e é durante essa quinzena de julho que isso vai lhes atingir, com cada vez mais evidência, com cada vez mais leveza. E que vocês constatarão sempre, ainda em números maiores à sua volta que, por todos os lugares, a realidade da inteligência do Amor e da Luz mudando literalmente as ressonâncias e as relações e as interações entre os seres da consciência humana.

De fato tudo que se apresenta a vocês, como pensamento, como encontro, como atenção, como ideia, como emoção, como ação, como vivência, vai doravante carregar cada vez mais este estado de graça, de Alegria, de leveza e de Amor, e mais vocês dizem sim, mais vocês constatarão que vocês têm necessidade de fazer cada vez menos esforços para achar isso, porque isso se tornará natural, e que vocês não têm outros meios, nem outras ambições do que de viver isso. Com cada vez mais intensidade, e sempre cada vez mais com evidência. Não se esqueçam também que vocês agem pelo olhar, pelo sorriso, pelas palavras, pouco importa, e eu diria quase o mesmo agora, com a mesma intensidade, porque no instante que seu olhar se volta sobre uma situação, sobre um ser amado, ou qualquer que seja a consciência que se apresenta a vocês, seja ela animal, da natureza ou de outro plano, isso não faz diferença, isso é presente no interior de vocês da mesma forma e através desse reconhecimento e essa evidência, tudo se tornará o mais fácil. Qualquer que seja o estado do corpo, qualquer que seja o estado do mundo, aí onde vocês se encontram, o princípio do acolhimento e da aceitação, vai se tornar cada vez mais saudável, se posso dizer, e cada vez mais aceitável, porque a inteligência da Luz e do Amor, lhes fornecem sempre, qualquer que seja as aparências, a melhor solução. A fim de clarificar sempre mais aquilo que vocês são para além de toda aparência, de todos os hábitos, ou de toda projeção.

ABBA: Você pode continuar.


O desdobramento, dobramento, é ela as oscilações das mudanças que trazemos para a alma do  mundo, e se esse é o caso, falta uma sentença porque desdobramento e dobrar é redobramento ? 
ABBA: Bem amado, não há nada necessário a ser reimplantado, porque tudo já foi reimplantado, e, portanto, tudo se retrai. A dinâmica da Vida, a dinâmica do Amor, se estende efetivamente ao infinito, mas como você sabe para além desse mundo não há nem tempo nem espaço, nem mesmo dimensão, porque, eu lhe digo que isso se produz ao mesmo tempo e no mesmo instante presente. Isto é chamado ultratemporalidade, onde não há distância, onde não há o tempo a subtrair e essa tomada de consciência que é um retorno a origem da consciência que realiza isso ao nível coletivo. E lá também não se preocupe mais de outra coisa que o Amor, de outra coisa que a paz. Porque tudo é tomado em conta e responsável pela inteligência da Luz. 
 
Esta inteligência da Luz é uma inteligência coletiva que se instala doravante a toda velocidade, pela reunificação do campo da consciência fragmentada onde aqueles que realizam sua unidade neles como nos uns com os outros, fornecem um modelo perfeito daquilo que é a Luz e o Amor, ao qual cada um é doravante conectado.

O movimento de amplificação por aqueles que lhe medem não pode mostrar nenhuma solução outra que a Verdade do Amor, que a Verdade desta Alegria, lá onde não há outra coisa que seja necessária ou indispensável. Isso é, portanto, de alguma forma o banho coletivo da consciência humana em reunificação que criou a única solução do tempo e do espaço. Como eu lhes disse também e lhes repito, não há nenhuma outra alternativa que de participar disso e de vivê-lo. Não há outro imperativo, nem de outro objetivo, que descobrir a Verdade que não desapareceu jamais, todo o resto virá anexo e se afasta. Se isso não é já constatado na sua vida, vocês irão constatar cada vez mais com força de evidência.

Ninguém poderá se opor à inteligência da Luz, de nenhuma maneira, nem mesmo lhe evitar, ou subtrair. Porque doravante, eu lhe digo, eu lhe disse, eu lhe direi cada olhar, cada gesto, cada pensamento é agora coberto da leveza do Amor e da inteligência da Luz e é isso que resolve tudo. O que quer que você pense, o que quer que você diga isso não mudará nada. Porque isso não pode ser de outra maneira. Assim é o Amor, assim é a Verdade.

Então que seu posicionamento seja hoje daquele que o corpo sofre, ou ainda daquele que não vive nada ou daquele que vive tudo, a finalidade é exatamente a mesma e é para exatamente cada um de vocês aquilo que lhes seja útil. Aceitar isso, não terá mais distância e não terá mais separação. De fato, da capacidade de vocês de dizer sim ao desconhecido, à Vida, à Verdade, ao Amor apesar de todo o resto. E dessa capacidade que decorre a vivência do Amor e da Alegria e de nenhum outro.

Quanto mais vocês são espontâneos quanto mais vocês serão UM. E tudo ali é revelado às claras, pondo fim a todas hesitações, todos os erros e a todos os questionamentos. A um certo grau de Amor, da sua totalidade se eu posso exprimir assim, não há necessidade nem de forma, nem de mundo, nem de passado, nem de futuro, nem de visão, nem de vibração. Muitas das estrelas tinham lhes explicado através da vivência, e vocês são hoje cada vez mais numerosos a poder lhe viver. Para isso é suficiente de dizer Sim e nada mais. Lembrem-se, eu lhes repito uma vez mais, é necessário primeiramente de lhe viver e vocês verão que a um dado momento, mesmo a compreensão se torna supérflua e inútil, porque ela lhes afastam dessa Verdade, Não se precisa mais de palavras, nem de atenção, mas simplesmente de estar aí e todo o resto se fará dele mesmo, por toda parte. Até o momento do evento, vocês serão cada vez mais numerosos a lhe viver, a testemunhar, e a lhe propagar, porque aí também eu lhes digo, no instante que vocês se reconhecerem para além de toda forma, ou à ABBA, e, portanto, para além de todo arquétipo e de toda história, então não há mais história e não há mais cenários. Há esse Amor Nu. Se lhes permitem livremente de continuar todas as histórias, até o momento coletivo que isso seja as ocupações das suas vidas, que isso seja suas viagens, que isso seja suas experiências, pouco importam porque cada minuto que passa, não faz que lhe aproximar cada vez mais, do inefável, do Amor Nu.

A grande diferença, a respeito de tudo que foi dito, tudo o que foi escrito e vivido é que hoje esse movimento e essa realidade não é mais limitada à qualquer ser ou à qualquer grupo, mas é proposto ao conjunto dos universos e multiversos, de maneira totalmente livre, sem ter nenhum obstáculo.

Então sejam cada vez mais disponíveis, sejam cada vez mais presentes a vocês mesmos, cada vez mais atentos, com objetividade, sobre aquilo que se desdobra e se vive.

ABBA: Você pode prosseguir.


Última questão deste irmão: Se nós vibramos a vibração do Pai, de você ABBA, nós somos Deus? Sem conotação religiosa. Eu te agradeço.

ABBA: Bem amado, isso eu já lhes disse. Bidi lhes disse antes de mim. Ele disse frequentemente que a única diferença entre seus públicos e ele era que ele sabia que era Deus. Evidentemente vocês sabem que essa palavra Deus foi marcada, e por isso que a noção Pai ou ABBA, impede toda referência a um arquétipo, qualquer que ele seja, ou a um cenário, ou a uma história qualquer que seja. 

Então sim, como eu lhes disse cada um de vocês é ABBA. A única distância vem da aparência, do cenário, da história, da forma, mas tudo isso não faz que passar. ABBA é anterior a criação, vocês não passarão jamais porque vocês são ABBA.

O Juramento e a Promessa, que foi vivida por antecipação desde alguns meses, será evidentemente coletiva, no momento do evento, mas lembrem-se que são suas presenças que permite de amortecer o choque desta revelação última que bem evidentemente não se pode acompanhar de nenhuma história, nem nenhum mundo, nem de alguma ilusão de o que quer que seja que não faz que passar, porque o Amor não passa jamais. Então para além da série de questões eu lhes convido a viver espontaneamente isso que é dado, qualquer que seja a intensidade, que seja bem pequena, que vocês não parecem notar, ou que ela seja intensa, um como o outro não faz diferença no instante onde esta noção de acolhimento permita doravante a realização do sacrifício da pessoa  e da sua ressurreição com cada vez mais facilidade. Eu diria mesmo que hoje o simples fato de ler ou de trocar com um irmão ou irmã que vive esse processo, permite já de reacender em vocês este Amor, mesmo que hoje vocês não tenham ainda consciência, no instante onde um olhar é pousado sobre vocês, do instante que uma essência lhes absorvem. Então sim necessariamente, há o despertar, mesmo se isso lhes parece ainda longe disso, a progressão é certa, e cabe a vocês de dizer mais uma vez Sim e de acolher ainda mais.

Não há razão de lhe compreender, não há necessidade de cenários de histórias, ou de pré-requisito qualquer que seja, só precisa justamente de ser espontâneo e livre, e então na manifestação da Alegria que você vive, uns e outros, há alguns que são mais silenciosos e outros que são exuberantes, mas em definitivo isso não faz diferença, porque a resultante será sempre a mesma.

ABBA: Você pode prosseguir.


Uma outra questão da nossa irmã Isabelle:
Olá ABBA e toda a minha gratidão.
Então que a Alegria e Amor Nu são cada vez mais presentes e que nós somos convidados a provar ou comer a essência de cada um, eu me vi cerca de uma dezena de dias, deixar retornar a cólera e me pondo a arrumar a minha casa por dentro e por fora, observando o filme do passado, e eu levanto com esforço um máximo de coisas na passagem. Eu era afastada da Alegria emergente e eu não me disponibilizava à festa como eu queria, mesmo se ali eu tentava. Persuadida que primeiramente eu deveria me livrar desta tarefa e incapaz de fazer de outro modo.  Ainda uma façanha da pessoa eu imagino. Então hoje eu terminei e experimento uma grande paz e Alegria no momento que escrevo essa mensagem tendo a impressão de ser disponível. Contudo, eu tenho medo de estar em um funcionamento que enquanto toca a alegria sempre a empurra para o dia seguinte, incluindo para isso uma tarefa que se faz de obstáculo, como se a Alegria fosse um mérito. Como parar esse processo e me  lançar na Vida real?

ABBA: Bem amada, a maneira com que você apresentou as coisas, mostra-lhe a evidência que você o vê claramente, então não se preocupe mais, porque a inteligência da Luz eu lhes disse, e lhes digo novamente, vai progressivamente e duradoura lhe mostrar isso com mais intensidade, e pela mesma, que não permite de adiar a Alegria, e você perceberá então que não há nenhuma tarefa que possa bloquear a Alegria. É a eternidade tomando o lugar do efêmero enquanto que o efêmero ainda é presente. Isso aí é ampliado e transformado. Então nesse momento você verá um humor igual e de uma alegria igual, que não há nenhuma tarefa que possa lhe privar do Amor e da liberdade e que para além do álibi da pessoa visando talvez aparecer, ainda talvez, de dúvidas ligadas ao medo do desconhecido mesmo se isso é vivido neste instante, que possa lhe desviar de maneira temporária dessa vivência integral.

Para cada um de vocês a inteligência da Luz é ativa, Não há diferença para ninguém, mesmo se você  não vê, atrás de tudo que não vemos há a evidência da Verdade, e isso é a mesma coisa para cada um. Todas as circunstância das suas vidas sem nenhuma exceção, seja ela a mais feliz ou surpreendentes, não faz diferença quanto ao resultado, que é a revelação do Amor do Cristo em vocês, dessa Alegria e desse Amor e mesmo se ainda hoje isso lhe parece dificultar pelas tarefas ou qualquer outro evento concernente ao corpo ou ao efêmero, eles não são lá que para lhes garantir de ser a Verdade. Em qualquer aparência que isso seja, e em qualquer desafio que isso seja, e logo você descobrirá que não existe efetivamente nenhuma tarefa, que possa lhe impedir de estar em Alegria, mas que simplesmente essa Alegria, como eu lhes disse também toma cada vez mais o lugar de importância e você terá cada vez mais o prazer de imergir nesta beatitude, fazendo com que nenhuma tarefa não possa ser cumprida, mas nesse momento você não estará só, porque isso afetará a totalidade da humanidade, e você perceberá nesse momento à sua volta, que todos vocês tem de maneira, cada vez mais extensiva, esse momento de ausência a você mesma, de ausência ao mundo, mas de presença à eternidade em totalidade. E como competir com isso? O que pode lhes ser dado seu próprio dom que lhes retorna àquela da Verdade Nua e do Amor Nu que não tem necessidade de nenhuma circunstância, e que, sobretudo, não pode ser amputado, por qualquer tarefa que seja ou qualquer estado que seja ao nível do efêmero. É assim que a majestade do Amor responde de maneira cada vez mais intensa, e também de maneira cada vez mais apeladora. Então não deixe aí emergir nenhuma culpabilidade, porque aquilo que você já viu não deve se acompanhar de nenhuma culpabilidade, mas justo e efetivamente da compreensão direta pela experiência daquilo que parece ser e, portanto, não faz que lhe aproximar sempre inexoravelmente da paz e do Amor que você é, para além de toda tarefa, para além de toda aparência.

ABBA: Você pode prosseguir.


Nós temos aqui um testemunho de uma irmã:
Olá ABBA. Eu absorvi sua essência numa dança de uma doçura infinita, eu encontrei o Pai, a Fonte Una e que de tantas vezes a conversar comigo, palavras não restam nenhuma, mas é inscrito na minha célula, meu ADN, minha substância atômica. Não podemos esquecer esse Amor que todo mundo procura que varre todos os obstáculos e que nos preenche inteiramente, meu Pai, nenhuma necessidade de palavras, sua consciência se torna a minha, e então tudo se esclarece, tudo se torna evidência neste momento, nada fica sem resposta, mesmo se eu esqueci tudo, a vibração atômica continua, eu emprego palavras fora do alcance da minha pessoa, mas é melhor achar palavras para contar o inenarrável. Eu vi coisas suficientes extraordinárias sem lhes compreender realmente os significados, o porquê do como e porque eu. Eu deixo fazer com uma fé e uma confiança total, mas quando eu retorno minha pessoa gostaria muito de saber, desculpe, de ter, um decodificador para tudo compreender, no grande riso graças eterna ABBA. Brigitte a mensageira intemporal.

ABBA: Bem amada, bem como você se apresenta você mesma, aquilo que é visto, percebido e viajado, não está em outro lugar que no centro do seu coração e não tem necessidade de colocar palavras. Como você disse muito bem o importante é o efeito que isso produz, sobre sua presença, sobre o Amor e sobre seu personagem ele mesmo, no seio desta história, todo o resto não é que tolices, e eu te lembro que isso se passa fora do tempo e do espaço e que para vários de vocês lhes é dado ainda de perceber, de viver e de narrar, como você disse, o inenarrável, e portanto, como você disse, tem necessidade vital de ser compartilhado, não para demonstrar qualquer coisa de superioridade, mas efetivamente para compartilhar no senso o mais nobre do termo, e eu lhe lembro que você não tem necessidade de compreensão, porque você viveu, e viverá cada vez mais também. Você disse que isso se inscreveu em você para além de toda memória e que o mais importante não é trazer de volta a história ou a forma, mas de recuperar esse átomo cada vez mais resplandente, essa alegria do Amor, esse Amor Nu, que qualquer que sejam as experiências, não deverá implicar em pôr a questão, por que eu? Porque se você é ABBA, você é tanto quanto cada consciência, e as formas emprestadas, e as dimensões emprestadas não pertence a você mesmo. Isso diz respeito, como você disse, ao seu nível subatômico e isso que é presente hoje em você, mas não procure entender, aceite isso também cada vez mais com intensidade e evidência, e você constatará aí também, com facilidade, que não há mais lugar para outra coisa que o Amor, e que é isso que é o mais importante. Quaisquer que sejam as viagens, quaisquer que sejam as imagens, quaisquer que sejam os mundos, eles não estão que passando, e você não passa, e é isso que é fundamental.

ABBA: Você pode prosseguir.


Uma outra irmã:
Atualmente eu não sou realmente funcional para as coisas efêmeras, minha memória desaparece de toda referência do espaço temporal, mesmo planejar uma hora com antecedência não funciona. Tudo parece ser absorvido, aspirado pelo meu centro, na minha essência, impressão de desaparecimento, de dissolução. Do interior a evidência toma lugar e leva todo o efêmero para o exterior, e eu sinto a evidência do exterior que influencia o interior exatamente a mesma coisa. Aquilo que é efêmero é tomado como um torno. Em todo caso isso é o que se é vivido atualmente, concretamente no meu coração desde certo tempo, mas hoje isso se manifesta acelerado, como se o espaço-tempo se desdobra sobre ele mesmo. Embora meu coração me diga para me deixar atravessar por isso, essa pressão atual intensa, que faz viver esses aspectos de perder toda a referência de espaço-temporal, me faz propor a questão, isso vai durar muito tempo?…

ABBA: Bem amado, antes de você terminar a questão, sim isso vai durar até o evento. Você pode terminar a questão.


Embora nós sejamos livres no coração concretamente, nós não o somos na forma, até agora, em todo caso...
ABBA: Bem amado, você não será jamais livre de nenhuma forma seja ela desse mundo como de outro mundo, a Verdade real não é que uma, ela não se acomoda de nenhuma forma, como de nenhum mundo. Então sim, visto o processo de reabsorção dos mundos que acontece mesmo nesse momento na Terra pela sua ressurreição, não há nenhuma razão que isso se torne mais leve, porque a presença do Amor vai se densificar cada vez mais, e é por isso que o evento coletivo vai conduzir de maneira inexorável antes mesmo que se revele ao coletivo. Isso quer dizer que doravante, cada dia, cada semana, se vocês tiverem a ocasião, vocês verão para cada um, de onde vocês estão hoje, uma progressão à nenhuma outra parecida, onde as coisas estarão efetivamente colocadas de volta a seu lugar. Aquilo que passa não faz que passar, aquilo que é eterno permanece sempre, e o Amor é isso.

Então não há lugar para outra coisa, e terá cada vez menos. Não há preço a pagar, mais isso faz parte da normalidade do Amor, e isso se passa ao nível coletivo, e efetivamente, virá um momento que mais nada poderá ser realizado no seio desse mundo. Mais nesse momento o coletivo será tocado no seu conjunto e não deixará nenhuma dúvida quanto à vivência da estase que se apresenta, e esse estado de Amor, do inefável, onde nada mais pode representar o que quer que seja, não há alternativa, e isso vai se tornar cada vez mais aparente, e cada vez mais alegre.

O efêmero se afasta doravante cada vez mais e vai se afastar cada vez mais, que você queira ou não, que lhes parecem ainda hoje muito presente, ou não suficientemente presente, não muda nada ao inefável, e esse inefável é presente por toda parte. E lhe pressiona em algum lugar, e lhe pressiona ao seio desse mundo. A eternidade toma todo o espaço e todo o tempo e vocês não podem se subtrair.

É aí que o princípio de acolhimento, de aceitação assume sobre todo o resto, porque quanto mais vocês aceitam aquilo que lhes parece ainda desconhecido, mais isso se revela, mais isso se atualiza, mais isso se desdobra e dobra ao mesmo tempo, lhes conduzindo ao Grande silêncio, à Grande ausência por antecipação, lá onde não pode existir a menor dúvida, o menor questionamento, e em se aproximando disso, tudo que pertence àquilo que passa não poderá representar nada.
    
Então sim a memória se vai, o corpo pode soltar,  isso pode lhes parecer ser menos  disponível para as tarefas quaisquer que elas sejam,  isso é a  Verdade absoluta, mas mais vocês aceitam, mais, eu lhes direi, vocês praticam, por enquanto, a eternidade e o efêmero. Mas esse efêmero se afasta cada vez mais de vocês.  Vocês não só podem que constatar, e desde que vocês aceitam aí também, então não poderá haver a menor inquietude, nem a menor interrogação, aí também é preciso vivê-lo em vez de entendê-lo, porque quando isso é vivido vocês não têm necessidade de compreender, vocês sabem que é a Verdade porque vocês o vivem.  


____________________________________________________________



Mix3 (em 21/07 às 9h)



ABBA: Você pode prosseguir.


Eu termino a questão dessa irmã, portanto:
Até agora, em todo caso, meu corpo não se move como o espírito, embora que ele transmuta desde alguns anos, mas está longe de ser a realidade do todo. Somos nós verdadeiramente livres? Portanto, existe um indivíduo que não é reconhecido como essência, como Amor. Agradecida Lucile.
                                                                                                                      
ABBA: Bem amada, a única liberdade é interior, não pode haver liberdade, como eu lhes disse, no seio de qualquer forma que seja, porque há sempre uma limitação a esta forma, há sempre um quadro destas manifestações mesmo se a liberdade para além dos mundos carbonados é real, ela é uma liberdade de passagem, de experiências, do mundo ou dos universos. Mas a Verdade, ela jamais se moveu. Ela jamais se moverá, e a descobrindo e a vivendo, então, você terá cada vez menos necessidade de mover ou de mudar, acompanhado com isso pelos testemunhos de algumas estrelas a respeito do mecanismo de êxtase e de intase, porque quando o Amor é aí, não há nenhuma forma que possa manter, e é o mesmo para esta forma corporal carbonada que todos nós ainda habitamos, por enquanto. A um dado momento ele desaparecerá dele mesmo no paraíso branco, pondo fim à forma e não a Vida. E é isso que vocês estão em vias de instalar coletivamente e de maneira cada vez mais palpável, todo o resto se faz por si próprio lá também. O desafio não é tanto a morte temível mesmo se esse desconhecido pode deixar qualquer apreensão, ele torna-se cada vez mais conhecido, mas há também de aceitar não comandar e de deixar ser aquilo que jamais se moveu e que sempre esteve aí. Não há lugar para o personagem, não há lugar para o mundo quando a intensidade do Amor é real.

Então para terminar a resposta da sua questão, SIM, enquanto há uma forma não há liberdade. A liberdade do espírito não pode ser concebida em qualquer forma de qualquer mundo que seja, e eu lhe recordo que quando você é ABBA, você não é somente todos os fragmentos, todos os mundos, todos os universos, mas tudo isso ao mesmo tempo e no mesmo espaço, que é espaço sagrado do seu coração. Então não veja mesmo a descriação, se posso dizer, eu lhe disse, e digo ainda, como uma parada repentina e total, para a consciência, sim. A consciência não tem necessidade de se reconhecer em qualquer forma e universo que seja, nem qualquer origem ou linhagem, mais se reconhecem no Amor e o resto não tem importância. Portanto, sim, a liberdade real não pode ser que pelo instante interior. O corpo pertence a esse mundo e a sua regra de funcionamento e no domínio de cada mundo mesmo no seio dos mundos ditos livres. Mas esses mundos livres não são a liberdade, eles são o campo de experiência da consciência, totalmente livre ela mesma, mas esse campo de experiência totalmente livre, não é a Última Liberdade. A Última Liberdade que lhes foi dada e ofertada e vivida, será atualizada na totalidade quando do evento coletivo, para onde nos conduz. A liberdade não se acomoda em definitivo, em nenhuma forma, nenhum mundo, ela é o gozo permanente do Amor e estado de alegria a nenhuma outra comparada. Então há efetivamente também vários entre vocês e haverá cada vez mais em número, uma espécie de adequação e de resolução entre o efêmero e o eterno que para cada um de vocês, lhes colocam exatamente na melhor direção e nas melhores circunstâncias para viver o evento.

Eu não peço que vocês me acreditem ou que aceitem, mas tentar acolher isso e de verificar por vocês mesmos, então o que se passa, mesmo no seu efêmero. Não tem necessidade de conhecimento para isso. É o jogo da sua consciência e de seu mental, de cada um, é o jogo de seu posicionamento.

É através desses jogos que a Liberdade Real é vivida, e aqueles que vivem não têm necessidade de cenário, nem de forma, nem de histórias, nem de qualquer maneira. Mais cada um deve atravessar, eu lhe digo também, essa camada de interferência, seus últimos hábitos, suas últimas crenças, suas últimas vestimentas de ilusão, que devem ser queimados, pelo fogo da Verdade, e isso se produz nesse momento. Então sim, há uma adequação, uma adaptação que aí também, eu lhes lembro, se faz dela mesma. No instante que vocês acolhem.

Acolher tendo hoje o mesmo sentido que pensar, que comer, que degustar, porque há ressonância de  essência à essência, que atravessa toda camada de ilusão desde a forma desse mundo como toda forma em todos os mundos. E que lhes põem na nudez dessa relação de um no outro, onde um e outro são o mesmo, o mesmo ABBA.

ABBA: Você pode prosseguir.


Uma questão de Mirella:
Olá ABBA, e Olá a todos. Eu lhe pergunto se as tonturas, desequilíbrio e vertigem vão desaparecer depois do Grande evento. Muito agradecida.

ABBA: Bem amada, esse sintoma que você descreve, obviamente, saem do processo da ressurreição. Ele não me pertence de saber, no seu caso, se isso é clínico ou não, mas obviamente, são largamente representados nesse período, onde obviamente não há apenas unicamente o Amor. A Luz e eternidade, mas também ajustamento, que se produz sobre o planeta ao nível dos elementos, de influência também recebida pela Terra, e emitida pela Terra. Não há nenhuma razão que isso aí se atenue ou desapareça, bem ao contrário, porque mais a intensidade do evento elementar à superfície desse planeta como ao nível dos céus, evidentemente isso se intensifica cada vez mais. Então não ponha a questão, “depois do evento”, porque naquele momento muitas coisas irão mudar e serão diferentes. Mas lá também e mesmo no caso dos sintomas físicos, aí também há o princípio de aceitação, que não quer dizer renunciar ou se submeter, mas atravessar isso. Porque atravessar isso também, lhe dá a ver a eternidade de maneira mais fácil e mais evidente.

ABBA: Você pode prosseguir.


Olá, é possível de comer várias vezes as essências de uma pessoa? Eu penso, por exemplo, nas pessoas do nosso círculo do cotidiano, cada vez que a cólera dispara a cada vez que reagimos. Eu sou membro de um grupo no Facebook que se chama “O Cristo retornará, Ele diz a verdade.” Depois que me juntei a essa comunidade (ao grupo do Jean Luc) eu me afastei desse grupo (O Cristo retornará...). Embora essa missão seja louvável, porque eu compreendi que os comentários sucessivos sobre as cartas de Cristo não são de nenhuma utilidade, em todo caso naquilo que me diz respeito, é preciso, desculpa …, É preciso de explicar a esse grupo que agora nós chegamos a ressurreição final? Eu gostaria de acolher no meu coração essa centelha divina desse grupo, durante essas 3 noites, mas eu não conheço o nome de todo mundo do grupo. Você pode me esclarecer? Agradecida.

ABBA: Bem amada, a melhor das explicações não está nas palavras, mas naquilo que você é. Então claro que há às vezes necessidade de palavras, há efetivamente necessidade de explicação, mas é muito mais importante de ser você mesma, e você pode efetivamente doravante pela atenção portada reabsorver as essências de um grupo mesmo sem conhecer suas identidades. Isso tem sido assistido por duas semanas sobre a noção do humano, a fim de impulsionar de alguma forma a demultiplicação. Hoje vocês são numerosos, eu penso a lhes fazer. Você pode absorver inumeráveis vezes a mesma essência, porque não há efeito subtrativo, mas demultiplicativo, e a cada vez que você toma um irmão ou uma irmã, mesmo se for várias vezes por dia, ou todo dia, você irá pela reciprocidade demultiplicar, não unicamente aquele que é absorvido, aquele que absorve mais por toda a parte o mesmo mecanismo e você implantará ainda mais a Verdade do Amor, não há nenhum limite de números doravante, não há nenhum limite no fato de reabsorver a essência da mesma pessoa várias vezes por dia, mas lembrem-se também que eu disse que é no seu olhar, nas suas palavras, quando vocês apertam a mão, e em todas atividades qualquer que elas sejam, que o Amor se une e mesmo apesar de você, que você queira ou não. E é isso que vocês vão constatar, se isso já não é o caso, que a implantação do Amor e da Inteligência da Luz, se acompanha da magnificência do estado da Graça e da ação da Graça, e isso auxilia na leveza, qualquer que seja a duração daquilo que se passa na tela desse mundo ou da sua vida.

E é assim que a densidade do Amor toma o passo, real e concretamente sobre a densidade desse mundo, então não se faça mais a pergunta, você pode efetivamente reabsorver uma essência inumeráveis vezes, como acolher uma outra essência atravessando a rua,  de uma criança, de um animal, o povo da natureza, os povos galáticos também. Desde que você reabsorva tudo isso. Mas não veja ai qualquer tipo de predação. Ali há simplesmente ressonância recíproca de um ao outro, e um no outro, e isso permite de evitar toda ideia e toda projeção sobre o Amor de acordo com as regras desse mundo. É, portanto, um mecanismo que gira agora em rodas livres e que não pode efetivamente que se desdobrar cada vez mais rápido, dele mesmo e que lhes acompanham pelas suas presenças, pelos seus olhares, pelas suas atenções, pelas suas reflexões também e por sua bondade. Todo o resto se faz cada vez mais automaticamente e naturalmente e isso será cada vez mais frequente o caso.

Assim, você terá aceito e visto os mecanismos em obra, e isso não tem necessidade de explicação nem de palavras, isso é visto cada vez mais com intensidade, e isso é amplamente suficiente para você, como por todos aqueles em que você pensa. Então não é questão até agora de entrar num processo que você pode qualificar de bulímica, então eu lhe digo que esse processo de reabsorção da essência é simplesmente a ressonância e reciprocidade de um ao outro que se faz agora mesmo naturalmente pelo olhar e pelas palavras e você pode experimentar a mesma coisa, esse perfume delicado, esse sorriso interior, porque o que dominará naquele momento ali é a relação do Amor, mas não uma relação de Amor projetado de um ao outro, mas vivido em um e no outro ao mesmo tempo e no mesmo espaço.

No coração sagrado de cada um, sem nenhuma diferença, em definitivo não há um que absorve e outro que é absorvido, mais a reciprocidade é instalada. E é isso que implanta o Amor. Não se perca no conceito ou nas palavras, mantendo simplesmente este estado de ser, essa disponibilidade, e tudo se tornará cada vez mais evidente, sem esforços e sem questões, e isso vai se amplificar, eu lhes repito, a cada dia, a cada hora, por cada um até o evento, que está à sua porta e à nossa.

ABBA: Bem amado você pode prosseguir.


Olá caro ABBA, até agora, quando e se a alegria é presente, é de uma maneira muito fugaz, eu sei que acontece muitas coisas no interior, graça ao sintoma corporal e as diversas vibrações e outras, mas tudo ainda está oculto, eu não me lembro de nada, quanto à paz, ela também é muito fugaz, ela me parece bem longe, por favor, Bidi, isto custa, o que precisa ter para acontecer, completamente, não hesite. Agradecida de todo o meu coração. ….., anedota do dia, depois de um pequeno descanso, eu me levanto começando a querer dar um passo, bing, a queda, meu pé direito ficou sensível como se eu não tivesse mais o pé e quando eu quis avançar ele não respondia, e portanto, pof, cai no chão, surpresa, surpresa. Agradecida, Sara.

ABBA: Bem amada isso que você descreveu ao fim, ao nível do seu pé é um fenômeno de estase, muitos de vocês o vivem, os segmentos do corpo não respondem mais a um determinado momento, isso não se trata do azul da alma ou de anomalias ou de qualquer ferimento que seja, mas o processo bem real do desaparecimento total no seio do paraíso branco e vocês verão partes do seu corpo desaparecer das suas vistas ou não responderem mais aos seus comandos voluntários, mas desde que você viva nesse momento, não a interrogação, mas a alegria de sua presença então nesse momento você aquiescerá, e isso não será percebido como uma desvantagem qualquer seja, mas você rirá alto, por causa da verdade que está presente, simplesmente. Então claro como eu lhes disse, no processo que se desenvolve, há ainda quem tenha que se contentar com a fé, mas aí também essa fé crescerá e lhes aproximará cada vez mais da vivência real do Amor.

Lembre-se que vocês estão exatamente no lugar muito bom, e se lhe parece estar atrasado ou não estar na constância do Amor, então você não tem nem que te julgar, nem considerar qualquer atraso, mas simplesmente acolher isso, porque cada um o vive a seu ritmo no ritmo da Terra. Vocês não têm outra possibilidade, vocês não podem nem acelerar ou frear aquilo que se produz, mas, no instante que vocês aceitarem que a inteligência da Luz fará sempre as coisas com a maior perfeição, aquilo que vocês não puderam fazer, por vocês mesmos; então, o que vocês podem decidir de outra coisa do que não resistir mais, que não procurar mais, que não pedir mais, e que simplesmente acolher, que isso seja na fé que nada vive; mas, mesmo essa fé que nada vive, lhes conduzirá inexoravelmente a isso. Vocês não podem ignorar isso, porque vocês o vivem e o viverão.    



____________________________________________________________


Mix4 (em 22/07 às 12h)




ABBA: Você pode prosseguir.

Olá, O que você chama comer a essência ? Muita agradecida, Dominique.

ABBA: Bem amada, comer a essência é simplesmente realizar a unidade em si, em definitivo e visto o desdobramento e o dobramento disso, se instalando na unidade, é se reconhecer no outro, para que o outro real e concretamente se torne você, porque ele está em você como o conjunto da criação está em você.  A Terra é o campo de experiências disso e a verificação disso. A distância é uma ilusão como o tempo, o espaço também, o mesmo que a forma, o mesmo que o sonho da individualidade. Não há nada mais do que Amor, e é isso que se instala. Eu jamais lhes escondi, o mesmo que todos os anciões, arcanjos, estrelas que se exprimiram desde longo tempo não fizeram mais do que lhes convergir em direção a isso. Não há mais que se contar histórias, há somente que estar aí presente totalmente, e todo o resto se faz dele mesmo, realmente e concretamente, e de maneira cada vez mais clara que há ainda um mês ou dois e lhes cabem verificar também cada um.

Lembre-se que o Amor toma todo o lugar e se colocará sempre à frente da sua pessoa e personagem, como dos seus desejos, porque o Amor preenche tudo que lhes parece como falta ou ausência, e isso os desviam para baixo, isso que pode aparecer como uma falta, e lhes cobre de Graça e evidência, e se você aceita isso, o que pode ainda ser necessário? O que pode ainda ser procurado? Ou pedido? O Amor é oferecido em profusão para cada um, não há nenhuma diferença, não há nenhum carma que segure, nenhuma condição prévia, nenhuma idade, simplesmente isso depende de sua disponibilidade, do seu sentido de acolhimento, e de sua inocência, aquela de uma criança. Hoje mais que nunca  vocês não têm necessidade de nada mais, hoje mais que nunca todos os cenários e as  histórias espirituais, do futuro por vir, de dimensões e outras, não representam nada face ao Amor, porque o Amor é Nu e que todas as histórias, que vocês viveram, que lhes foram narradas, que vocês percorreram, não tiveram em definitivo que uma só utilidade , aquela de lhes trazerem precisamente aí onde vocês estão, não vejam aí nem erros nem vantagens, mas simplesmente o jogo da Vida, e o jogo da Verdade.

ABBA: Você pode prosseguir.


Olá eu sou uma mulher a procura do despertar, eu tive diferentes ensinamentos, mas eu estou perdida e tudo feito por minhas emoções presentes e passadas. Agradecida pela sua ajuda.

ABBA: Bem amada, hoje mais que nunca, aí também, seguir um ensinamento qualquer que seja, não lhe permite de ser você mesma, ainda menos que antes, porque não há nenhum ensinamento a seguir, se não é o do Instante Presente e da Consciência Pura, todo o resto hoje não faz que te atrasar e te afastar porque o Amor está aí e a Luz esta aí.
Não é mais tempo de se perder em qualquer ensinamento que seja, de qualquer natureza que seja, porque a experiência direta do Amor e da Consciência é possível e põem fim a todo ensinamento tão simplesmente. O ensinamento concerne à pessoa, ele concerne a esse mundo e a essas leis. Então é normal que você não possa se sentir mais do que perdida nos ensinamentos, qualquer que ele seja, porque hoje ele se torna limitador, e excluindo-se da alegria e do Amor. Você deve aceitar que o Amor não tem necessidade de nenhum ensinamento, nem de orientação, há apenas a acolher, a aquiecer e a aceitar; realize isso e,
então, você não estará mais perdida. É o ensinamento que hoje lhe faz se perder. A Verdade não tem necessidade de ensinamentos, ela não tem necessidade de crenças, ela tem necessidade apenas de ser provada e vivida, e para isso não há nenhuma circunstância prévia, nem de ensinamentos que prendem. Então, se você quiser realmente ser livre, apesar da presença da forma, então, largue tudo isso, e volte para o seu coração, que não tem necessidade de nada mais, se você quer achar e se achar.

ABBA: A intensidade da Benção de ABBA vai agora se demultiplicar através de questões e de respostas, o fogo líquido do Amor e sua doçura, se reforçam em cada um, isso não vem da minha ação, mas isso vem do seu acolhimento a ABBA, simplesmente, lhes provando por ele mesmo que essa noção de acolhimento e aceitação é muito mais importante do que aquilo que eu possa dizer, ou aquilo que eu possa pedir e isso se produz agora. E aí também, isso não parará mais, isso progredirá a cada dia, mesmo se há flutuações para cada um. Então neste estado aí nós podemos prosseguir. 

...silêncio…

ABBA: Nós lhe escutamos.


Olá ABBA, quando como a essência de uma pessoa, em seguida, eu não tenho problemas digestivos, mas sim de dores na testa ao nível frontal, em baixo do crânio e todos os dentes, meu coração acolhe todas essas essências e eu passo através, portanto, eu não vivo esta alegria. Esse Amor Nu, e eu sempre senti muito, e ali quase nada, apenas essas dores. O que você tem para me dizer a esse respeito? Agradecida.

ABBA: Bem amada, a absorção da essência, o acolhimento do outro pode se acompanhar de sinais muito sutis, como um perfume muito leve ou ainda uma coloração. Isso quer dizer também que em certos casos pode haver transbordamento do coração que é transitório. O que você come não é comido pela boca, nem pelo ventre, é a absorção real da ressonância do um, das essências de cada um, e isso se passa no coração. Então aí também há problemas de ajustamentos de reequilibragem que podem dar diversos sintomas, mas não duram jamais.

O importante não é a sensação, o importante não é também a percepção do indivíduo ou mesmo da essência, mas a realidade do que se faz independentemente de toda percepção. O importante eu diria hoje, mesmo se você não vive ainda nada, nem percebe nada é de levar esse Amor em você para cada um e absorver cada um em você, não para comê-lo, não para devorá-lo, não para saboreá-lo, mas para devolver-lo a si mesmo, porque é o reconhecimento em você, que você o torna livre, e você se torna livre. O resto não faz que passar; mas, a liberdade, ela, não passará jamais.

Então, não se atrase em sentir tal sensação ou tal sensação, mas para além das experiências e do momento vivido, desse acolhimento, dessa degustação ou desse comer, e para além desses efeitos secundários, transitórios ao nível da cabeça, convém apenas de olhar depois, como você se sente. É preciso passar também as experiências da absorção da essência ou do acolhimento da aceitação do outro. Para além de toda vivência e toda percepção, há, sobretudo, o resultado.

E o resultado é sempre a liberdade, sempre mais alegria, mesmo se ela não se manifesta, sempre mais serenidade, e sobretudo, a manifestação desse Amor através da Consciência Crística, sob o conjunto da humanidade da Terra e dos universos, é isso que é mais importante. Não faça disso jamais um caso pessoal. O posicionamento em relação ao outro, em relação a si mesmo, ou a quem quer que seja, lhes realiza e nos realiza, todos juntos, uma obra alquímica coletiva .

Essa é a grande diferença nesse tempo precioso da Terra, que é ilusória, claro, mas que permite o tempo de se reunir ao espaço, e o espaço de se reunir ao tempo, disso resultando a Alegria, a Liberdade, a Evidência. Então, qualquer que seja o seu posicionamento, hoje avance simplesmente para essa aceitação. Não ponha suas percepções, suas vibrações, ou mesmo suas vivências na dianteira, mesmo se é importante de testemunhar, de dizer. Mas, o importante é a resultante, e a resultante não é mais ao nível individual, ela concerne ao coletivo. Você o vê ao nível dos elementos, você o vê ao nível da terra e do céu, e, isso se dirige cada vez mais com intensidade em direção ao evento coletivo; todo o resto não é que relativo, e vai se tornar mais e mais.  O aspecto coletivo prevalece efetivamente, sob todo aspecto individual e nós somos numerosos a lhe viver, mesmo se isso passa por meios virtuais. Existe o meio através do virtual de tocar o coração do outro muito mais diretamente que das circunstâncias de uma história pessoal, e a magia está aí. Não há nenhuma adoração nessa matéria, é o amor que toma todo o espaço, é o Amor que toma todas as relações e todas as comunicações.

ABBA: Você pode prosseguir.


É um testemunho: Olá, me veio o desejo de compartilhar isso com vocês. Nós somos aqui muitas pessoas, cujo jogo às vezes é exuberante, mas a alegria original atravessa a pessoa e é colorida por isso. Nós não as achamos todos com os, youpi Tra,la,la (com grande entusiasmo), e talvez ela pode também ser feito muito reservada, quase tímida, durante a sua presença. Isso é o que eu vivo e sinto. O que você pensa sobre isso? Com você no coração do coração, Maria.

ABBA: Bem amada como eu lhe digo, minha resposta será curta. Sim, evidentemente, a Alegria, esta Alegria sem objeto, pode ter diferentes manifestações e expressões, desde a simples serenidade até a exuberância.

O importante não é a manifestação dessa Alegria, doravante, mas a sua difusão. O que eu disse justo anteriormente, o processo coletivo prevalece sobre todo o processo individual.

Só há uma consciência, e ela mesma se revela, ela se reunifica, ela concerne o conjunto da humanidade e o conjunto dos universos.

Então, sim, cada um através da sua história e desse personagem que está aí, esse corpo de carne que é ainda presente, pode dar múltiplas aparências à Alegria, dar também múltiplas aparências ao Amor; mas, fundamentalmente é o mesmo.

E como a história e o personagem, desaparecem cada vez mais, há também a convergência e unicidade do Amor e da Luz, e isso é um evento coletivo, cada vez mais, e será o mais essencial.

O que vou dizer também com isso é que a diferença de percepção de vivências, de experiências, de visão, em definitivo não faz nenhuma diferença, porque tudo converge ao mesmo ponto, e doravante de maneira coletiva, aí também, cada dia cada vez mais.

Então, a partir daí, toda noção de individualidade achará cada vez menos espaço de expressão, de manifestação.

Este aspecto coletivo, para comer a essência, absorver ou acolher, que cria a demultiplicação de uma só vez o desdobramento e o dobramento, tudo isso acontece no coração do coração e para além de toda visão como de toda experiência. Só a resultante lhe toma todo o lugar, isso é a evidência do Amor, que atravessa toda pessoa, toda história, todo mundo.

É a única Verdade, vocês o sabem, e vocês a vivem, mesmo se individualmente lhes parece ainda ser distante, a progressão coletiva é tal, que vocês não poderão lhe ignorar mais por um longo tempo.

Então seja paciente, esteja nessa fé inabalável, sobre tudo se você ainda não vive nada. Porque vocês irão vivê-la e de maneira cada vez mais próxima. Justamente por essa noção coletiva da Consciência Crística que vocês tiveram implantado.

Podemos dizer, portanto, que tudo vai se desenvolver cada vez mais com amplitude e intensidade em todos os níveis, não deixando mais do que um pouco de pausa e descanso, mas ela terá uma nova leveza, uma nova liberdade a cada dia e a cada aceitação que vocês realizam.

A manifestação do Amor, da Alegria, vai se tornar cada vez mais claro para aqueles que vivem como para aqueles que não vivem nada. Quer dizer que vocês não podem ignorar isso, mesmo se vocês não a vivem. E o simples fato de lhe ver e mesmo de sentir, às vezes, despeito de não lhe viver, não pode mais que lhes aproximar disso, e é exatamente assim que isso aí acontece.  E não pode ser de outra maneira.

ABBA: Bem amada você pode prosseguir.


Porque ABBA tem necessidade de ter uma mídia para transmitir as mensagens às pessoas; porque não transmite essas mensagens diretamente às pessoas?

ABBA: Bem amada, mesmo se você olha o Cristo, no seio da história, se isso não tinha sido escrito e transformado apesar de tudo, a mensagem seria perdida. Quem é capaz hoje, exceto aqueles que acolheram ABBA, que se descobriram ABBA, que é capaz de entender ABBA, e que fez o silêncio de sua pessoa, de sua história, de sua vida, desse mundo e de suas projeções.

A difusão de ABBA, não tem necessidade de ABBA, no instante onde um de vocês se torna aquilo que ele é realmente, para além da ilusão da forma, que quer dizer ABBA, este Absoluto Ultimo... ABBA se exprime através das circunstancias da vida, de cada um das suas vidas, porque ele é presente em cada um de vocês, mesmo se vocês não lhe reconheceu.

E o efeito de demultiplicação é mais importante hoje, que o do Cristo. Na época ele falou em termos lineares um certo tempo, para que a mensagem fosse conhecida; muito pouco tempo para lhe transformar, infelizmente. A demultiplicação que é oferecida hoje toma de uma só vez, sendo justamente os seus meios de comunicação moderna, que garantem uma propagação, tocando a liberdade muito mais evidente.

A propagação que vocês obtiveram e o desdobramento da Verdade é, doravante, de um louvor superior, a tudo que existiu nesse mundo, porque justamente esse meio dito moderno, tanto quanto ilusório que seja, nos permite também de maneira melhor de lhe descobrir suas descobertas.

O evento coletivo, qualquer que seja o conteúdo, sim, será uma mensagem de Amor ao mesmo tempo para cada um, onde quer que seja sobre o planeta. Não pode haver melhor sincronicidade.

Mas no brouhaha (barulhos de vozes confusas) do mundo, no brouhaha de crença e desilusão, não pode haver acordo de nenhuma maneira. E, portanto, ABBA não pode ser entendido que somente pelo mecanismo coletivo, mas também, o que vocês realizam uns nos outros é isso que demultiplica.

Não é ABBA que tem necessidade de ser ouvido em todos os lugares, mas são vocês que têm necessidade de se reencontrarem em cada um, e é você que o faz. Não tem necessidade de seguir, nem ABBA, nem quem quer que seja, porque justamente hoje isso é oferecido no seu interior. Não há nenhuma prévia, nenhuma condição, e cada dia isso é cada vez mais real.

Então, vocês não têm necessidade nem de ABBA, nem de suas palavras, mas vocês têm necessidade da inteligência da Luz e da Consciência Crística, e é isso que é ativo. ABBA não faz mais que lhes propor aquilo que é para além dos arquétipos, no qual vocês podem se reconhecerem com facilidade, sem ser parado por qualquer deus ou qualquer história que seja. Nós não vamos voltar a isso. Aquilo que foi realizado durante o mês de maio e junho. A matriz binária foi substituída pela matriz Crística. Isso foi anunciado claramente. Hoje vocês veem os resultados. E o que é importante não é ABBA que fala, mas o que é importante é que cada um de vocês acolha a humanidade toda, inteira; todo o resto segue daí.  


____________________________________________________________


Mix5 - Final (em 23/07 às 13h)



ABBA: Você pode prosseguir.


Olá ABBA, eu absorvo, eu acolho, mas não sinto a Alegria. Isso pode se dá pelo fato que eu sinto muito, muito forte as vibrações. Bidi nos disse para não prestar atenção à vibração, porque isso será um freio a Alegria. As vibrações são bastante pulsantes que eu não chego a desviar minha atenção, e à medida do processo de absorção elas vão crescendo. Como fazer? Agradecida ABBA.

ABBA: Bem amada não há nada a fazer, o processo vibratório é a interface entre o efêmero e o eterno, ele traduz evidentemente uma subida vibratória, uma expansão da sua consciência, e mesmo se você não sente as essências absorvidas, a eficácia é bem real.

Não será pelo processo vibratório, então não procure qualquer vantagem pessoal, porque eu lhe disse através de todas as respostas precedentes, o processo é coletivo doravante.

Se você não vive, um irmão viverá e você viverá na sua vez. Não faça um caso pessoal, que isso seja sem vibração, sem percepção, que seja na vibração, na Alegria Nua, isso não faz nenhuma diferença, e, aliás, não faz nenhuma diferença entre aquele que absorve e que não vive nada, assim como com aquele que vibra, aquele que sente e aquele que vê, porque o efeito para além de sua vivência íntima e pessoal vai bem mais longe, ele corresponde ao coletivo e é isso o mais importante.

Então, não ponha a questão de saber se você vibra, se você o sente, se você o vive ou não, apenas faça-o, mesmo se você não vive nada, isso se faz de toda forma pela Consciência Crística. Não ponha mesmo a questão do sentir ou da sua eficácia, porque a eficácia é totalmente real sobre o mundo ao nível coletivo e isso é o mais importante. Porque todo esse processo coletivo lhe retornará obviamente.

Então, mesmo se não há Alegria no sentido Nu, se há somente esse processo vibratório que toma o peito, ou todo o corpo, há eficácia e a resultante será necessariamente a Alegria. Mas nesse momento isso passa pelo que eu acabei de dizer, o mais importante é de qualquer maneira alimentar o coletivo muito mais que todo o resto, e você receberá em retorno, mesmo se isso for atrasado.

Não contemple nenhuma diferença, nem nenhuma superioridade ou inferioridade, mas simplesmente, de momentos diferentes, os mais adaptáveis a cada um, nada de mais nada de menos, e a partir daí, breve, muito em breve, nós viveremos tudo isso, juntos, de maneira coletiva, independentemente de todo encontro, independetemente de toda reunião, e nesse momento aí, a Consciência Una coletiva se levantará e se ascenderá, precipitando o evento.

Vocês estão às bordas disso. Vocês são cada vez mais numerosos a estarem em ressonância, em absorção, ou a comer ou a ser comido, pouco importa que palavras vocês empreguem, mas a ressonância e a reciprocidade se fazem cada vez mais presentes. Somente isso deverá lhes interessar, e não de querer saber se você vive a Alegria ou o porquê você não vive nada nesse instante, porque mesmo se você não vive nada, você deverá, para o coletivo, está segura, e você tocará os benefícios.

Com isso o que quero dizer em outras palavras é de não cessar jamais de acolher, qualquer que seja o seu olhar, qualquer que seja o seu pensamento, aí também, como dizia o comandante, ponha o Amor à frente não por projeção, mas no seu interior, seja doce com você mesmo, seja doce com cada um, porque o Amor é dócil, e que é cada vez mais coletivo, e com isso eu quero dizer coletivo, não a multidão, mas a Unidade que se reencontra e que se revê.

Ao período que se abre, nessa segunda quinzena de julho, cabem a vocês de dar encontros quando vocês o desejarem, mas também lhes cabe fora dos encontros, em cada atitude, cada olhar, cada ato, cada reflexão ou cada pensamento das suas vidas de por esse princípio de reciprocidade, de ressonância, de absorção, chame como quiser, à frente de tudo, porque isso esta à frente de tudo, e isso vai lhes aparecer cada vez mais claramente.

ABBA: Você pode prosseguir.


Olá ABBA, eu sempre tenho dificuldade com a idéia de comer outro, talvez porque isso me lembra uma forma de predação da qual eu claro certamente participei. Eu prefiro a idéia de acolher a essência do outro no meu coração que eu sinto então como um golpe que recebi. Não há ato de vontade, mas somente daquele de acolher, quando eu encontro fisicamente uma pessoa, o sorriso e o olhar são como um convite ...de liberdade para um ou outro que cruso. Eu constato, aliás, que esse termo de comer o outro, choca um números de irmãos e irmãs e eu lhes compreendo. O que você pensa disso?

ABBA: Bem amada, O conjunto do que eu disse esta noite responde a tua questão. Essa noção de ressonância e reciprocidade do acolhimento do outro. Acolher o outro é também lhe comer, porque aquele que você come você o libera, e o importante sendo efetivamente esse acolhimento, uns nos outros. Ainda mais uma vez, não esteja presa pelas palavras, quaisquer que sejam, porque você constata que isso que acontece é bem mais importante que o de definir um conceito prévio.

As atenções de acolhimento efetivamente como você o disse, esse acolhimento que pode também, claro, se traduzir pelo silêncio, pelo olhar, pela palavra, por um testemunho. Vocês, pelo fato de absorver essa essência do outro, pouco importa. Porque tudo isso aí se resume a uma única coisa, o Amor está em todos os lugares e se torna cada vez mais presente e é isso que é o mais importante.

Então, empregue a palavra que você quiser, mas o importante é como você disse: o olhar do Amor, a intenção do Amor, que toma o passo sobre todo o resto, é nisso que eu meço. O desdobramento do Amor em você, e não pelas palavras, e isso vocês estão cada vez mais constatando.

Então a partir de hoje, o que quer que seja que você ver, que você vibre, ou qualquer que seja a ausência de qualquer percepção, não procure a eficácia através do seu indivíduo, mas veja a eficácia através do coletivo, como isso progride é você reunir e reunificar.

As conseqüências são claras, quando você desencadeou você mesma sobre os elementos, no mês de maio e junho. Porque quando você põe o Amor diante de todas as circunstâncias da sua vida, mais o fogo do Amor vai consumir aquilo que não é verdade, com evidência aí também, sem esforço.

O que é importante, claro, é o resultado, e esse resultado ao nível coletivo e não individual; porque aí também, vocês compreendem que quando há o Amor, você não vai poder pensar senão no coletivo, e esse coletivo não é uma multiplicidade, mas uma ressonância múltipla, levando a mesma Unidade. Todo o resto lhes parecerá dentro de alguns dias, bem mais assessórios e bem mais fúteis do que o que você acredita ainda hoje.

ABBA: Você pode prosseguir.


Olá ABBA, Depois de alguns dias eu rio e choro sem nenhuma razão. Você tem qualquer coisa a me dizer? De todo coração.

ABBA: Bem amada continue a rir e a chorar sem nenhuma razão, assim é o Amor, ele não tem necessidade de razão, nem por te fazer rir, nem por te fazer chorar, de um caso como do outro. Há desdobramento e dobramento, há oscilação não entre o um e o múltiplo, mas desde agora, entre o um e o zero. Essa leveza do Amor é efetivamente qualquer alternância, por vezes, de rir e de lágrimas. Certas situações e certas etapas podem mesmo lhes parecer absurdas, mas isso não faz diferença, não mais. Eu lhes repito ainda mais uma vez, o resultado sob o conjunto da consciência humana, sob o conjunto do coletivo humano é bem mais importante que suas visões, suas vivências, suas vibrações ou que suas ausências de percepção. Isso vai lhes aparecer cada vez mais distinto, e aí é o mais importante agora.

ABBA: Você pode prosseguir.

Olá ABBA, eu gostaria de saber, desde que a reencarnação não existe mais, que são das almas dos bebês que nascem todos os dias? E qual é o objetivo de todos esses nascimentos já que é o fim? Não seria melhor que eles não nascessem mais? Eu lhe agradeço pela sua resposta.

ABBA: Bem amada, isso foi explicado durante muitos anos. Naquilo que concerne o karma, dizer que ele não existe mais, não é totalmente a verdade. Ele existe para aquelas pessoas que se consideram como uma pessoa e que se crer ser escrito na lei da dualidade da ação /reação. Na encarnação o karma não existe mais no instante que não houver mais pessoa. Que não houver que o Amor e o estado de Graça. Qual foi a segunda parte da sua questão? Concernindo ao que?


Eu repito a questão: Eu gostaria de saber desde que a reencarnação não existe mais, que são as almas dos bebês que nascem todos os dias? E qual é o objetivo de todos esses nascimentos já que é o fim?

ABBA: Como isso foi dito também, vocês são inumeráveis a participar através da carne, o espetáculo do Amor. Então, isso será cada vez mais até o último momento. E o objetivo simplesmente é de provar a Alegria da Liberdade e a Alegria da Verdade, através de uma forma perecível que não faz que passar. Isso é de um grande interesse. É também de permitir a inúmeras consciências de experimentar a diferença entre esse corpo perecível onde a Liberdade é reduzida de maneira extrema, e de viver a Liberdade total enquanto tendo vivido antecipadamente, mesmo se isso é uma pequena criança. A liberdade relativa desse corpo, e como você o sabe, a Terra é o teatro da resolução da criação e da descriação. Então, bem evidentemente o conjunto das consciências não tendo forma, se precipita desde vários universos e multiversos, a fim de viver com vocês através da carne a Liberdade.

ABBA: Você pode prosseguir.


Nós chegamos ao término da sessão.

ABBA: Então bem amados, Eu Rendo Graça pelo seu acolhimento, que seja ao vivo ou off-line não faz diferença. Eu gostaria simplesmente de terminar com estas palavras.

O Amor não é nada do que você pode imaginar ou representar, de reconhecível nesse mundo.

O Amor é risos e lágrimas, ele é leveza, é evidência, e ele é cada vez mais coletivo e UM.

E isso é que é o mais importante hoje. É esse aspecto coletivo e Unitário, mesmo no seio e através da sua forma, que é a obra a mais concluída da criação; que se reencontra, apesar da forma, apesar das diferenças, apesar das crenças e dos hábitos, apesar das origens múltipas, o mesmo e único Amor, que se revela, sem fazer nenhuma diferença.

Lá é a Majestade do Amor, esta evidência que cresce, em cada um. Não esqueçam de prosseguir com amplitude, que você chame acolhimento, absorção, comer . Lembrem-se que o que é importante é a ressonância e a reciprocidade que é criada e que se demultiplica ao infinito.

Então, empreguem a palavra que você quiser, mas ponham sempre o Amor dentro e à frente em cada circunstância. Todo o resto se realiza automaticamente dele mesmo, com cada vez mais magnificência que você possa constatar, tanto para o nível coletivo, como para vocês mesmos.

Eis aqui o que ABBA tinha de trocar com vocês. Aí há um período que se abre hoje que vai ser muito intenso, na vivência do Amor, na vivência dos eventos da Terra também, mas não tenham receio, porque o que quer que seja a amplitude do que será vivida, a amplitude do Amor, será sempre mais vasto que a amplitude da cena do teatro.

Então, não faça mais diferença, qualquer que seja sua percepção, sua vivência ou ausência de vivência e percepção, porque eu lhe lembro, e isso será a minha palavra do fim: o aspecto coletivo e unitário do Amor toma os passos sobre toda a individualidade.

Não há pessoa superior, e não há pessoa inferior, só há sempre o Amor. Cada um de vocês é ABBA. ABBA é em cada um de vocês, como o conjunto da criação é presente em cada um de nós, sem diferença e sem distância.

E é isso que colocamos em dia, cada dia um pouco mais.

Então, permita a ABBA em cada um de vocês de abençoar todos os outros, nesse instante como em todo instante.

ABBA lhes agradece pela suas presenças, de vossa escuta e de vosso acolhimento, mas, lembrem-se também, que esse acolhimento se realiza entre cada um de nós, mesmo se não nos conhecemos através da forma. Isso não faz nenhuma diferença.

Então, ABBA vai fazer agora o silêncio. Eu virei me exprimir a cada quinzena, ou em função do desdobramento do Amor.

ABBA rende graça a cada um, ABBA é presente em cada um na mesma graça e com a mesma constância. ABBA vos saúda desde o coração do coração.



***
  
Tradutor: Alberto Cesar Freitas
(Aproveitando a tradução inicialmente publicada, mas sobretudo ouvindo o áudio)


Base da Transcrição do Francês: Youtube

Base da Tradução para o Português: Tradutor Google
Traduzido por Francisca dos Reis

Fonte (áudio e imagem):
https://lestransformations.wordpress.com/2018/07/15/abba-en-direct-15-juillet-2018/




PDF (Link para download) : Abba - 15Julho2018

4 comentários:

  1. Esse Mix2, provavelmente tenha sido minha mais deleitante leitura. Aqui, não posso deixar de agradecer ao Tradutor, o que não tenho feito muito, aliás; mas o fato é que tenho curtido por demais estes Mix's (rs). Então, abraço especial para você, Beto, e que sua ótima audição perdure ao máximo...

    ResponderExcluir
  2. Muitíssimo obrigado, pelo seu trabalho de tradução.

    ResponderExcluir
  3. Uma coisa interessante aí é que foi mencionado que haverá um evento coletivo. Tomara que aconteça logo! De preferência, esse ano ainda!!!

    ResponderExcluir
  4. Realmente estas atuais mensagens revela o choque da humanidade, a consciência nua se revela em sua totalidade
    O efêmero se afasta doravante cada vez mais e vai se afastar cada vez mais, que você queira ou não, que lhes parecem ainda hoje muito presente, ou não suficientemente presente, não muda nada ao inefável, e esse inefável é presente por toda parte. E lhe pressiona em algum lugar, e lhe pressiona ao seio desse mundo. A eternidade toma todo o espaço e todo o tempo e vocês não podem se subtrair.
    É magnífico o esforço e a dedicação dos tradutores, numa linguagem bem simples
    TIRO O CHAPÉU PRA VOCES
    Grato Alberto Cezar e Francisca, Grato Manoel Egidio pelo carinho e dedicação
    Rendo Graças

    ResponderExcluir