BIDI5 - 04 de Julho de 2018


Áudio Original
Clique aqui para fazer o download do áudio





Nota

Mix1- Texto padrão, do minuto 00:07 a 21:11.
Mix2- Texto padrão, do minuto 21:24 a 36:01.
Mix3- Texto padrão, do minuto 36:02 a 48:38.
Mix4- Texto padrão, do minuto 48:44 a 58:27.
Mix5- Texto padrão, do minuto 58:38 a 68:02. 
Mix6 (Final) - Texto padrão, do minuto 68:17 a 118:59.  
____________________________________________________________


Mix1 (em 18/07 às 22h)


Eh bem, Bidi está de volta com vocês e eu vos saúdo na paz do coração, na verdade do amor e vamos, novamente, poder trocar. Agora eu te deixo começar.


Caríssimo Bidi, durante a chama ardente de amor de ontem à noite, depois de te “degustar” com felicidade e alegria, meu corpo se tornou muito pesado, toda a minha ossatura dolorida subindo até o maxilar e, o próprio crânio parecia dentro de um capacete. A fonte de cristal muito ativa e a pequena coroa. Eu não podia mais me mover, calmo e abandonado num espaço escuro e infinito em que eu deslizava, flutuando na beatitude. Foi-me difícil retornar. Grato Bidi.

Eu te agradeço, mas como eu lhes disse ontem, basta me comer (absorver) para viver o que há a viver, e se absorverem entre vocês. Tudo isso vocês sabem, nós não vamos retornar a isso hoje, exceto claro, se vocês quiserem partilhar suas vivências. E isso que você viveu é uma prova indiscutível do processo que lhes foi descrito esta semana de inúmeras formas. Porque, a partir do instante em que vocês percebem claramente que não são nem esse corpo, nem esses personagens, nem essa história, nas circunstâncias atuais da Terra, vocês já estão livres.

Mesmo que lhes pareça perder o que foi vivido, isso está inscrito e não pode mais se reproduzir. Mesmo que, a princípio, pareça ser necessário um tipo de esforço, quanto mais vocês soltam, mais se instalam nessa única verdade.

Além disso, vocês são numerosos a terem me degustado, ingerido ou engolido, segundo seu apetite, para constatar que, além dos sintomas que você descreveu - para os que vivem essas energias, mesmo sem qualquer percepção, a liberdade está aí. Porque a liberdade não depende nem de sua consciência nem de qualquer percepção. Vocês passam através de tudo isso para se descobrirem em verdade.

Como foi dito, doravante, trata-se real e concretamente, de uma ação coletiva e planetária multidimensional concernente ao conjunto de consciências onde quer que estejam e, oferecendo então, assim, por seu intermédio, esse espaço de resolução do antagonismo aparente entre a consciência qualquer que seja e a sua própria fonte que não tem nada a ver com a consciência.

Ver isso, qualquer que seja a forma de ver, de viver e de experimentar, promove essa liberdade. Mesmo que não percebam nada imediatamente, além da experiência, os efeitos, eles aparecerão necessária e extremamente rápido em função do período atual da Terra.

Como já lhes foi dito, não há mais portas, não há mais véus. Há simplesmente os últimos jogos da consciência que lhes permite encontrar-se além de todo o jogo e anterior a toda consciência.

Vocês vivem o dom e, de qualquer forma que seja, o retorno à consciência única que apareceu quando da primeira criação. E é encontrando isso que se realiza bem mais que o Juramento e a Promessa, permitindo a todos, sem exceção, o que quer que ainda se pense sobre, esse estado último que é o estado inicial anterior à criação.

Não há outra possibilidade, vocês não podem fugir disso. E isso irá tranquilizar os que dentre vocês, por ora, nada vivem ou, ainda melhor, se encontram em oposição, confrontação ou contradição ao fato de ser anterior à consciência.

O que quer dizer que, hoje, qualquer que seja seu ponto de vista, qualquer que seja sua experiência, mesmo e, sobretudo, se estiverem ainda inseridos, se posso dizer, nessa realidade tridimensional, em função das circunstâncias, vocês não podem se subtrair por muito tempo à verdade.

Não serve a nada para os que dentre vocês nada vivem, fazer esforços, mas simplesmente se contentar com essa noção de acolhimento, de paciência e de doçura para vivê-lo.

Mesmo que hoje, isso lhes pareça fora de alcance ou tão distante do que vocês vivem, eu os lembro de que, aí também, não há melhor localização que aí onde vocês estão para viver o que há a viver.

Eu diria mesmo que, hoje, o jogo da inteligência da luz através de suas personagens e de suas histórias, criou as condições das mais propícias para vivê-lo e, sobretudo, se hoje vocês se sentem excluídos ou muito distantes dessa verdade que é única. Sejam sábios, sejam doces consigo mesmos, com seu mental, com seu ponto de vista, o que permitirá relaxar toda resistência, mesmo inconsciente, à vivência da verdade, à sua instalação.

Vocês veem - como diria meu acólito, isso se torna cada vez mais simples, mesmo se lhes pareça complexo e tão distante de vocês, jamais estiveram tão perto. Do instante, quer seja um momento coletivo ou não, que se adie por alguns dias ou semanas, eu lhes asseguro que não faz qualquer diferença. Não se vejam como diferentes ou anormais, mas simplesmente pensem que sua linha temporal ainda não se juntou individualmente ao tempo Zero.

Lembrem-se de que não devem se desapontar, esperar ou projetar o menor aspecto negativo, mas mesmo e, sobretudo se nada vivem, talvez de refletir um pouco sobre o que significa acolher, bem mais do que colocar o mental à frente no que concerne a esse processo que vocês podem chamar de ressurreição coletiva.

Vocês não precisam, e isso foi dito, de qualquer ferramenta e, sobretudo, não colocar à sua frente tudo o que poderia concernir a supostas carências ou insuficiências de sua personagem, porque o que vocês pensam não muda nada.

Seu momento, seu instante chegará de surpresa a partir do instante em que tenham realizado os encontros que estão anunciados, eu creio. Tudo se tornará, de qualquer maneira, muito mais evidente e ainda muito mais fácil nesse momento e depois.

Então, não se ocupem de ruminar ou de se desesperar, mas sim, de estar o mais tranquilo possível. Prontos a acolher.

Eu os aviso que vocês já têm e eu os vejo, uma vez que me absorvem, inumeráveis irmãos e irmãs capazes de lhes absorver. Então, onde quer que vocês estejam não hesitem pedir espontaneamente aos que o vivem para ser absorvido ou absorvê-los. Isso torna mesmo fundamental, como vocês o constatarão. Mas não coloquem nem tristeza nem desespero ou interrogações à frente desse princípio de acolhimento. Se vocês respeitarem isso, logicamente não existirá qualquer possibilidade após esses três encontros de não vivê-lo. Exceto claro, para todos que ainda estão inscritos em uma história, na nova era ou que esperam um salvador ou qualquer coisa de exterior.

Eu lhes posso afirmar que as circunstâncias da vivência pelo conjunto da Terra, a partir de meados de julho serão profundamente diferentes, mesmo que as aparências possam ainda, mostrar o contrário. Vocês constatarão em si mesmos como por toda a parte inúmeros sinais, não da ressurreição, mas inúmeros sinais de um processo coletivo global que afeta tudo.

Até o momento, os testemunhos de sua vivência, de sua ressurreição, como eu já disse, há não muito tempo, era mais importante, não para vocês é claro, mas para todos os que teriam a oportunidade não apenas de ler, mas de serem tocados.

De meados deste mês, uma vez passados os encontros coletivos, vocês constatarão mais uma vez, uma forma de aceleração do tempo, aceleração dos eventos, amplificação dos sinais de toda natureza em vocês, como sobre a tela desse mundo que fará com que, qualquer que seja a data do evento coletivo, a impregnação coletiva do evento será muito real e cada vez mais concreta, quer seja pelos sinais, pelas vivências e mesmo certos sonhos ou estados, que lhes anunciarão claramente, cada vez mais claramente, que algo de inédito está se produzindo.

Eu poderia dizer que aí também, ninguém poderá ignorar suas vivências e esses sinais, quer sejam internos, nas proximidades ou sobre o conjunto da terra.

É essa ruptura dos equilíbrios ou homeostase, se vocês preferirem, da consciência global planetária, que se encontrará impactada por sua ação. E é sua ação que, em algum lugar, precipitará ou desmascarará em vocês, como no céu como sobre a terra, os sinais.

Em resumo, vocês estão na iminência – em alguns dias, de imensas transformações, revelações e ressurreição, dando uma última impulsão, eu diria, ao processo.

Vocês constatarão ainda, mesmo estando situados no seio de certas ilusões espirituais, que isso tocará também esses irmãos e irmãs.

A Graça não está reservada a alguns poucos, nem a alguns milhares ou alguns milhões, mas concerne ao conjunto do coletivo de consciências. Certo número de elementos já pode ser observado, por vocês mesmos, concernentes não apenas às consciências presentes na natureza desse mundo, onde, inúmeros comportamentos ditos animais se transformam, concretizam de alguma maneira, a cada vez, uma forma de apelo em que em dois piscar de olhos,  sobre o que está para viver aí também, independente da alegria da ressurreição, vocês constatarão apesar de tudo, mesmo sem vivê-lo já nos primeiros dias, um vento novo, algo de novo que vem, seja lhe satisfazer, seja ferir suas convicções talvez ainda falsas.

Tudo isso participa, inegavelmente, de um processo em si.

Eu diria que, a partir desses dias, todos os meios são bons e enviados pela luz e sua inteligência para lhes fazer redescobrir essa verdade absoluta. Basta simplesmente, o que quer que se produza ou não, de se colocar, não na alegria se você não a vive, porque ela seria artificial. Mas nessa noção de Acolhimento, de tornar-se o vaso, o receptáculo desse desconhecido. E estejam certos que a partir do instante em que essa postura muito simples seja aplicada, nada poderá permanecer fechado, oculto ou ausente.

Então, real e concretamente, hoje é, definitivamente, sua capacidade de acolhimento sem condição que cria diretamente a realidade e a verdade disso que sempre esteve aí. Isso já foi dito, não há mais véus.

Agora vamos fazer breve silêncio, não tanto para colocá-los no fogo, mas desde já, nesse princípio de acolhimento.

... Silêncio...



***
  

Tradutora: Célia Leal
(Tradução baseada apenas no áudio)

____________________________________________________________


Mix2 (em 21/07 às 21h)




Você pode prosseguir.

Uma pessoa tem dois testemunhos detalhados e mais uma questão. Você quer que eu leia um por um, ou de uma vez?

Um por vez.


Primeiro testemunho. Na noite de 19 para 20 de junho, sendo 19, o dia de aniversário de nascimento deste corpo. Eu acordei durante a noite, bruscamente, nesse corpo, em uma chama de fogo e de amor me consumindo literalmente. Então, eu me pus a absorver os seres que vinham à minha consciência. E outros que trouxe para o coração. E, a seguir, o lugar em que vivo. Assim como todos os seres. Até toda a terra, os universos, os sete universos. Toda a criação. O corpo todo queimando nessa chama intensa. Eu senti essa expansão de amor unificando toda a criação. Não há palavras que possam traduzir a grandeza dessa experiência. Foi só, uauh! E aí, desapareci. Isso se renovou por três ou quatro vezes na noite, até pela manhã, com a mesma intensidade. E sempre chegou, abruptamente, no corpo, com essa chama de fogo. Eis aí o primeiro testemunho.

Prossiga. Esse foi o primeiro. Vá para o segundo.


Há cerca de uma semana. Há uma semana. Eu não me lembro do dia exato. Eu peguei a estrada. Primeiro, parei para fazer uma compra. No momento de pagar, perguntei a uma senhora no caixa, se eu poderia passar, tendo apenas quatro itens. Primeiro, ela, mal humorada, alegou que atrapalhava. Eu lhe respondi, então, que não teria problema, poderia ficar atrás. Talvez, ela tenha considerado, no entanto, minha deficiência. Enquanto continuava a resmungar, ela me deixou passar, sempre zangada. Ao retornar para o carro, eu senti uma sensação desagradável no nível do plexo solar. Então, eu coloquei esse ser no meu coração, bem como o evento que tinha se produzido. E aí, eu senti uma pressão no nível do coração e o fogo. Eu senti o sorriso se delinear em meu rosto e os olhos verterem lágrimas de alegria. A sensação no nível do plexo desapareceu, para dar lugar a esse fogo e a essa pressão que tomava todo o meu peito. Fim do segundo testemunho.

Aí. Eu tenho algumas palavras a dizer. Sobre esse segundo testemunho.

Ele é a prova. Antes mesmo da questão. Que é indiscutível. Que mesmo em circunstâncias das mais ordinárias. Se você pensa em colocar essa noção de acolhimento, ou de absorver o outro, ou de doçura diante disso que vocês vivem. Mesmo estando no corpo. Mesmo se isso é real e ligado a certas circunstâncias. Vocês irão, literalmente, passar em ultratemporalidade. E resolver, bem no instante, isso que foi vivido. Mais que no passado ou no futuro, que não existem.

Concretamente, isso quer dizer que, hoje. Que por si mesmos. Além da absorção ou da degustação da essência de um ser. Vocês têm a possibilidade imediata, se isso lhes concerne, de fazer desaparecer toda a influência do passado. Quer esse passado date de alguns instantes ou de não importa quando.

Quer dizer que sua simples presença e sua simples consciência, por esse ato de acolhimento e de amor, tornam possível a resolução, no presente, de toda memória, como de todo futuro.

Isso concorre para a paz. E, nesse caso, você pode constatar a ação imediata. Qualquer que seja a violação, que podemos considerar aqui como exterior, pela raiva do outro. Você não reagiu. Você foi perturbada no nível do plexo e teve a ideia de absorver isso.

Como já foi dito, vocês podem absorver não importa qual circunstância do passado. Não para lá retornar, mas para suprimir, no instante, as consequências, quaisquer que sejam, de quaisquer situações passadas.

A resolução das cicatrizes, das feridas - chamem isso como quiserem, faz-se também pelo acolhimento, no instante presente. Vocês irão constatar dentro de alguns dias. De maneira mais simples. Talvez. Essa capacidade nova. Não de ir elucidar qualquer ferida ou qualquer elemento de seu passado.  Mas de certificar-se, que seu instante presente, não possa jamais ser afetado por qualquer ferida do passado ou por qualquer evento do futuro.

Vocês irão, ainda mais, se posso dizer, ancorar em sua eternidade. Porque aí, nesse momento. Quer se trate de recordações ou de memórias ou de medos do futuro. Vocês irão integrá-los, no mesmo instante presente, pelo seu acolhimento. E aí, além do mecanismo de absorção de essência. Vocês poderão constatar que podem absorver em vocês, todo elemento do passado ou todo elemento por vir e transformar, realmente, seu instante, mas também o passado e também o futuro. Porque vocês terão reunido tudo no mesmo tempo, Aquele da Graça. Aquele do eterno presente da verdade absoluta. Aí onde não há pessoa, nem qualquer história.

Em outras palavras, a chama ardente de amor ou o acolhimento, logo realiza, naturalmente, essa alquimia. A partir desse momento, quando começarem ou já terão vivido essa alegria, vocês irão ver que podem, sem qualquer vontade, sem qualquer explicação, fazer, literalmente, com que desapareça de seu campo de consciência e de sua presença, qualquer elemento que seja. Concernente aos elementos de sua história. Quer seja uma anomalia orgânica funcional, psicológica ou outra. Vocês irão, enquanto seres, além da ressurreição e da alegria da verdade, ser capazes de liberar, sem refletir, sem entrar em qualquer explicação, todas as feridas ativas no presente, de qualquer natureza que seja.

Da mesma maneira e, eu creio que isso foi dito pelo acólito. O mais importante é a absorção da essência. Mas vocês podem reabsorver, da mesma maneira, os elementos da história, quaisquer que sejam.

Vocês constatarão os efeitos sobre sua vivência, no instante. E isso concerne tanto aos órgãos, como às cicatrizes, às feridas, às memórias, como vocês dizem. Não para elucidar as memórias, mas para fundi-las no instante presente, nesse acolhimento, sem nada pedir em particular.  Porque o pensamento é operativo, pelo ângulo da consciência crística.

A maior dificuldade, eu diria, que nós nomeamos os hábitos. E talvez, em sua consciência, de não imaginar, mesmo nesse mundo, que vocês não são que uma sucessão de eventos que se desenrolam no tempo e no espaço.

Quer dizer que, mesmo no seio dessa dimensão, vocês devem perceber, conscientizar e trabalhar,  a partir do instante eterno presente, sobre tudo o que aparece na tela de sua consciência.

Se vocês pensam sofrer porque foram abandonados. Se vocês pensam ter tido experiências infelizes de qualquer domínio. E que vocês pensam que elas lhes fixam e bloqueiam. É suficiente absorvê-las, elas também, para constatar o efeito imediato. Não apenas sobre a consciência, sobre a verdade, sobre a alegria. Mas, também, sobre esses elementos, talvez insignificantes, que tenham poluído, se posso dizer, sua vida, que eles não têm mais qualquer incidência. Isso lhes demonstrará de maneira formal que vocês não estão mais inscritos nem no tempo, nem no espaço da pessoa, na história ou nesse mundo.

Façam isso e vocês o verão.

Vocês podem, então, assim diretamente, por si mesmos. Além do mecanismo fundamental da reabsorção das essências humanas. Resolver no presente, pela verdade do instante presente, todo elemento que lhes pareça, ainda, muito presente. Mesmo que venha de um passado longínquo, qualquer que seja.

Quando vocês tiverem compreendido e utilizarem esse mecanismo a propósito do tudo e do nada, vocês irão constatar, infalivelmente, os resultados quase imediatos. Ver, de imediato, em todos os domínios de sua vida.

O objetivo, claro, não é melhorar o instante, mas de liberá-lo, real e concretamente, de toda influência memorial passada ou futura. Permitindo-lhes, então, verificar que tudo se encontra no instante, no aqui e agora, no coração do coração.

É realmente, eu diria, uma possibilidade nova que jamais existiu, exceto em alguns casos particulares, de forma assim acessível, permanente e em todo lugar.

Eu te deixo prosseguir.


Desculpem-me. Duas retificações. Por um lado, os dois testemunhos não eram da mesma pessoa.

Isso não tem qualquer importância. De qualquer modo, eu não fiz a ligação.


Mas se, eventualmente, fosse da mesma pessoa?

É preciso saber, ao certo.


Eis. Era a mesma pessoa. E, ademais, o segundo testemunho não estava terminado. Eu termino?

Termine-o.


Era uma grande loja. Enquanto tudo ocorria, eu tive ideia de absorver todos os ruídos, os sons, tudo o que meus olhos viam: os carros, as árvores, os pássaros, os seres.

A finalidade! Aqui está!


Sim. E por toda a longa viagem eu vivi essa estase, essa alegria e esse fogo de amor.  Eu senti que, ao mesmo tempo, vinha essa expansão, essa pressão que tomava todo o meu peito, englobando até mesmo a garganta. E esse fogo, que tudo penetrava. Eu tinha a sensação de que o amor saía por tudo, do coração, dos olhos, com essas lágrimas de alegria. Eu senti que vivia esse amor por todo lugar: dentro, fora. Tudo não era que amor. Aí está. O segundo testemunho terminou, realmente.

Não há mais nada a acrescentar. Essa é a estrita verdade da vivência. Do instante em que vocês colocam o amor e o acolhimento à frente de toda problemática pessoal, de qualquer natureza que seja, vocês não têm que esperar muito tempo para verificar a eficácia.

Vocês não funcionam mais de maneira estritamente linear, nem mesmo, claro, unidimensional. Mesmo que nada tenham vivido, devem ainda aplicá-lo e verificá-lo e não apenas pensar.

E desde que façam como isso foi indicado nesse segundo testemunho, quer seja em sonho ou em realidade, nada muda. Vocês irão constatar as mudanças. Vocês não verão mais o mundo, sua história, sua personagem como reais. Pois a única realidade é Amor.

Então, há uma questão seguinte, eu creio.


Sim. Mas, enfim, essa questão não é da mesma pessoa...



***
  

Tradutora: Célia Leal
(Tradução baseada apenas no áudio)

____________________________________________________________



Mix3 (em 23/07 às 22h)




Então, outra questão, de outra pessoa. Pequena questão. Eu não sei se isso foi dito ou não, pelo fato de escutar gravado. Eu comecei por acolher um vizinho pensando nele, no dia em que me encontrarei frente a ele. Posso ou devo refazer a abordagem ou, bem, de acordo conosco, isso não deve se repetir a respeito da mesma pessoa?

Você pode repeti-lo infinitamente. Se você souber o número de irmãos e irmãs, que me absorveram milhares de vezes...  Vocês absorvem a essência. Vocês sabem, pertinentemente, que não irão destruir a essência do outro. É impossível. Mas vocês irão, a cada vez, “reinformar” seu campo de consciência, por esse ato aí. E é isso que cria a unidade. É isso que recria, pelo acolhimento do feminino e pela chama ardente de amor, todas as circunstâncias. E lhes permite, de forma cada vez mais tangível, evidente e extensiva, viver a verdade que vocês são.

Da forma como essa pessoa o diz ou pergunta. Vocês podem fazê-lo ao infinito. E se vocês encontram uma essência a degustar, que lhes convém. Perfeitamente. Vocês podem reabsorvê-la a cada vez, mas aí associando, uma consciência a mais, por exemplo.

O importante, é que o processo do acolhimento, da absorção, da degustação, tome todo o tempo. Não é aritmético em relação ao número, pois a informação é acessível por todos. Mais vocês vivem essa informação, mais ela se atualiza pelo conjunto do coletivo. De maneira instantânea. E vocês verão, além disso, que no decorrer desse período do início de julho, vocês terão mais e mais testemunhos. Não, simplesmente, de ressurreição e de vivências, mas da realidade desse Amor Nu, da realidade do Acolhimento e da Alegria. E eu diria que, hoje, é a única coisa que seja capital. Porque essa coisa capital, quando ela é vivida, coloca fim à toda espera, à toda projeção, à todo medo e, sobretudo, reunifica a só e única consciência. É isso o evento coletivo.

Então, lhes propusemos absorver, inicialmente, as essências humanas. Mas vocês já constatam que são inumeráveis a fazê-lo para as situações. Mas vocês podem fazer também para todos aqueles que parecem lhes perturbar, vindos do seu passado. Não para explicar. Não para perdoar. Mas para, realmente, absorvê-los, dissolvê-los. Vocês não necessitam, aí, nesse caso, e cada vez menos, emitir a mínima vontade. Mas, simplesmente, a intenção. E isso se produz. E na maioria das vezes, sem adiamento.

O que quer dizer que, todos os pretextos, todas as ocasiões, todas as vivências, quaisquer que sejam, dentro de pouco tempo, chegarão sempre ao mesmo resultado: a Alegria. O que quer que vocês pensem sobre. Que isso lhes pareça, hoje, descabido, tanto para vocês como para a terra. É, no entanto, a estrita verdade.

Isso foi dito pelo acólito. Eu lhes repito. Isso se tornará terrivelmente simples. Já o é para muitos dentre vocês. E quanto mais simples, mais leve; quanto mais leve, mais verdadeiro. E menos a personagem, a história ou esse mundo podem lhes molestar, de alguma maneira.

Porque, esse amor e essa alegria envolvem a todos. Não apenas a terra como foi o caso, mas seus olhares, seus pensamentos, suas palavras, suas intenções. Mas, também, atenção à suas reações. Porque se vocês entram novamente em reação, em relação a si mesmos ou não importa o que, por não colocar o amor e o acolhimento à frente, vocês verão o inverso. Os pensamentos irão invadi-los, perturbá-los. O humor inverter-se-á. É-lhes suficiente ver, aí, nesse momento, de repensar na alegria, no amor e na absorção. É tudo. E eu lhes garanto que, bem rapidamente. Que qualquer que seja a sua vivência de hoje, uma vez que vocês tenham percebido, se posso dizer, compreendido e vivido isso, vocês constatarão com facilidade, que vocês ativam, de pronto, e cada vez mais facilmente.  Eu o repito, não há nada mais fácil.

Você pode prosseguir.


Ontem, no processo de absorção de algumas essências, observei que deveria recomeçar, como se elas fossem mais gulosas que outras. Esta observação, ela é fundada. Obrigada, querido Bidi.

Exatamente. Eu dizia em relação a mim mesmo. Há os que me absorveram milhares de vezes. Desde que se amam, elas absorvem. Pois quanto mais vocês absorvem, mais constatam os efeitos. Não há qualquer razão para se privarem. E quando tiverem feito uma vez, vocês poderão fazê-lo sem parar.

Porque é esse movimento, essa decisão que vocês tomam, que cria o acolhimento e que o aumenta, se posso dizer, mais e mais. Vocês se colocam assim, mesmo sem vivê-lo e conhecê-lo, por ora, no momento presente e no amor. E, infalivelmente, o amor revela-se, a alegria também.

Se não é da primeira vez, entreguem e reestabeleçam seu trabalho, algumas vezes, e vocês constatarão a veracidade. Mudem também a “refeição”, se ela não lhes convém. E não esqueçam que quando vocês realizam esse ato de amor, de acolher a essência do outro, vocês pensam serem dois. Os dois o vivem. Mesmo esses que estão adormecidos, que nada sentem. Vocês passaram a informação. Ela é inscrita no campo de consciência dos indivíduos. Pronta para ressurgir, logo que a inteligência da luz venha a encontrar para vocês as boas circunstâncias.

Eu diria que, além disso, vocês não têm nada mais com que se preocupar. Em todo caso, no que concerne ao espírito, tudo será pretexto e ocasião para viver a verdade, onde quer que estejam e em todas as circunstâncias. Aliás, nós o vimos em um dos testemunhos. Era fazendo compras – não é o lugar mais espiritual. Que seja ao ir até o comércio. Todas as ocasiões são boas, sem exceção. Mesmo nas situações que lhes possam parecer das mais sombrias, mais difíceis a viver. Aceitem que, mesmo no maior desespero, há, pela alegria, a oportunidade que lhes é dada e oferta para vivê-lo.

Não vejam, doravante, seu mental ou seu corpo, sua idade ou as circunstâncias de sua vida, como qualquer obstáculo para viver essa alegria. Porque isso não depende de qualquer circunstância. Só a pessoa pode pensar que isso depende de um momento em que vocês estejam tranquilos, de um momento em que tenham tempo, de um momento em que não estejam envolvidos em preocupações familiares, financeiras ou outras. Mas esses são os pretextos, os falsos álibis. Nada pode perturbar, muito menos após o início da ressurreição, a instalação desta verdade. O que quer que vocês digam, todas as circunstâncias, mesmo o sofrimento, mesmo que precisem ocupar-se, nós lhes dissemos, são os pretextos e não os obstáculos, apesar de todas essas aparências.

E esses que, hoje, dizem que estão distantes, que a sua pessoa não quer desaparecer, que eles têm o mental à frente, ou que jamais chegarão até aí. Vocês jamais estiveram tão perto e, bem mais perto, no dia de hoje, que aqueles que estão fazendo planos sobre uma nova era qualquer. Deem-se conta. Vocês jamais estiveram tão perto. Sobretudo se vocês têm a impressão de ser o inverso.

São bem mais aqueles que nada esperam ou que projetam um futuro, que podem estar, por alguns dias ou semanas, um pouco atrás. Mas não vocês. Tudo não passa de pretexto. Quer seja a doença, quer seja seu mental ou o fato de dizer que “eu não tenho tempo” ou “eu tenho muitas coisas a fazer”, quer dizer que vocês devem vivê-lo assim. Bem mais que esses que, deliberadamente, se colocam em oposição ou em contradição ao que se desenrola. Porque eles têm medo. Vocês que se queixam de desespero, de raiva de esperar. Vocês jamais estiveram tão perto! Aliás, jamais houve distância. Nós já o dissemos. Mas, ainda é preciso vivê-lo!

Você pode continuar.


Por ora, não há mais questões escritas.



***
  

Tradutora: Célia Leal
(Tradução baseada apenas no áudio)


____________________________________________________________



Mix4 (em 27/07 às 23h)




Então vocês podem falar. Aqui, neste lugar! Ou todos já se foram?


Eu, eu posso lhe dizer quanto a mim, que estou nesse estado ruidoso. Eu fiz, ontem, o exercício de lhe absorver e, efetivamente, isso me proporcionou certo bem-estar. Não uma alegria extraordinária. Mas, a seguir, eu fui tomado por meus pensamentos, que me levaram a esquecer de fazer o exercício em si. Eu esqueci-me que deveria lhe absorver e absorver outras pessoas. Então, eu tenho a impressão de que para mim, não devo, forçosamente, fazer uma hora direto. Como se eu fosse uma criança que devesse começar por 5 minutos ou 10 minutos, inicialmente. Talvez, depois, eu seja capaz de fazer por tempo mais prolongado...

Cabe a você se adaptar. Em função disso que você vive. Cada caso é diferente.

Há os que chegam a absorver, antes de falarmos de essência, todo o sistema solar, planetas inteiros. Mas aí, como se absorve além de toda história, no estado de centelha divina ou espírito original, absorva conforme seu sentir.

Se você sente que o mental toma à dianteira, ou você se põe no ato de absorver, ou você o faz em outro momento. É assim que vocês irão progredir, se posso dizer, no estabelecimento cada vez mais permanente da alegria e do amor.

Mesmo se, a princípio, como você o diz, seja um vago alívio que não dure mais que alguns minutos. Reabsorva. É-lhes necessária uma forma de perseverança. Não necessariamente no instante, como você diz. Mas é diferente para cada um.

E quando nós insistimos, uns e outros, sobre o fato de que não há nada mais importante que esse ato aí. Porque é ele que lhes conduz diretamente à ressurreição, à alegria, ao amor.

E eu diria mesmo, que é no que vocês têm de mais conturbado em uma relação com um irmão, uma irmã ou sua própria cólera, que se encontra a maioria das oportunidades. Bem mais que nos momentos em que vocês já estão no amor, na calma, em que não há mais nada.

Depois, é uma organização prática ou técnica, que cabe a você decidir. Seja como você o diz – você sai desse estado porque o mental retorna. Não é grave. Retome a coisa uma hora, dez horas mais tarde. Pouco importa. Mude de alvo, ou retome o mesmo alvo.

Cabe a cada um de vocês fazer suas próprias experiências, mas sempre, com esse senso de acolhimento, de comer, de absorver. O sentido, é claro, aí, é importante para o período coletivo. Mas como vocês dizem, uns e outros, vocês podem, também, absorver as relações de passado, do futuro, tudo o que vocês fazem. Quer dizer que, vocês são, absolutamente tudo, além de todo o mundo, real e concretamente.

Isso os leva a sair dos jogos do ego, dos jogos do orgulho espiritual, das projeções, das fanfarronadas. Vocês não podem ser, senão que verdadeiros, com isso. E, qualquer que seja a intensidade, do simples reconforto ou da alegria total, pouco importa. Persevere. Recomece. Sim. É assim que isso acontece.

A seguir, o número, a proporção, a posologia, o tempo, é uma questão pessoal. Cada um deve encontrar seu próprio ritmo, desde que tenham o tempo. É o primeiro passo, de qualquer maneira, podemos dizer. Porque aceitar, para o ego, ou para o ser que se diz espiritual, ou que busca o transpessoal, que isso libera. Isso pode parecer bizarro.

Portanto, isso foi dito e redito. Vocês são, realmente, e nós somos todos uns dentro dos outros. Nada pode ser separado, apesar de todas essas aparências. E é, frequentemente, dentro daquele que vocês consideram como inimigo, como aquele que lhes aborrece – para não dizer palavrões, que se encontra a maior oportunidade. Porque vocês ultrapassam, justamente, essas resistências aí.

Então, mesmo que seja muito agradável e muito eficaz de me absorver ou de absorver Abba, ou quem vocês queiram. Não se esqueçam, sobretudo, de absorver mesmo os desconhecidos. E como foi dito, não é necessário se alongar. Basta, simplesmente, mudar o olhar nas circunstâncias da vida, qualquer que seja.

Experimentem a benevolência, experimentem esse acolhimento. Sobretudo se vocês têm vontade de fugir, porque é aí que há mais oportunidades. Verifiquem-no por si mesmos. E vocês não poderão mais que vivê-lo.

Da mesma maneira que eu dizia, quando encarnado, que minhas palavras não podiam falhar. Eu lhes digo, hoje, que este ato aí, não poderá jamais falhar, para quem quer que seja. Não há nada mais a fazer, nem meditação, nem orações, nem expansão de consciência, nem viagem. Nada. Apenas isso. Todo o resto, mesmo isso que vocês nomeiam suas vidas, se tornará, mesmo nessa desordem, um paraíso. Vocês são vencedores por todos os lados. Cabe a vocês, vê-lo. Cabe a vocês, aproveitar.

O que lhes é pedido pela inteligência da luz. Não por Bidi, nem por Abba. Como, aliás, muitos dentre vocês entenderam, em algum lugar, intuitivamente. Não é rejeitar ou eliminar isso que lhes perturba, mas acolhê-lo. Totalmente. E aí, vocês põem abaixo, todo o princípio de ação-reação. Ele não pode mais existir. Ele não pode mais se manifestar. Vocês estão em acordo e em sintonia com a matriz crística e a consciência crística. Vocês são Abba, vocês são os filhos, vocês são quem quiserem. Além de toda a função, papel e imagem. Vocês são o Caminho, a Verdade e a Vida. De que mais precisam? Nada.

Então, eu não posso que te encorajar a reproduzir isso. Mesmo que num primeiro momento você não possa falar da verdadeira alegria, mas, como você o disse, de um pequeno apaziguamento. Mas a cada vez que você reproduzi-lo, você constatará que esse apaziguamento torna-se cada vez maior, cada vez mais durável.  E, sobretudo, será substituído por essa alegria. Isso não pode falhar. É impossível. Mas, é claro, é tão simples, que para todos os espiritualistas, isso parece impossível. Que para todos esses, que estão inscritos na pessoa e que se atém à pessoa, à sua história isso parece desarrazoado.

Mas, sim. É a loucura do Amor! A leveza da verdade! É o humor, também. É não se levar a sério. É rir. Ser respeitoso, mas rir. E se, realmente, vocês aceitarem intelectualmente, que não apenas o outro é você, mas que, ele é ainda mais importante que você, nisso que se revela agora. Está ganho, totalmente ganho. Não pode haver, aí, perdedores.

Podemos continuar.


***
  

Tradutora: Célia Leal
(Tradução baseada apenas no áudio)

____________________________________________________________



Mix5 (em 29/07 às 20h)




Nós temos, na verdade, alguém muito desejoso de questionar um pouco mais.

É preciso, portanto, fazê-lo, para todos aqueles que lhes escutam, hein! E que lhes escutarão.


Nós temos uma questão.

Vamos a ela.


Um testemunho.

Então, os testemunhos, também.


Ontem à noite, durante o alinhamento. Eu lhe degustei. Então, o coração estava em chamas e eu tinha fortes dores nos braços e pernas, que me impediram de viver, verdadeiramente, a alegria. Então, depois do alinhamento, eu me senti triste. E essa tristeza perdurou até essa manhã. Eu fui para a natureza. E a comunhão com os pássaros, as árvores, as flores, restabeleceu a alegria no coração.

Você sabe o que se passou aí, simplesmente? Como você sentiu essas dores, que não são mais que a anestesia do corpo, como vocês tinham quando vocês se punham imóveis. Você interpretou isso, a menos que eu me engane, como um fracasso. Mas era preciso ultrapassar. Tudo isso vem do problema de sentir as energias, de acordo?

Aquele que não sente a vibração e a energia, ele não pode ser perturbado por uma dor ligada à vibração. Eu lhe recordo que, na absorção, quando você vive as energias, você pode sentir todas as estruturas vibrais se colocarem em ação e, efetivamente, enrijecer seu corpo e provocar dores. Mas se aí, nesse momento, seu mental lhe diz, “Ah! Eu estou mal. Eu não digeri.”. Sobretudo se se trata de mim, eu não tenho corpo. Então não há o perigo de ser afetado pelos componentes da minha pessoa. Então, foi seu mental que lhe disse, “Eu não vivenciei, porque eu tive as dores.”, apesar de ser falso. Sua consciência estava mais na percepção dos mecanismos, do que na vivência nua. 

Então, não se deixem abusar por um excesso de vibração, de calor ou de dor. Ou mesmo, em certos casos, de algo arriscado. Sobretudo no que concerne a uma absorção, uma degustação de um ser que não é mais carnal. É lógico. Sobretudo para esses que vivem as energias. Mas veja como o mental é sutil e astuto. Pois, mesmo que o fogo do coração provoque dores, você se colocou na tristeza. E, eu me engano ou não, que você assimilou essas dores às resistências? Enquanto que, é justo o processo da alquimia entre seu corpo de eternidade e o corpo físico. Você bloqueou a si mesma.

São as armadilhas que vocês podem encontrar, no início, quando vocês têm o hábito de sentir, quer as energias, quer as vibrações. Agora, vocês vão me dizer, ”Ah! Isso me aperta os tornozelos. Ah! Isso adormece meus braços”. Mas atravessem isso. Não parem na percepção energética ou vibral. A alegria está, justamente, por detrás. Sem isso, bem evidentemente, você bloqueia sua própria lucidez e sua própria consciência sobre a interface entre o eterno e efêmero. E depois, claro, você se libera ou não. O mental se recupera muito rapidamente, de maneira sorrateira - “Você vê? Não é verdade.”É assim, ou não é?Você pode confirmar que você sente as energias e as vibrações?


Nem sempre.

Mas aí, na ocorrência, você não deduziu algo de falso. E isso foi suficiente para inverter o humor. Mas, atenção! Eu também não sou, dito “digestivo” para todo mundo. E pode também acontecer de vocês terem a impressão, mesmo comigo, sem corpo de carne, de não poder absorver tudo. Ou que haja algum peso. Não se inquietem. Mudem o alvo. E é tudo.

Vocês têm todas as consciências à disposição. Da mesma maneira, quando vocês comem fisicamente. Vocês não irão se forçar a comer o que vocês não gostam, não? Ou aquilo que são alérgicos. Antes de poder tudo absorver, é preciso absorver o que é mais digestivo, o que é mais digerível.  E, só provando absorver, que vocês veem.

E se lhe parece ficar bloqueada, como você disse – ontem à noite. Então, mude de pessoa. Mas em nenhum caso, isso poderá ser um efeito secundário ou um incômodo. É simplesmente, a interface entre a energia e o corpo que criou isso. Nada mais.

Mas do instante em que lhe parece viver um fracasso, ou uma dor. Aí, nesse instante, você está triste, ou seu humor se inverte. É que você está, ainda, demasiado reativa. E não pró ativa, ou no não acolhimento, se você prefere. Desde que haja alguma coisa que te incomode, você reage. E você deve ser assim, na vida, também. Nesse processo de digestão.

Mesmo que existam alguns sintomas, não os interpretem. Não vão concluir algo assim. Senão vocês serão enganados. Isso está claro?


(risos) Sim. Mas isso a fez rir.

Abba, só existe você, hein!


(risos)

Em relação à inteligência da luz. Quaisquer que sejam seus níveis de percepção e sua própria inteligência. Vocês são nulos!


(risos)

Nós somos todos nulos, perante a inteligência da luz. É evidente.


Enfim, é dito. (risos)

Porque é verdade que, nos primeiros momentos, é realmente, entusiasmante ouvir esses testemunhos, viver essas experiências, que a frustração possa chegar muito rápido. O mental é uma emboscada. Mesmo que vocês sejam liberados. Porque, para ele, é uma questão de sobrevivência da pessoa. Está inscrito nos genes, no cérebro, por tudo. E, mesmo que, vocês tenham vivido a liberação da pessoa. Vocês estão sujeitos a isso, uma vez que o corpo esta aí. Então, por favor, não projetem nada. Que isso se passe às mil maravilhas ou na pior das hipóteses, que vocês tenham uma náusea terrível. Não é grave. Isso não quer dizer que fracassou, bem ao contrário. Mas é o mental que se apoderou. E, aliás, quando vocês aceitam isso, vocês veem que só pode haver riso e nada mais.

Mas eu lhe agradeço por seu testemunho e por seu riso.


(risos)

Quem ainda que rir conosco?


(risos)

 


***
  

Tradutora: Célia Leal
(Tradução baseada apenas no áudio)


____________________________________________________________



Mix6 - Final (em 05/08 às 13h)


Na verdade, eu só queria salientar que, bem, eu tive momentos assim duas vezes, onde você experimenta e onde o mental estava muito longe. E então, nesse momento, não há dificuldade em fazer o que queremos, já que o mental não intervém e parece que foi longe, muito longe, para a periferia. E então nós estamos em um estado alterado de consciência ou eu não sei muito bem ... mas então, como raramente aconteceu comigo agora, toda vez que eu faço este truque dessa maneira, onde o mental normalmente é agitado e agressivo, isso me dá a impressão de que isso vai falhar porque ...

O mental está programado para isso.


Sim, mas digo a mim mesmo que teria que me colocar imediatamente em um estado modificado de consciência. Como tenho certeza de que em outros é preciso apenas um clique, e em um clique os vemos saindo por duas horas.
        
Bem, eu aconselho você a absorver OMA (Omraam Mikhaël Aïvanhov). Você descobrirá.


Não, mas explico simplesmente porque é bem-vindo, talvez com uma impressão de fracasso.

Eu entendi muito bem.


Isso quer dizer que, na melhor das hipóteses, é preciso acreditar que alguém está em um estado alterado de consciência e que o estado mental está desligado, ou que não funciona.  Agora, talvez tenhamos que nos acostumar com a idéia, talvez, de que o mental está aqui e não importa.

Assim é! Só isso! É a reprodução da experiência que põe fim à preeminência do mental. Não é sobre lutar contra, você sabe.


Não, mas eu não luto contra ele, porque quando a mente está desligada, não sei qual mecanismo nunca consigo entender, porque eu não vejo por que desconecta em determinados momentos e não outros ... é tão particular, que nós temos a memória e essa memória é certamente o obstáculo ...

Então, o que você faz nesses casos? Eu lhes dei a solução: vá absorver suas experiências passadas, apenas para quebrar o hábito que tomou sua própria consciência mental ou mesmo sua consciência comum. Você tem que absorver esse passado, não dissolvê-lo ou explicá-lo. Bem, apenas com essa absorção e com a acolhida, você vai quebrar esse círculo vicioso que você descreve a si mesmo, e que aqui não é um problema mental, mas sim um problema de memória, que seu momento presente está programando para você. Você mesmo diz.


Sim, exatamente sim.

Então não é um problema mental; é um problema de experiências que foram vividas e que lhe deram para entender isso, e que são reproduzidas no presente. Não é um problema mental, é um problema de memória agindo no momento presente que também está ligado a esse tipo de experiência. Assim, neste caso particular, em vez de absorver o OMA ou me reabsorver, ele também absorve as circunstâncias do passado; isto é, a influência que tudo isso tem no seu presente e no seu mecanismo de consciência, com o fim precisamente, neste caso particular, de não estar já sujeito a essas duas experiências. Não podemos nem dizer que são costumes.


Pois não.

Mas, uma vez que é algo que você repetiu como se fosse verdade, evidentemente você o apoia em experiências passadas; sem olhar para reproduzi-lo, mas simplesmente esperando para reviver a mesma coisa e naquele momento. Que ocorre? Bem, o mental decola porque fez o mesmo nas duas experiências anteriores. Portanto, neste caso, o fato de aceitar essas experiências passadas para reabsorvê-las instantaneamente o libertará. Você só precisava pensar sobre isso!


Risos

Bem, obviamente, você nunca pensou sobre isso, porque é assim que somos feitos quando somos humanos e normalmente não o vemos. Então, quando o medo é um trauma preciso, é claro que pensamos nisso. Entretanto, quando é algo agradável e espiritual, nunca imaginaremos que é precisamente isso que está nos bloqueando. Você não pode reviver o passado ou continuar a confiar nele, mesmo que sejam coisas agradáveis, porque, do contrário, você se inscreve no passado e participa de um loop de memória em que o mental tem o melhor papel. E então você critica sua própria mente, quando não é mais um problema mental. Você vê a diferença?


Sim, Sim.

Bem, é isso! E para muitos é assim. Aqui não é sobre a dor da ferida, pois é algo agradável. Mas é apenas essa coisa agradável e que está no passado, e que necessariamente vai tentar comparar o instante e o vivido, o que vai petrificar. Não vai fazer você reviver, mas vai te levar mais longe. E isso é verdade para muitos irmãos e irmãs humanos encarnados. Todos nós temos uma tendência quando vivemos em um estado particular, mesmo se ele não estiver presente no momento ... quando estamos em espontaneidade, será apresentado, e que cria um ponto de comparação que faz com que a dualidade - assim como uma ferida ou  um evento traumático - e isso pode ser um efeito bloqueador e petrificante ainda mais forte.

É isso que você tem que ver, ao invés de confiar em um êxtase e uma experiência passada de qualquer tipo. Isso quer dizer que o passado, seja positivo ou doloroso, condiciona da mesma forma a liberdade do seu momento presente. Então, acima de tudo, quando você absorve alguém, se isso se reproduz, pense em absorver até mesmo as coisas que você apoiou porque elas foram vividas e que o bloqueiam hoje e que o tornam indisponível para o momento presente. Mas isso nem vem do mental, mas de lembranças e hábitos; isso é tudo.


Mas ele apenas nos ensinou que podemos absorver episódios passados.

Claro, porque você está em ultra temporalidade. Achei que o acólito havia lhe dito, em seu especial cuidado, o que ele estava fazendo: o que ele poderia fazer no passado e no futuro. Mas você pode fazer o mesmo aqui, para você ... não tentar, mas absorver essa memória, esse hábito.Mas o problema é que o mental ou a posição faz você acreditar que é um ponto válido de apoio para viver no presente. É tudo. Além disso, quanto mais bonita e intensa for a experiência, mais ela vai incomodá-lo hoje. Você também pode ver muitas vezes que isso faz com que você passe pelas mesmas vibrações, pelas mesmas energias e pelos mesmos estados. E você está feliz porque disse a si mesmo que o faz hoje; então isso irá para o final. Bem, não de todo; acontece exatamente o contrário. Sem isso, como você deseja ser totalmente livre para a Inteligência da Luz em seu presente se as experiências passadas servirem de referência? Você pode ver isso?

Quando lhes dizemos que esta Ressurreição não pode ser vivida, exceto se você sair, se você se render, não é para compará-lo com algo vivido, seja ontem ou dez anos atrás. E eu diria que, às vezes, é ainda mais irritante transcender uma experiência agradável do que uma lembrança desagradável, porque não há razão para pensar em fazer um momento agradável desaparecer. E é, no entanto, aquele momento agradável localizado no passado que ativa no presente, aquele que o impede de vivê-lo.

O momento presente tem que ser totalmente livre, mesmo dos eventos agradáveis do passado. E, acima de tudo, das experiências espirituais de ontem. É por isso que também insistimos, obviamente, que se você viveu todos os circuitos vibracionais, não se ocupe mais deles. Tanto a Consciência Nua quanto o Amor Nu não precisam mais desses pré-requisitos; pelo contrário, eles podem se tornar um peso e são, de fato, um peso.

Você não se encontra na linearidade; você não se encontra em uma progressão de energia, de vibração ou de revelação. Esse é também o mais terrível costume do ser humano: sempre se referir ao momento presente em relação a um passado, ao que é desconhecido. Nós fazemos tudo Então isso é útil para os dados deste mundo, mas não é útil para os dados da consciência; é o contrário É o que eu digo hoje: você tem uma chave enorme. Isso não teria sido possível antes.


Dito isto, mesmo na festa atual, o mental pode de repente voltar e me dar a impressão, a um certo nível, de um fracasso. Ao mesmo tempo, há uma espécie de incursão de pequenos avanços, de micro-alegrias extremamente intensas - mesmo que fugazes - que me mostram que pouco importa.

Exatamente, mas que bloqueios, repito, não são mentais, nem, neste caso, sua pessoa. É apenas sua memória; só isso.


Não, mas não me bloqueia até esse ponto, porque esses pequenos avanços são, no entanto ...

Eu entendi perfeitamente, mas você fará grandes avanços se comer suas memórias.


Esses avanços já estão bem. Estou contente.

Bem, mas eu posso animá-lo, não há problema. Ou parabenizá-lo! 


Claro, mas já é muito interessante.

Será mais do que interessante quando você tiver comido todo o seu passado. Nem todo o seu passado, mas os eventos que envolvem você no que você vive no momento presente em referência ao que foi vivido. Mas aceite que, aqui, não é um problema mental. É apenas um problema de memória. O ser humano é feito dessa maneira, com as medidas existentes de preservação no nível do cérebro arcaico, que ocupa essa função o tempo todo.

Uma criança que põe a mão no fogo não o coloca duas vezes; Ele sabe que ele queima. Então, suas reflexões de preservação em relação ao perigo, mas também quanto ao amor e experiências vividas, contaminarão seu presente.


Eu agradeço.

Além disso, vocês são cada vez mais numerosos que, espontaneamente, comem seu passado e seu futuro. Lembro que o importante hoje, no nível coletivo, é absorver a essência humana. E você pode praticá-lo em sua pequena pessoa, individualmente, independentemente de seus compromissos e outros tópicos. Faça isso e você verá a mudança, porque assim que o momento presente é colorido ou desperta algo que já aconteceu - um déjà vu -, então o momento presente não é mais livre. Isso é tudo!

E então aqui, devido às atuais circunstâncias coletivas, você verá que isso funciona imediatamente. Como já mencionado, você não pode lutar contra certos costumes, nem de todos eles, mas você pode vivê-los e vê-los, certo? E neste caso, é um momento agradável. Nem é uma coisa desagradável, mas bloqueia da mesma maneira.

Nós podemos continuar.


Ouvindo o testemunho de alguns irmãos e irmãs, ouvi que absorvendo você, Bidi, alguns explodiram. Então, o que é essa explosão?

Uma explosão!

[Risos]

Do que tens medo?


De nada

Também pode haver ruído e você pode até sentir o cheiro de queimado. É a verdade. Eu também acredito que o acólito falou com você sobre perfumes, embora, quanto a mim, cheira a queimado porque é um fogo terrível que pode, de fato, explodir. E é por isso que eu te disse que não era digerível para todos, no começo. 

Se você quiser evitar muitos incêndios ou explosões, absorva bem algo feminino, como as Estrelas. Cada um de vocês deve ajustar suas degustações: teste, verificação, observação ...  E embora para cada um seja diferente, o resultado é sempre o mesmo. Mas, mais uma vez, nem todos têm o mesmo resulltado. E lembre-se: o que você pensa sobre isso, hoje em dia o mental não pode ser um obstáculo.No entanto, as memórias, o passado e o futuro, sim.

Nós podemos continuar.


Qual é a diferença quando absorvemos coisas boas do passado, do presente e do futuro e quando absorvemos coisas ruins?

Você fala em referência a quê? Em referência a você ou em referência ao coletivo?


Ambas as coisas.

Em nível coletivo, tudo o que é pessoal para você não tem qualquer incidência e graças a Deus! Por outro lado, quando se trata de uma absorção da essência de um irmão ou irmã, incorporada ou não, que diz respeito ao coletivo. Mas, mais uma vez, quando você absorve o que lhe interessa, seja agradável ou desagradável, o resultado é o mesmo: a liberdade do momento presente. Ou seja, que o seu momento presente não precisará ser comparado, medido ou julgado por nenhum elemento passado ou futuro, projetado.

No entanto, absorver, por exemplo, um grande trauma experimentado em sua infância, algo de maior importância, cria e realiza psicoterapia instantânea. Você não precisa mais refletir sobre a causalidade do porquê, como ou lembrar disso, mas apenas absorvê-lo. Leva apenas dois minutos e não anos ou meses de psicoterapia. O objetivo aqui não é realmente a alegria, porque você não absorve essências, mas memórias pessoais, mas para libertar o momento da alegria. Em alguns casos, é uma coisa prévia, se assim podemos dizer, para aqueles que não o fazem. Satisfeito?


Sim, obrigado.

Perfeito, vamos continuar.

Isso me faz pensar que muitos de nós deveriam começar absorvendo seu nascimento, o que tem sido, em muitos casos, traumático.

Não necessariamente. A maioria de vocês passa por isso. Portanto, não vá despolarizar para fazer um esforço. O que você precisa absorver é o seu passado. Não faça uma regra geral. Para muitos dentre vocês, o fato de absorver a essência do outro irá varrer todo o resto. Estava reservado no caso de você não conseguir, mas não perca tempo querendo absorver todo o seu passado. Não serve de nada. Eu disse isso para os casos específicos em que você tem a impressão de não conseguir. Mas não faça disso uma exigência e menos ainda uma obrigação. Falei com aqueles que têm o sentimento ou a experiência de que não vivem de todo. Mas se você vive a reabsorção da essência, você nem precisa se preocupar com isso.

Não faça disso uma regra geral nem um hábito. Veja como o mental e a pessoa tentam usar os truques. Eu falei em um caso específico e não para todos. Todas as memórias não são eficazes no momento presente. Eu disse bem que era frequente. Eventos agradáveis são os mais irritantes e também as feridas do nascimento, mas para noventa por cento das pessoas, eles não estão ativos hoje. Acima de tudo, não fique contra o que acabei de dizer, como algo que tem que ser feito sistematicamente. Isso, claro que não, porque se você fizer isso com antecedência, você já está pensando que o seu nascimento ou alguns eventos estão bloqueando você.

Tente comer, absorver e dar as boas-vindas a tudo isso, e é assim que acontece muitas vezes. Eu lhes disse que, acima de tudo, eventos ou experiências agradáveis são o que podem bloquear você. E eu expliquei o porquê. Não vale a pena procurar outra coisa.
Nós podemos continuar.


Absorver alguém que recentemente faleceu e se enfureceu pode ajudar?

Sim, claro. Mas absorver bem a essência da pessoa, não duvide disso; Continue fazendo isso.


Bom dia Bidi. Ontem, enquanto eu provei você, foi muito, muito legal. Houve muita alegria e, então, você disse anteriormente que cheirava a queimadura e que podia sentir o cheiro queimado quando percebemos você. E que, durante alguns meses, à noite, há um cheiro de queimado na casa, sem motivo aparente. É sorrateiro.Então pensei que talvez você pudesse vir me ver.

Perfeitamente.


Obrigado, Bidi.

Algum cheiro de rosas; Eu sinto cheiro queimado. E vocês vãoi ser muitos para dizer isso; você vai ver.  Mas é uma luz chamuscada; É inegável, é leve, mas é isso.


Mas há queimado e queimado: há o porco queimado e a madeira queimada.

Podemos dizer que é quase como frango, mas um pouco mais sutil. O cabelo chamuscado, se você preferir.


Ok, é uma pergunta boba.

Eu amo perguntas bobas.


Você tem algum relacionamento com o professor Yoda?

O que é isso ?

Um sapinho verde [risos] do filme Star Wars. Ele é o mestre dos Jedi, que é pequeno, verde e amistoso [risos].

Não, creio que não.


Mas ontem você falou sobre o filme Star Wars e eu tive a mesma visão dele.

Sim, porque Star Wars coloca no palco, como todos os grandes filmes que você chama de peplum ou sagas, eu não sei como chamá-los. Claro, você redescobre os arquétipos. Eu acredito que o ABBA falou com vocês em detalhes sobre isso. Não pode ser de outra forma, porque foi programado.Já explicamos isso; Nós não vamos voltar atrás. Mas tudo, absolutamente tudo ... não só as músicas, não apenas as imagens ou os filmes, mas a natureza, toda a vida só fala de você, além de seu caráter, porque não existe mais um véu. E tudo é um pretexto para a verdade. Tudo é um pretexto para o amor, sem qualquer exceção. Ah, esse é o filme onde os bandidos estão?  Mas também posso ser bom e mau. Eles são dramatizações. Lembre-se: eu não sou o ator, nem sou o espectador. Não vamos voltar atrás.


Ontem à noite experimentei absorver a essência do Papa Francisco. Era muito indigesto, mas com uma boa dose de bicarbonato passou.

Tenha cuidado, porque a digestão é feita no coração; e há digestão.Você vai verificar que é a velocidade ou a lentidão da absorção que cria a pseudo-indigestão. Quanto mais rápida a essência entrar, mais rápido ela reabsorve em seu coração. E quanto mais lenta for a penetração, mais provavelmente haverá pequenos vazamentos, que você chama de indigestão.

Mas qual é a idéia de comer sapos desse jeito? [Risos] Atenção, não absorva os personagens; absorver as essências. Comece com o mais agradável e, assim que estiver aclimatado, você pode atacar o mais difícil.Quanto mais delicadezas você comer, mais fácil será absorver fast food. Mas não comece com fast food ; Venha as melhores peças antes. Nem mesmo o Papa Francisco é fast food . O que é então? É comida vencida?[Risos] Bem, é isso mesmo.

Caso contrário, isso significa que, embora essa essência seja difícil, ela é humana, embora seja profundamente pesada. Mas tranquilize-se; depois tudo acontece. Você não corre nenhum risco. Mas, por favor, comece com coisas simples: para os irmãos, as irmãs, os amigos ... Não se divirta digerindo as essências aqui, como você fez com os personagens.Não é a mesma coisa né? Pedimos-lhe para comer coisas leves, a fim de abrir o caminho para a recepção e absorção no nível coletivo. É por isso que eu lhe disse que, mesmo na rua, mesmo sem estar alinhado, você pode fazê-lo com estranhos, que necessariamente serão mais digestivos que o Papa Francisco.


Se falamos de Essência, como é então só o Amor?

Porque certas essências são afetadas. O impacto das vidas e da polaridade da alma foi tal que se alterou ... não definitivamente, mas, de fato, ofuscou a essência. É por essa razão que falei de crianças e estranhos para a Essência, em vez de para grandes pessoas. Quando eles são personagens, você pode comer Yaldelbaoth ou o Papa, se quiser, com a mesma facilidade. Mas, aqui estamos na Essência. Todas as essências são Uma, repito, embora algumas tenham sido um pouco perturbadas.Especialmente para os personagens conhecidos. 

Continue, tudo bem!


O que acontece se pretendemos absorver alguém e é um portal orgânico? 

Não vou contar nada sobre isso. O vazio. E assim que você se acostumar a provar, como já foi dito, sentirá em seu coração o que vem a você. E no caso do portal orgânico, nada acontece. Não há nada que possa acontecer, porque não há essência. Então zero efeito; não há distúrbios digestivos, não há alegria, nem sorrisos ... nada.

Eu noto que você corre o risco também, e que você não cura, quando você reabsorve a essência de alguns irmãos e irmãs que estão indo para o outro lado, depois para o outro lado por uma doença ou espontaneamente em alegria não é exatamente o mesmo. O resultado será o mesmo, mas se absorver alguém que está indo para o outro lado, você se sentirá um pouco como um portal orgânico. É como se nada tivesse acontecido, porque esses seres iniciaram um processo de desencarnação, e tanto a alma como o espírito começam a se retirar de seu corpo dois anos antes.

Então, para uma pessoa que está a caminho de sair, você pode comprovar em certos casos que não há nada, que não há essência. E aqui, claro, nada acontece. Eles são mais ou menos os dois casos em que você não corre o risco de indigestão, e não terá nenhum efeito em você. Nem sobre você nem sobre a outra pessoa. Lembre-se também, como mencionado em um testemunho anterior, que quando você é comido sem saber, você também sente alegria. Então, quanto mais você come entre si, mesmo sem saber, mais feliz você é. Esse também é o processo coletivo.


Espere, eu não entendo esse truque. Se todos nós formos, os 7 bilhões de humanos, antes de dois anos, não deveríamos ter menos e menos nada?

Para nada. Você está totalmente presente, totalmente presente, na totalidade, com suas linhagens, com todas as dimensões. Sem isso não pode haver reabsorção. Eu disse que eles são simplesmente aqueles que estão partindo por causa da doença, não por causa da alegria do Amor e da Luz.

Você pode ver também, mesmo através da experiência e do que foi vivido ontem à tarde por uma irmã. Eu acho que a confusão estava presente, apesar de uma absorção correta. Se não distinguimos os casos mais improváveis e mais raros, como você deseja corrigir os possíveis erros de apreciação? Para aqueles que vivem naturalmente, não há todas essas questões. É, de fato, tremendamente simples, mas temos que cobrir todas as possibilidades.

Quando se trata da bênção de um Arcanjo, os efeitos são muito simples; eles são sempre os mesmos. Mas aqui, no processo de Absorção, o propósito é sempre o mesmo, embora as cargas ou experiências vividas possam ser extremamente diferentes. E somos obrigados a examinar os diferentes casos e, de fato, esses casos diferentes podem ser complexos para algo que é muito simples. Não é o processo que é complexo; são explicações pessoais. Porque, embora o propósito seja o mesmo, a experiência é diferente.

Qual não foi o caso da energia ou vibração? Para o Yoga da Unidade, quando colocamos nossas mãos aqui, houve o mesmo resultado ou não, mas não houve diferença. Entretanto, aqui você pode ver, através dos testemunhos, que cada caso é particular e diferente para algo que era simples no começo.Portanto, é essencial que todos tenham em uma parte de sua cabeça os diferentes casos possíveis de manifestação ou interação. Sem isso, corremos o risco de durar muito tempo. Imagine que você tem milhões de irmãos abertos, e porque você sentiu um pouco de dor, você acha que não funciona e você inverte o seu humor. Então, como fazemos isso? É melhor definir tudo isso antes. E me desculpe se isso te incomoda. Fique com a parte mais simples.


E para aqueles que não fazem perguntas, para aqueles que dizem "você é criança"?

Não entendo nada. O que significa isso? Se você considera a aparência do outro, como você quer ser livre? Você está definindo sua posição diante do olhar do outro. É isso que você quer dizer?


Em absoluto. Observa-se que eu sou uma criança verdadeira, às vezes, ou quando criança.

De quem estamos falando?

Do.

E que?

Então, não faça perguntas. 

Risos

É uma palavra espontânea, a última pergunta.


Então, em resumo, paramos de absorver pessoas e nos dedicamos apenas a absorver as Essências?

É o que vem se repetindo há três dias ou até quatro dias.

Risos

O filme passa por cima da sua cabeça para reafirmar você ou o quê? Você absorve elementos de sua personalidade ou sua história. É uma seção que fiz e tem sido longa. Mas no processo coletivo, você absorve as Essências. Ponto final. Onde você quer ir?


Para os processos particulares de uma pessoa; mas eu só pedi uma confirmação.

E qual é a confirmação? Porque aqui eu não acho que você disse a boa confirmação. Nós não esquecemos as pessoas, você pessoa. Se ela te incomoda, você a come nas circunstâncias, nas memórias, nas feridas ... o que você quiser. Mas, na absorção da Essência, não há pessoa. São duas coisas diferentes, mas elas seguem o mesmo caminho, tenho sido claro ou não?


Ainda estamos fazendo os dois, então? De acordo com os casos? Podemos fazer?

Não, não está de acordo com os casos. Para você, é a sua pessoa, mas quando você absorve alguém, não nos importamos com você e com a outra pessoa. Não misture as duas coisas. Não confunda o processo coletivo de ressurreição coletiva e o evento que você está indo para disparar e o que ocorre em você quando você tem que vivê-la, porque há memórias em que ficamos muito tempo para explicá-lo, porque era importante. Mas não misture as duas coisas, porque não há ninguém antes do outro. Há, de fato, certos casos pessoais, como aquele que foi explicado por nosso irmão aqui ao nosso lado, mas não podemos fazer disso uma regra geral.


Então, tudo bem, nós mantemos ambos, conforme o caso?

Não de todo, não de todo! Se você tiver algum desconforto, não se preocupe com outras pessoas. Faça sozinho. É o que eu disse certo?

Irmãos e irmãs: Sim !!!

Quando se trata de um irmão, você não vai entrar em sua história, então você volta e faz como o acólito fez dois meses atrás; não temos rota de fuga. E você é consumido e consumido e você ainda está aqui.


Mas por que complicar quando podemos simplificar?

Exatamente. Então fique com apenas o essencial de tudo o que foi dito nestes três dias. Nós simplesmente voamos sobre casos particulares. Mas não faça desses casos particulares uma generalidade. Eu nunca disse isso. Ou eu já disse isso?

Irmãos e irmãs: não!

Obrigado. Eu sou responsável pelo que digo, mas não pelo que você aparentemente entendem, hein?


Você disse antes, em relação ao Papa Francisco, que certas essências poderiam ser um pouco corrompidas. Eu não entendo isso muito bem.

Eu não disse corrompido.

Irmã: Não, ele não disse "corrompido".

Eu não entendo porque, se falamos de uma essência divina, pode ser ...

Entender isso ou não vai dificultar você? Por que você quer entender isso se você não entendeu?


Uma essência divina deveria ser incorruptível.

Concordamos. Mas, olhe para as circunstâncias de suas almas. Isso já foi explicado por Ma Ananda Moyi há alguns anos. E não vamos voltar sete anos. Você não precisa mais entender isso. Eles são conceitos, é mental. Eu não disse "corrompido", eu disse obscurecido pelo peso da alma. Não é o mesmo. Qual é a utilidade de entender isso? Para fazer o exercício que foi explicado ao longo, através e largamente? Explique-me?

         
Não se trata de entender isso. Eu só queria uma precisão no que você disse.

Mas é necessário. Eu nunca falei de "corrompido". Essa não é a palavra que usei.

[Risos]

Vamos sempre ter muito cuidado com as palavras, especialmente agora. Eu disse que havia essências que eram mais digeríveis do que outras. É a verdade. Se a essência está carregada de pesos de almas que se opõem à Luz, obviamente está claro que a essência é incorruptível, mas está carregada de alguma coisa. E isso pode ser difícil de digerir. É por isso que eu disse: "digira as mais simples: as crianças, os irmãos e irmãs que você conhece".


Assim tudo é mais claro.

Mas é o que eu disse antes. Bem, acho que é hora de você descansar um pouco. Então, Bidi agradece a você.

Irmãos e irmãs: Obrigado, Bidi!

E com certeza, até a próxima, mas acima de tudo, em você. E desejo-lhe uma boa chamuscada. Até logo!

Irmãos e irmãs: Até breve!



 ***
 

Tradução em espanhol (direto do áudio): Yoma e Naty
Revisão da tradução em espanhol: Laura Ferro.
http://sabesquienerestu.blogspot.com/p/bidi-te-saluda-con-la-paz-en-el-corazon.html

Tradução do espanhol para o português: M. KIRISTI


____________________________________________________________



Fonte (imagem): https://lestransformations.wordpress.com/2018/07/04/bidi-partie-5-4-juillet-2018/



PDF (Link para download) : Bidi5-04Julho2018  (Recebido do Grupo Shantinilaya - Alirio Santos)


4 comentários:

  1. Esta postagem foi baseada na transcrição do Youtube e na tradução Google, mas com ajustes realizados pela Francisca. Isso não dispensa ajustes a posteriori, é claro; sobretudo propostos por eventuais revisores.

    ResponderExcluir
  2. A Célia Leal foi revisora da Célia Garcia. Ver ela contribuindo aqui com esse Mix1, causou-me um contentamento muito especial. Então, como não agradecer esse belo gesto, e como não torcer que ela continue a colaborar, sobretudo, porque traduzir pelo áudio se tornou a alternativa por excelência, nestes tempos de poucas transcrições originais. Forte abraço, Amiga, e que venham mais Mix's... Até pela certeza de qualidade...

    ResponderExcluir
  3. Célia L., neste seu Mix2, você confirmou mais ainda que sua participação é mesmo de dispensar meus comentários (rs). Bem, sei da sua competência nesse mister, de há bastante tempo, restando-me assim, apenas agradecer, sempre...

    Abraço, Amiga !!!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Manoel Egídio, neste eu reservei um tempinho para revisar (rs). Grata. Abraços!!!

    ResponderExcluir