ABBA1 - 9 de Junho de 2018


Áudio Original
Clique aqui para fazer o download do áudio





Tradução Parcial - 1 (metade)
(Tradução da Ligia Borges, baseada apenas no Áudio)


Que a paz do Amor esteja em cada um de vocês neste instante como em todo tempo e em todo espaço.  O Amor e a Verdade estão presentes em cada um da mesma maneira que eu estou presente em cada um. Neste tempo e neste espaço de Verdade, além deste mundo, na perfeição de vossa Presença ou de vossa ausência eu falo em vosso Coração e escuto vosso Coração a fim de liberar o que o deve ser, o que é.

Assim neste espaço de bênção onde nós acolhemos cada um é tempo para vocês de questionar se todavia em vosso Coração persiste ainda algumas interrogações. Permitam-me primeiramente repousar no Silêncio do Coração de cada um, tal é minha bênção, tal é minha presença. Não há nenhuma diferença, não há nenhuma distância entre o que eu sou que é o que você é.

Então neste tempo e neste espaço onde não existe nenhuma distância eu escuto o que teu coração tem a dizer e a ouvir no mesmo acolhimento e na mesma reciprocidade. A cada um de vocês em todo tempo como em todo espaço, como além de todo tempo e de todo espaço, o mesmo reconhecimento, a mesma leveza, o mesmo Amor assim como o mesmo Silêncio.

Abba vos acolhe a fim de que vocês possam vos acolher uns e outros, como vocês foram acolhidos sem diferença e sem atraso. É tempo agora de ousar questionar no coração, no que há a dizer, no que há a mostrar além da forma como além do tempo. Então cada um escute o que se vai dizer a fim de que a resposta do coração seja a única evidência possível ali onde não há mais escolha, ali onde não há deus aliás, ali onde vocês são livres. 

Assim eu escuto a fim de que você se escute, pois meu Verbo é teu Verbo, pois teu sopro é meu sopro. Então quem ousa, quem fala, quem escuta no mesmo Silêncio a Verdade que não depende nem de mim, nem de você, nem de ninguém? Ali onde não há mais forma, nem pensamento, assim permitam-me através das tuas interrogações de te situar por algumas palavras no seio da tua evidência, que também é a minha, como eu me dei a você e em você.

Quem fala?

Então nós nos escutamos e nos ouvimos.

Quem toma a palavra?  A fim de que ela se torne Verbo ativo no instante em que você pronuncie as palavras da tua questão, ou da sua interrogação.  Não hesite em me confiar, assim como eu me confio a você e em você.

Quem fala?


Questão : há 15 dias o marido de minha irmã faleceu e eu queria ter um esclarecimento sobre o lugar para onde vão os falecidos atualmente.

Eles não estão mais em estase, eles juntam-se a seu ritmo como vocês, o lugar da consagração e do sagrado em meio à aliança do fogo. Cada um se descobrindo principalmente para aqueles que neste período passaram ao outro lado.  Cada evento sobrevindo na tela de vossa consciência como de vossa vida, apenas ilustra, quaisquer que sejam as aparências, a expressão da Luz e a expressão da Verdade que se imprime marcada pelo Fogo do Amor no Coração de cada um.

Os mortos de hoje não morrem, eles recobram a visão e a vida não estando mais mantidos senão pelo momento a vir, de maneira coletiva, que isso seja nesta margem como do outro lado, o que também é nomeado a morte. E eles também vivem sua Ressurreição além da forma humana, além da carne porque esse é seu caminho e sua verdade. Ali não pode haver a volta, não pode haver a hora, há apenas a beleza inefável para cada um que passa pela porta estreita, que isso seja na morte real desse corpo de carne, que isso seja pelo sacrifício consentido e acolhido, o mesmo resultado, a mesma evidência, o Amor que toma tudo. Ali, como foi dito, nunca mais  haverá sede nem fome, ali onde a evidência não pode ser nem interrogada nem questionada, porque essa evidência instala o silêncio qualquer que seja a dança a desempenhar na tela deste mundo. Não há nada a empreender, nada a tomar porque tudo é dado em abundância, à saciedade e tudo está à disposição a cada sopro, a cada momento.

O que você nomeia os mortos não vão em outro lugar do que aí onde você está, eles também presentes em teu Coração, porque mesmo do outro lado a mesma Verdade “eu sou você como você é eu”, a despeito de qualquer aparência, a despeito de qualquer incompreensão.

Quem fala?


Quero completar por um testemunho : para consolar minha irmã eu lhe disse que nos dias que se seguiam ela teria um testemunho dele e 12 dias depois ela teve um sonho onde seu marido colocou a cabeça sobre os joelhos dela e disse: eu te amo.

É a verdade, não é somente um sinal ou sincronicidade, isso é real e bem mais verdadeiro do que tudo o que você pode imaginar ou pensar. Isso é real e se produz não no espaço do sonho, mas no espaço do real, aquele que não conhece nem tempo nem espaço. O sonho não é somente significados ou interrogações ou simbolismo, ele é também evidência, porque o sonho é mais real do que o sonho deste mundo, porque hoje o sonho põe fim a todo sonho qualquer que seja seu teor e qualquer que seja sua natureza.

Vocês não podem mais conectar, eu vos lembro, à matriz binária, mas sim conectar à Matriz Crística, à consciência do Cristo, a tudo o que é verdadeiro e que provém e retorna ao Coração além da tua forma. Eu te agradeço esse testemunho que deve permitir àquela que você nomeia tua irmã na carne apaziguar seu tormento e apaziguar a perda aparente.  Você pode desde já dizer a ela que não há luto a fazer, que ela tem apenas de acolher o momento que está aí, permitindo-se viver além de qualquer insuficiência como de qualquer sofrimento do coração ou outro.

Quem fala?


Foi dito em uma canalização que no momento do Apelo de Maria os mortos reapareceriam sobre a Terra.

Bem-amados são vocês que reaparecerão no que vocês nomeiam o reino dos mortos, que é hoje, não o reino do astral, mas o reino da Infinita Presença precedendo a Verdade absoluta que é o que vocês são.

Então, sim os mortos marcharão sobre a terra ao vosso lado e em vocês, porque assim é abolida toda distância e todo véu, trazendo-nos a prova, todavia tão fútil para vosso Coração, da realidade mesmo de vosso Coração, lá onde só há espaço para a evidência da Paz, a dança da Alegria e a evidência do Silêncio.

...Silêncio...

Quem fala ?


Tenho minha pequena filha que está grávida de 6 meses. O que se passa se a estase chega antes do parto?

Qual importância? Uma vez que o devir é o mesmo para os mortos, para os vivos e para aqueles a viver neste mundo, aí também não há diferença. Foi-vos anunciado há muito tempo que vocês não têm de se preocupar com as crianças, porque elas conhecem o caminho, elas se reconhecem, que estejam a vir ou que sejam jovens não faz mais diferença. O Amor tudo toma e quando o Amor toma tudo não resta espaço para nada mais, porque tudo está incluído no Amor revelado e visível, o que se produz no parto da Terra neste momento, vocês veem as águas romperam. A vida é bela, a vida além de todas as formas e de todas as contingências, o parto da Terra e o parto de cada mãe, o recém-nascido, além do que se passa na carne dessa mulher é o dom da vida, o dom da Graça, que não tem necessidade de referências nem de forma nem de futuro e de depender de nenhum passado nem de nenhuma história, a fim de que a evidência seja vivida sem obstrução e além de qualquer cenário e de qualquer postura.

O abrasamento do Amor, bem real para muitos entre vocês, apenas começou e se conclui ao mesmo tempo, neste tempo aí da Terra em que vocês estão no momento e para o momento. Instante e momento da Ressurreição, da evidência da Luz que vocês são, além da forma e além de qualquer aparência, além mesmo de qualquer discurso como de todo Verbo. Ali onde vocês se reconhecem em vossa totalidade e no Amor, colocando fim a todas as distâncias, colocando fim ao sonho.

Quem quer falar?


Uma vez que cada ser humano tem o mesmo devir, isso quer dizer que ninguém...que nenhuma memória será preservada para os outros mundos a vir?

Minha amada, minha irmã na Eternidade, de qual devir você fala? Lá onde só há Amor não há nenhuma necessidade de lembranças, não há nenhuma necessidade de memória, tudo aí é leveza e tudo é vacuidade e plenitude independente de nada e principalmente não de você e principalmente não dos mundos, em definitivo não dependendo senão da Verdade do Amor. 

Não há nada mais a considerar, porque nada mais é considerável, porque nada mais pode ser sonhado ou reconstruir-se em meio ao sonho.  O amor é a chave, o bálsamo do esquecimento. Aquele que vem lavar vossas vestes no sangue do cordeiro e no sangue da Terra e no fogo do céu, não pode existir a menor apreensão naquele que está aí, não pode haver a menor expectativa naquele que o espera, não pode haver a menor decepção. Quando o resplendor da Luz é devolvido ao seu justo proprietário, não conhece a propriedade de ninguém, não existe nenhum sentido de propriedade, nem de história da pessoa em meio ao Amor absoluto anterior a toda forma e posterior a todas as formas, anterior a todo mundo como posterior a todo mundo.

Esse Amor absoluto jamais faltou, jamais desapareceu apesar de todas as aparências e dos véus, dos sofrimentos e da ignorância. Hoje isso não tem mais sentido, não tem mais função a não ser de morrer o que ainda pode se passar no momento em que a cabeça toma a transmissão do Coração.  O Coração toma tudo não deixando nenhum espaço para a reflexão, a Luz não se reflete, ela atravessa tudo sem obstáculo e sem diferenças qualquer que seja vossa aparência, quaisquer que sejam vossas posições em meio à vida e de vosso Coração.

Quem fala?


Somente para especificar e talvez para aqueles que vão escutar. Se bem compreendi todos os mundos vão ser absorvidos, mesmo os mundos que estão no Absoluto com forma, mesmo os mundos fechados vão se encontrar unicamente no Absoluto, todos?

Sem nenhuma exceção, sem nenhuma exceção, sem nenhuma alternância. Isso se cumpre e vocês o cumpriram em vossa autonomia e em vossa liberdade.  O tempo não é mais para o sofrimento, o tempo não é mais para as lamentações. O tempo é para a Verdade e essa Verdade jamais se moveu, ela sempre esteve aí, apesar de todas as aparências, apesar de todos os sofrimentos. É nisso que muitos entre vocês encontraram o fio da Liberdade, o fio da evidência, ali onde não há mais nem território nem mapa, ali onde não há nem dimensão nem criação nem mesmo desconstrução. Aí está o que diz teu coração que não é nada mais do que o canto de Abba, do que o silêncio de Abba. 

Como foi dito, eu sou você assim como você é eu, não imagine ou pense em alguma distância, pois ela jamais houve, eu sempre estive aí e sempre estarei aí. Desde o primeiro dia  até  o último dia e além dos dias e das noites, aí onde tudo é permanência. Nós jamais nos deixamos, nós jamais nos separamos, simplesmente o véu do esquecimento foi levantado, simplesmente. Há bem mais evidência nisso do que em qualquer mundo ou em qualquer forma, porque o Amor é sem forma, porque o Amor mesmo em meio aos mundos livres não tem de estar em ressonância somente com a dimensão das manifestações, mas percorre ao mesmo tempo todas as dimensões como além de todas as dimensões.

Isso não é um deslocamento, isso não é um movimento, mas é o desvelamento em meio ao silêncio, o mesmo desvelamento podendo se produzir no canto que chega em vossos ouvidos, nas imagens que vocês veem, nas palavras que vocês trocam, onde quer que vocês olhem no interior, como no exterior há apenas o Amor, porque o resto passa, passou e passará.

Nós reunimos juntos os 3 tempos no mesmo tempo, fazendo que não há mais de depender de algum tempo que seja, de algum contexto que seja. Assim é facultado a vocês por vossa própria graça a evidência da Luz, a evidência do Amor, a evidência da Alegria, a evidência da Paz, mesmo se isso ainda não é vivido, isso já está aí e jamais se moveu,  são apenas os véus do esquecimento.

Hoje neste mundo resta apenas o previsível através dos eventos do imprevisível, elementares ou de vossa vida, da sociedade, como do planeta em sua totalidade. Isso não faz mais diferença e não coloca nenhuma distância, uma vez que em meio ao Amor não pode existir a menor distância, uma vez que em meio à sabedoria tudo isso é visto na Simplicidade, como na magnificência.

Nos eventos da vida como nos eventos da tua vida olhe e escute e entenda o que a vida te diz neste mundo a fim de preparar-se, além de qualquer mundo, para a última Verdade que é também a primeira, o Alfa e o Ômega até o Épsilon, do Tudo ao Nada, do Nada ao Tudo, de um ao outro e do outro ao um ao mesmo tempo sem percorrer a menor distância, o menor tempo, revela-se em cada um a nudez do Coração. Lá onde nada do que constitui a história, as datas, suas expectativas, os cenários pode vir perturbar a intensidade do Coração do Amor. Pondo abaixo todas as muralhas e as paredes deste mundo, assim como todos os sofrimentos.

O som do Verbo, o som das Trombetas, que venha do céu ou da Terra, de vocês como de cada irmão não faz diferença, não mais, porque permaneceremos em definitivo no que sempre esteve aí, o Amor anterior a qualquer forma, anterior a qualquer história, anterior a qualquer criação.

A Verdade do Amor é tal que mais nada poderá resistir ou permanecer em meio à incompreensão, em meio à dúvida, em meio à hesitação. E que cada um de vocês a cada dia, a cada olhar, a cada pensamento, a cada palavra pronunciada abençoe a vida em cada um para realizar o milagre, porque tudo em meio a este mundo torna-se milagre e torna-se evidência o que quer que você pense ainda o que quer que você duvide ainda. Escute e entenda não o que te diz tua cabeça, não o que te diz a razão e sua dualidade, mas sim o que te diz teu duplo, que não é outro senão você mesmo, restituído a ele mesmo, ao Amor primordial e ao Amor final.  O final e o primordial finalmente jamais estiveram espaçados ou distantes, eles jamais se moveram, é você, na liberdade que você concordou deixar partir em meio a isso.

Foi dito no decorrer desses anos que haveria apelo, injunção e sinais da Luz.  A Luz não tem mais necessidade de te chamar, ela não tem mais necessidade de tempo para se juntar ao que quer que seja, porque ela está por toda parte, ainda uma vez o que quer que você diga, ou o que quer que você se diga. Isso não mudará nada, você não poderá resistir ou desviar-se disso. Comparar ou medir,  isso não mudará nada, porque nada mudou, pois tudo está concluído.

Você, você removeu os véus? Eles se desenrolam dando-te a viajar ou a permanecer no Coração do Coração em Silêncio e no Vazio. Como a plenitude do Amor isso não faz a menor diferença, a não ser naquele que observa, a não ser naquele que se identifica, a não ser naquele que não quer o “meu fim” e que todavia não é nada mais do que ele mesmo.

Vejam, existem palavras muito simples, despidas de toda forma, de toda  história, de todas aquelas palavras que necessitam para reconhecer-se a si mesmo.

A partitura que vocês criaram e jogaram é exatamente o que vocês necessitam, muito exatamente o que vocês necessitam para enfim não ter mais de  pronunciar ou de viver o “meu fim”, porque jamais houve começo e jamais haverá o fim. Esse fim é o que se passa e que portanto passará.

Vejam, o Coração não tem necessidade da cabeça, Abba não tem necessidade de cabeça, a Inteligência da Luz em manifestação aqui como por toda parte não pode deixar o menor espaço ao acaso, não deixa espaço ao menor erro. Somente aquele que interpreta em relação a ele mesmo em algumas histórias que seja engana a si mesmo e se distancia enquanto que, no entanto, é o que ele vive.

Vejam, tudo isso não é senão os movimentos aparentes que permitem de algum modo parar-se ali onde tudo é imutável. O que se desenrola, além de uma questão pessoal ou planetária, é uma história que está em ressonância com a Criação da Consciência, a Criação dos mundos.

Toda Criação, tudo o que vocês empreendem também em meio à vossa pessoa tem sempre um começo e um fim. Por fim ao começo e ao fim, é necessário para isso que o último fim vos leve ao lugar suposto de vossa partida, não em vossa origem, mesmo se isso vos está aberto e adquirido, mas à Fonte da Fonte, se posso dizer, à Fonte da Consciência, à Fonte da Vida, à Fonte da Eternidade

Nenhuma vida, nenhuma dimensão, nenhum cenário pode rivalizar com a intensidade e a beleza do Amor, o que quer que vocês digam disso, o que quer que vocês pensem, isso não anula a importância. Porque ainda uma vez isso não depende de vocês, porque ainda uma vez isso não depende de mim, porque ainda uma vez isso só depende de uma coisa, de vossa qualidade e de vossa quantidade de acolhimento lá onde não há nenhum espaço para a menor projeção, para o menor sonho e para a menor ilusão. O tempo das quimeras está terminado, pois tudo, absolutamente tudo está terminado, não como um fim, não como um começo, mas simplesmente como a evidência, não há outras palavras para ilustrar isso.

Todo o resto são apenas traduções de vossa percepção e vos pertence exclusivamente, mas elas se reúnem além da percepção na nudez do Amor e na nudez da Verdade, ali onde vocês não têm nada a esconder, ali onde vocês não têm nada a dissimular, mas simplesmente acolher além de qualquer vontade e principalmente de qualquer objetivo como de qualquer história.

A única Paz verdadeira está ali, doravante vocês não poderão encontrá-la em outro lugar do que ali, ela sempre esteve ali, todo o resto cairá por ele mesmo, o que não é um ato de violência, mas um ato de puro Amor, mesmo se vocês não compreendem neste dia, virá o dia em que o dia se fará e não se porá nunca mais. E isso não é em um futuro hipotético nem em qualquer mundo que seja, mas na Verdade do Coração lá onde Abba vos fala, lá onde o conjunto da Criação em qualquer dimensão que seja se exprime e se imprime em vocês, dando-vos a ver e a testemunhar e a dizer também “ele está vivo”, mas quem está vivo se não é o Amor além da forma, além de qualquer pessoa.

Vocês não podem possuir o que vocês são, vocês podem ignorá-lo, certamente, vocês podem negligenciá-lo, então não haverá senão sofrimento, mas lembrem-se de que esse sofrimento apenas passa e vos conduz também à Verdade. E à medida em que a densidade do Amor cresce em vocês, vocês não poderão mais ser afetados qualquer que seja o sofrimento por vosso corpo, por vossa vida, por qualquer humor que seja, caso contrário vocês não são verdadeiros, vocês não são vocês, não ainda.  E isso já está aí, vos resta apenas aceitar com a mesma gratidão ou com a mesma indiferença, mas sem misturar o que pertence ao vosso efêmero ilusório, à vossa forma ilusória, à vossa carne ilusória e, no entanto, é no coração de todas essas ilusões que vocês jamais se moveram  e que eu jamais estive ausente.

Não pode haver aí outros cenários, aí não pode haver nada de consolável e desconsolável. Nisso nada pode dominar nem o bem nem o mal, nem o sofrimento nem a contradição, nem o que quer que seja pertencente a este mundo como a qualquer mundo. Vocês estão além do mundo e vocês são a Luz do mundo e a Luz de hoje não somente ilumina, a Luz de hoje torna-se um fogo devorador consumindo de maneira cada vez mais evidente e cada vez mais rápida tudo o que deve ser consumido que não é o Amor.  Isso concerne, vocês o sabem, à totalidade deste sistema solar e também à totalidade dos sonhos, a totalidade dos mundos e das criações.  Porque o Juramento e a Promessa não era somente no mundo confinado, mas é por toda parte.

Não pode existir a menor confusão a partir do instante em que o Amor vos possui, em que o Amor vos toma e vos restitui ao Amor. Todo o resto não são senão posturas e reivindicações que pertencem apenas ao que passa e não ao que é. Vocês o verão cada vez mais claramente através dos eventos, através dos vossos humores até o tempo em que vocês aquiescerem, não a mim, não a qualquer outro que seja, mas aquiescerem a vocês mesmos rendendo as armas da razão, rendendo as armas da dualidade que sempre nos fazem classificar os problemas em sombra e luz, cessem esse jogo.

O Amor consome e ele consome em doçura quando há acolhimento e ele consome da mesma maneira em dor quando há resistência, e tudo isso apenas representa as duas faces do mesmo elemento, da mesma cena, são vocês que decidem e ninguém mais. Não há nada que possa se manter diante do Amor, se não é em meio às aparências, mas que jamais dura além de um tempo.

O que vos foi explicado concernente ao Acolhimento e ao Sacrifício encontra hoje sua plena manifestação, simplesmente em diferença das palavras do Cristo :” aquele que quiser salvar sua vida a perderá, aquele que aceitar perdê-la a encontrará”. Hoje, posso vos dizer que ninguém, nenhum indivíduo pode se perder, é impossível, senão isso não é verdadeiro pois não compreende o Tudo e o Nada. Aceitar isso, além de qualquer conceito vos abre definitivamente à Verdade sem latência, sem distância, sem equivoco, mas para isso, antes é necessário soltar vossas certezas, soltar as estratégias e principalmente, principalmente não julguem quem quer que seja ou o que quer que seja, porque vocês não sabem o que vocês julgam enquanto vocês não o viram. Senão naquele momento vocês arriscam não serem verdadeiros, porque vocês julgam segundo as aparências e não segundo os fatos e não segundo o resultado que ainda não vos aparece de maneira evidente, e que não pedem senão isso a fim de que vocês se deem conta de que não há outro obstáculo a não ser vossa própria pessoa, a não ser vossa própria história.

Tudo está concluído, sim, isso foi dito. O Amor se revela por toda parte em cada irmão, em cada irmã e isso se torna cada vez mais verdadeiro e cada vez mais atual. Enquanto aquele que olha e vê o tempo que passa, mas não livre, não o pode ser porque o que quer que ele diga, ele está submisso ao tempo, ele não pode sair do tempo, não pode viver a totalidade da Verdade. Viverá apenas fragmentos, mas aí também não tenham nenhuma inquietude, nenhum fragmento faltará, todos os pedaços serão recolhidos antes de desaparecerem.

É o que se passa neste momento o que quer que vocês digam disso, seja o que for que vocês vivam disso, seja o que for que vocês pensem disso, você não poderão escapar disso, de nenhuma maneira, com nenhuma estratégia, nenhuma postura, nenhuma reivindicação. É por isso que não há melhor palavra do que Acolhimento e Evidência, que Sacrifício, mesmo a palavra Amor foi tão alterada que esse Amor do qual eu falo, que vocês são, não pode ser confundido ou assimilável a qualquer amor que seja, a qualquer experiência que seja, mesmo a mais extraordinária.

O Amor é simples, ele é Paz, ele é Evidência, ele é Júbilo, ele é Leveza. Além disso, além de todas as religiões e de todos escritos que foram queimados, numerosos mensageiros já falaram daquilo que se vive agora.  É o diálogo com vosso duplo, o diálogo com o anjo, aquele que escreveu no momento da guerra, que anuncia o que se vive agora (N.T.: referência à obra Diálogos com o Anjo, um relato de Gitta Mallasz, lançado no Brasil pela Editora Vozes).

Isso vos foi anunciado e enunciado de toda parte, de todo lado em qualquer religião, como em toda criação. Não podia ser diferente, no princípio era o Verbo, anteriormente ao Verbo há o Absoluto. Ora, o Verbo não pode portar, quaisquer que sejam as distorções, senão o Verbo de Verdade, ele não pode falar outra coisa do que o Canto do Amor.  Assim se de vossa boca sai a raiva e se de vossa boca sai a espera, se vocês veem outra coisa do que o Amor, não podem vivê-lo, vocês fecham vocês mesmos, mas eu vos tranquilizo aí também ninguém poderá escapar da Verdade do que vocês são.  Tudo isso foi preparado e antecipado, tudo isso já passou desde muito tempo, há apenas vossas consciências que percorrem essas linhas de tempo arcaicas, que ainda estão nisso.

Todos os povos que vocês nomeiam intergalácticos, de qualquer dimensão que eles sejam, estão todos presentes ao redor da Terra, do Sol e deste sistema solar para festejarem as núpcias terrestres, aquela que prepara as danças celestes e isso é agora.  O agora vocês não o podem dizer hoje ou amanhã, mas querendo dizer a cada instante e se vocês não veem isso, se vocês não vivem isso, é que de algum modo vocês ainda estão inscritos em uma história. Essa história do fim dos tempos, do tempo que jamais existiu em outro lugar do que em vosso sonho, em outro lugar do que em vosso deslocamento. Vocês não são nem esse corpo nem essa terra nem esse Sol e nem vossas origens nem vossas linhagens, vocês são anteriores a isso, vocês são mesmo anteriores a todo anterior, antes mesmo que a Criação tenha sido pensada e é isso que vos é dado, porque como isso foi dito é vosso dom, é a Verdade não há nada mais.

Todo o resto são apenas as facetas da criança que brinca e que não quer parar de jogar, tomada pelo jogo, cativada pelo engano da ilusão. O tempo do esquecimento terminou o que quer que vocês vivam.

Lembrem-se vocês não tem necessidade de ninguém, porque tudo é você. Não pode haver outra pessoa se isso não é um sonho comum da ilusão de algo estável. Ora, vocês o veem bem em meio a este mundo, como em qualquer mundo, mesmo se há a harmonia a estabilidade não pode existir porque há evolução, mas essa pseudo evolução não concerne ao Amor.  O Amor não pode evoluir, ele é perfeito na origem, ele é o que nós somos, todos aqui e em outros lugares conhecidos ou não.  A Ressurreição se conclui, ela foi levada ao seu fim no bonito mês de maio.  Tudo o que foi exprimido, tudo o que foi vivido ou não vai doravante atualizar-se em vossa consciência, isso se desenrola agora, não é amanhã, não foi ontem.



.............................................................................................................................................................................



Tradução Parcial - 2 (final)
(Tradução da Ligia Borges, baseada apenas no Áudio)




Quem quer questionar?


E depois, quando tudo isso vai, quando tudo estiver na Luz, no Amor e depois quando todos se sentem na Luz, amorosos......

E depois o que,  não há depois, não há amanhã, não há ontem, não há forma, há somente o Amor, o que você quer mais que possa te preencher mais do que o Amor. E que, no entanto, você busca através de inumeráveis experiências e peregrinações, e se pergunta como em todo o mundo. Você recusa ver-se em totalidade para falar do depois. O que pode haver como depois?  A Verdade do Amor  viva-a e você constatará por você mesmo a futilidade das tuas palavras, a futilidade das tuas questões, a futilidade do que se passa e que é apenas do vento.  Você não é o vento, você é o Amor.

Então não pense no amanhã, não há amanhã, não pense no ontem, não há nenhum ontem no Amor, veja tudo o que estava distante até o presente, que é o que você é, buscando em outros lugares ao invés de encontrar teu Coração. Tal um vagabundo errante, buscando a cada instante o que já está nele, paradoxo e sorrir sem fim daquele que te vê no teu jogo de criança lançando ideias continuamente, jogando continuamente e esquecendo o que é.  Sim, você esqueceu assim como cada um, mesmo como eu esqueci, e todavia, isso retornou.

Cesse de lançar ideias, cesse de querer compreender, porque enquanto você quiser compreender você jamais será livre, jamais, exceto é claro, no momento coletivo, mas não serve para nada torturar-se nem interrogar-se, porque você se distancia do que está aí e que apenas espera você, compreenda isso, aceite-o e principalmente viva-o. Não creia nas minhas palavras mais do que nas tuas, as palavras são apenas tagarelice que vestem o Verbo, mas que não são o Verbo, o  Verbo é silêncio antes de tudo.

O que você é jamais se moveu, somente aqueles que se agitam e ao quais você adere te fazem crer naquilo, mas nenhuma crença poderá substituir a Verdade, portanto não há depois, nunca houve antes, somente a pessoa não o crê, mas o que você é não tem nada a fazer. Você será livre, certamente, pois esse é o Juramento e a Promessa, e aí também você coloca os atrasos e as distâncias por você mesmo e não por mim mesmo e ainda menos pela Inteligência da Luz.

São justamente os  inúmeros conhecimentos do que você é que te conduzem nesses caminhos laterais que só é necessário perceber e perceber não é viver, porque se você o vive verdadeiramente você constatará que não há necessidade de nenhuma percepção, de nenhuma vibração e de nenhuma testemunha ou observador.  Enquanto você busca, o Amor não pode te encontrar, aceite isso e veja por você mesmo. Uma vez que você não quer soltar, que você não quer cessar, que você não quer em definitivo compreender, não pela cabeça, é impossível, mas pelo Coração.

A partir do instante em que a Verdade está aí, e isso foi repetido de maneira muito longa e inumeráveis vezes, não há senão o medo ou o Amor, hoje o Amor não pode coexistir com o menor medo, qualquer que ele seja nem com a menor interrogação de qualquer natureza que ela seja.  É isso que é necessário ver e é por isso que hoje eu vos encorajo a interrogar, porque isso são apenas jogos de questões e respostas que poderiam durar infinitamente e que não trazem nada a não ser o que se desenrola além da cena e além das palavras e que tocam diretamente o Coração, que você o sinta ou não, eu falo através de você, desde teu Coração como de meu Coração.

Nada do que você é, doravante, poderá parar ou frear o que é, nada do que você crê pode reforçá-lo ou te demonstrar o que quer que seja, aceite isso e você será livre.  Não há nada a conquistar, não há nada a encontrar, não há nada a buscar, se não é o que está na cabeça, o que está na história não no Coração.

Através disso, qualquer que seja teu alívio, qualquer que seja tua perseverança e qualquer que seja teu progresso lembre-se, você jamais se moveu, é ainda um jogo da tua pessoa, do personagem que crê que é necessário compreender, fazer um esforço, deslocar-se, observar, medir, receber e perceber.

Há alguns anos Anael pronunciou estas palavras, elas são a essência da Verdade:”saber não é ver, ver não é viver” e eu nem falo de compreender. Enquanto você não viu em cada um, enquanto você não vive em cada um, enquanto todos os teus pensamentos, todas as tuas ações, todos os teus olhares, todos os teus sonhos, toda tua vida não estiver centrada nisso você não pode ser livre.  Porque hoje não existem mais circunstâncias atenuantes, não existe mais desculpa, a não ser aquela da pessoa que se opõe ao seu próprio Coração, que se opõe à evidência que está aí por toda parte. Nisso muitos de vocês ainda estão confinados, em suas próprias projeções, em suas próprias histórias, em seus próprios cenários. Tudo isso e também as capacidades e o orgulho desmedido.

A Verdade é simples, ela não depende de nenhuma história, de nenhum conceito, de nenhuma percepção, de nenhuma imagem, de nenhum mundo nem de nenhuma forma, enquanto não se estiver nisso, não se realizou que não se pode ser livre, que apenas se pode viver as experiências, viver as decepções, viver os sofrimentos qualquer que seja a percepção isso não é o Amor. Quaisquer que sejam tuas experiências isso também não é o Amor.  O Amor não é uma experiência, o Amor não é uma percepção nem um sentimento nem um conceito nem uma ideia nem mesmo uma energia.  O Amor é justamente o Silêncio lá onde não há mais nada e tudo o que está entre o Nada e o Tudo.

Lembre-se jamais houve o depois, jamais houve o antes, como antes sim, mas como antes que você não conhece e que você não pode pretender agarrar através desse corpo ou dessa cabeça ou mesmo da tua vida.  Tudo o que você crê te mantém firmemente preso, tudo o que você crê possuir te possui em totalidade que seja esse corpo, esse mundo, esse passado, você não é isso, nada disso e no entanto também isso.  Não ponha mais limites, não ponha mais contextos, não ponha mais suposições e esqueça o que você pôs, apoie-se que hoje isso não representa mais nada a não ser um sonho que enfim termina.

Você não tem mais nada a reter, não há depois, aceite e você será abençoado pela minha presença em você além de qualquer vibração, de  qualquer imagem, de qualquer percepção e de qualquer compreensão, mas enquanto você crê que há um antes, uma condição isso não pode ser, apreenda isso e compreenda-o.

Quem fala ?


Visto que nós somos perfeitos e que somos o Tudo e o Nada, o que nos levou a vir viver todas essas histórias, essas experiências?

O jogo da Criação e da Descriação é tudo,  um sonho um pouco longo. Não há causalidade isso só existe no pesadelo da dualidade.  Há apenas a Graça, há apenas o Amor é isso que é para viver e para ver.  Ninguém te levou, não há culpados, não há responsabilidade, o tempo da reconciliação, do perdão e do Amor coloca fim a tudo isso que, no entanto, vos foi útil a fim de vos preparar para agora.  Há apenas o instante, há apenas o Silêncio, não há necessidade de mundo, não há necessidade de forma, o Amor está aí quando você apreender isso, não antes. De outro modo você permanece no conhecido.

Não se coloque a questão da história, acabou, ela vos acompanhou, ela vos fez sofrer, ela vos distanciou, mas não houve nenhuma história definitiva, não considere um movimento ou um deslocamento, ele jamais houve, há apenas a pessoa que crê nisso.  E você não é uma pessoa, você jamais o será, você não pode sê-lo, cada um e em cada um sem nenhuma exceção.  E, todavia, há apenas uma Consciência, é tempo de colocar fim à divisão, à separação.  É tempo de colocar fim a todos os fins, apreenda e compreenda bem que não há história a se contar doravante, há somente de olhar o que tua vida te dá a viver, a olhar e a escutar, a entender e a falar, porque é nessa vida efêmera na ilusão total, principalmente para aqueles entre vocês que não têm utilidade para experimentar todas as vertentes da Consciência Nua, vos resta simplesmente ser todas as palavras que acabei de pronunciar e toda a atmosfera de nossa comunhão.

Todo o resto é supérfluo, inútil, um peso morto que obstrui, em aparência, porque em Amor nada pode ser obstruído nem limitado.

Quem fala?


Nós entendemos que os 132 dias começaram, sem extrapolar sobre as datas, você poderia nos dizer quando?

A cada instante, a cada momento e o instante em que você é você mesmo. Aquele que busca a data ainda se busca, porque ele pode ajustar sua pessoa em função dos eventos e não do vivido, compreenda isso.  Você jamais será livre assim, porque você põe de imediato, como eu disse, uma distância com você mesmo.

Existem, além da tua vivência na tela deste mundo como na tela do céu, elementos formais é evidente. Também eles anunciam isso, seja a atividade dos elementos, seja a modificação do céu e da Terra, seja o centro da Terra que se expande, dando-te a ver a realidade e a te mostrar a evidência do que se vive. Da qual você não pode escapar e que no entanto você coloca em distância simplesmente buscando alguma data que seja.

O que se desenrola é intemporal, o que se desenrola é a Ressurreição, o que se desenrola é a Verdade ela não tem tempo, ela não tem espaço e no entanto o que se desenrola põe fim ao tempo deste mundo.

Eu não conheço essa data porque quando foi dito que somente o Pai a conhecia, isso era verdadeiro ainda há alguns dias, mas a partir do instante em que vos foi entregue a chave da Liberdade, da autonomia, vos foi entregue a totalidade dos possíveis de vosso coração. O que pode restar deste mundo vocês o veem a cada dia, e vocês o verão a cada dia de maneira desmedida e cada vez mais evidente.  Isso também foi dito à medida em que o caos crescer em meio a este mundo, vocês encontrarão com evidência o amor que vocês são, lá onde não pode existir a menor dissimulação, lá onde não há mais cabeças e onde o Amor toma tudo e toca todos, todo o resto são só palavras e não concerne à realidade do Amor.

Jamais houve faltosos, jamais houve culpados, hoje não há nem faltoso  nem culpado também, há apenas, às vezes, um atraso que é diferente para cada um, porque cada um segue sua trama, cada um segue sua história e cada um segue seu fio no silêncio e na nudez ou com profusão de imagens, de visões e de vivências, mas isso não faz nenhuma diferença, não há nem inferior nem superior, há apenas o que é visto de acordo com diferentes ângulos, mas é a mesma realidade.


De fato tenho duas questões, a primeira: você disse várias vezes que ao se buscar uma data jamais se será livre, ora nos foi dito várias vezes pelos intervenientes algo muito diferente, que de qualquer maneira todos seriam liberados, então o que é exatamente? Essa é minha primeira questão.

A qual eu respondo pelo que acabei de dizer

Sim

Então escuto a segunda questão.


Concerne à palavra Amor, a palavra Amor utilizada é por todo o mundo neste momento de maneira geral, mesmo pelos intervenientes. Então, exceto por erro de minha parte, eu penso que não nos foi  dada a definição da palavra Amor.....

Que não se pode definir, é impossível, é tão vasto.  Não existe nenhum mundo, não existe nenhum Verbo que possa traduzir o Amor, é impossível.  Além disso, onde você olhar, que seja no oriente ou no ocidente, no passado ou no presente desta Terra ou desta ilusão, é sempre o mesmo discurso, um fogo, um abrasamento de Amor que consome tudo, isso é o Amor. Enquanto você não é consumido por esse Amor você permanece uma pessoa mas, é claro que você pode ser liberado da pessoa, mas a história, essa não é senão tua, mesmo se ela é falsa.

Se você quer ouvir falar do Amor então olhe os poetas, olhe também as canções, é a melhor ressonância que pode ser oferecida para vivê-lo, mas enquanto você não está nesse braseiro de Amor, como você o constata através da tua voz, você não está aí, o que quer que você tenha vivido, o que quer que você pense e o que quer que você diga.  Aquele que o vive, esse braseiro de Amor, não pode ser enganado, ele está aí continuamente o que quer que ele diga, o que quer que ele faça.  A reflexão do Amor não é o Amor, a experiência qualquer que ela seja, mesmo do Absoluto e a vivência do Absoluto não é o Amor.

Esse Amor, não há nada que se possa dizer dele enquanto ele não é vivido e que você traduzirá logo após à sua maneira, que seja pelo canto, pelo silêncio, por uma dança, por não importa o que, você somente exprimirá o Amor.  E esse Amor é um braseiro, um abrasamento total de tudo o que constitui a história e a pessoa, que não deixa espaço para nada mais.

Não há outro Amor senão esse, todos os outros amores são condicionados, são conceituais, são idealizados e concernem apenas a este mundo.  O Amor é um abrasamento que consome totalmente, então, é claro, é preferível para muitos permanecer em paz em silêncio, porque isso é mais simples, no momento, uma vez que o abrasamento de Amor te leve, você poderá dizer nesse momento que há um antes e um depois, isso não é uma experiência, é uma transubstanciação total através desse corpo em que você não tem mais necessidade de estar identificado a qualquer corpo que seja, deste mundo como de qualquer mundo.  É o momento em que não há mais objetivo, é o momento em que não há mais adjetivos, é o momento em que realmente e concretamente esse Amor te abrasa e consome a cada instante, não há lugar nem espaço para outra coisa.

Não se trata de fugir em meio ao Absoluto, porque hoje refugiar-se nisso é pior do que refugiar-se no Si, porque há uma recusa da vida e enquanto você recusar a vida você não poderá ser livres desta vida, a não ser no momento coletivo.  E todavia essa espécie de tensão, de raiva ou de incompreensão, de impaciência, qualquer que seja a palavra que você coloque em definitivo e além e através da pessoa apenas te aproxima inexoravelmente, porque você não vivenciou que já estava ali, muito simplesmente.

Você não pode apreender o Amor, você não pode compreendê-lo, você pode apenas traduzi-lo, quando você o vive em palavras, em canções e é tudo, todo o resto não são senão mascaramentos.

O Amor do qual falamos poderíamos uns e outros, falar dele durante milhões de anos, isso não nos aproximaria de modo algum do Amor.  E uns e outros, como cada um de vocês convergem para esse momento que foi chamado o tempo zero e eu só posso te dizer que apenas se espera por você.  Enquanto você busca compreender, verificar, demonstrar, o Amor não se demonstra, ele é visto através dos olhos, através do teu tom de voz, através da evidência. Aceitar isso é dar um grande passo, que não existe eu o lembro, mas que existe para tua pessoa, que você habita.  Se você não tem a ocasião de olhar lá onde esse abrasamento de Amor está, você o têm em alguns momentos em alguns Anciãos, é claro, nas Estrelas. Mas quem pode dizer que hoje tem tal estado de liberdade que vos mostrou Ma, que vos mostrou Gemma ou ainda Teresa.

Qualquer pessoa está profundamente distanciada, o que quer que ela diga e o que quer que ela viva porque ela ainda é uma pessoa.  O Amor não tem necessidade de nenhum qualificativo, de nenhum adjetivo, ele não pode se demonstrar do exterior ele só pode se reencontrar e para isso tudo o que excede deve desaparecer.

Tentar conceber o Amor é impossível porque se você o concebe ele se torna um ideal, mas ele não é vivido.  Lembre-se reconhecendo as passagens inspiradas dos livros que foram queimados, última lembrança, se eu falo na língua dos anjos e me falta o Amor eu não sou nada, sou um címbalo ressoante. Se subo às montanhas e me falta o Amor eu não sou nada. Tudo está aí, é necessário ser fulminado pelo Amor, estar nesse Amor que nada pode parar e nenhum momento.

Dito de outro modo, vocês todos estão nesse momento, um momento coletivo de reencontrar isso, que jamais se moveu.  Enquanto ele não existe em você, esse abrasamento de Amor, essa consumação real, concreta e total de tudo o que é efêmero você apenas pode falar disso, mas você não pode vivê-lo.

Então, querer definir isso é ainda querer colocá-lo em contextos, é ainda uma necessidade de controlar, de dirigir a pessoa, as datas, ao invés de deixar o que você é operar. Tua pessoa não tem nenhum peso nem nenhuma ação sobre o Amor, o que você é.

O conjunto das Estrelas e dos Anciãos, assim como outros intervenientes, nós vos falamos disso, mas você com teu corpo denso, se não há esse abrasamento de Amor, você não é nada e você não pode ser Tudo.  O Amor é ser Tudo, é ser a criança que chora do outro lado do planeta, vê-lo, vivê-lo, senti-lo.

O Absoluto efetivamente é, de algum modo, um destino e esse Absoluto se não é enriquecido, a cada instante, pelo Amor, para que ele serve?  Se não é de mostrar o que você é, porque o Amor aí está obrigatoriamente.  Quaisquer que sejam as vibrações, quaisquer que sejam as coroas, quaisquer que sejam as experiências, quaisquer que sejam os estados vividos, isso não é o Amor. Aquele que o vive hoje e que o testemunha há já mais de um mês, dois meses, jamais se equivoca, não é possível, ele é o canto da vida que não depende da disposição das palavras ou das frases, mas que se percebe no tempo e no ritmo, além da entonação.

Esse abrasamento do Amor é real e bem mais real do que ser consumido em um fogo real deste mundo, a consumação de Amor isso foi evocado e falado, isso não é uma experiência, é um estado e quando ele é vivido jamais pode desaparecer, porque se ele desaparece isso não é o Amor.  O Amor não pode desaparecer jamais.  Então, é claro, pode ser traduzido em imagens, palavras, cantos, em movimentos, mas é apenas uma tradução, isso não é a Verdade. No que eu te digo não se trata de palavras, de conceitos, eu te falo da vivência.

Nestes tempos da Terra vocês observam ao redor de vocês muitas coisas que seja em você, nos irmãos e nas irmãs, no nível dos elementos e principalmente no nível da Consciência.  Você está nesse movimento ou você não está, somente você o sabe, mas não esqueça que aqueles que vivem esse abrasamento de Amor te veem, não existe nenhum espaço ou lugar onde se esconder, nem pelas palavras nem pelas fugas nem pelas reações porque esse Amor que te apresentei é inabalável.

Nada pode interrompê-lo, nada nem a doença nem o sofrimento nem a morte nem o que quer que seja deste mundo e isso está aberto a cada um em totalidade.  Então, é claro, se você for sábio de não colocar nenhuma questão, você simplesmente nada tem a esperar e torna-se essa sabedoria, apenas esperando que o Amor te tome, não há outra escolha, aí também o que quer que você diga, o que quer que você faça.

Há a Verdade, há o Amor, isso só pode ser vivido, é claro você pode dissertar, comparar, você pode ter vivido estados correspondentes a isso, mas isso não é o Amor. O Amor é o momento em que o outro torna-se ainda mais importante do que você e sobretudo vossos sofrimentos e sobretudo outros que se opõem, o que você poderia chamar o escuro, o sombrio não existem em definitivo a não ser em tua cabeça e em teu Coração, não pode ser diferente.  E o momento em que você emprega essas palavras, você coloca você mesmo em condenação, você coloca você mesmo em exclusão, é isso que é necessário ver porque é a única Verdade, há apenas você, não há ninguém mais, e para isso é preciso que cada um que você viu ou que você vê nesse momento torne-se você, aliás ele já está aí.  Enquanto isso não é visto, enquanto isso não é vivido em totalidade não há Amor.

Crer que para viver o Amor é suficiente viver o Absoluto, estar liberado da pessoa é hoje como diria Bidi, uma enganação total.   O que eu digo aí não era verdadeiro há cinco ou seis meses, e todavia, hoje, essa é a única verdade, não há outra.  Jamais haverá outra, isso também foi evocado muitas vezes, foi chamado o Sacrifício e o Acolhimento. 

Realmente e concretamente não vão dizer de colocar fim aos teus dias, mas simplesmente por fim aos sonhos, às quimeras, por fim ao que você pensa, compreende e vive neste mundo, que não tem nada a ver com a Verdade, mesmo se hoje o céu está sobre a Terra, como a Terra sobe ao céu.  O lugar de encontro é o Coração, é o Amor, esse abrasamento do qual eu falo.  Portanto eu só posso te representar isso enquanto isso não é vivido em totalidade em meio à sabedoria.

Aquele que não recusa nada, aquele que tudo acolhe com a mesma intensidade, o inimigo como o amigo, uma vez que tudo isso é ilusão, como você. Compreenda  bem que o Amor jamais pode ser definido, mesmo por um artista, mesmo por um poeta já não é mais o Amor, ele pode aproximar-se, ele pode te mostrar o caminho e acompanhar o caminho, mas ele jamais pode caminhar em teu lugar.  Quando digo caminhar, não vejam um deslocamento, mas uma translação da Consciência.

Você tem outra questão ? 


A primeira questão que eu  coloquei é sobre o fato de que serão todos liberados como nos disseram muitas vezes ......

Porque a partir do instante em que não há mais terra, a partir do instante em que vocês desaparecem desta dimensão vocês são liberados...


...a Luz do que foi exprimido e para fazer avançar...nos disseram muitas vezes que todos seríamos liberados, pode-se dizer agora que todos ascensionam?

Naturalmente vocês são todos liberados após o tempo zero, cada um de vocês tem de terminar vosso sonho da maneira que vos é própria, e no momento do Apelo ou no momento do evento.  E eu também vos lembro que o evento que vocês vivem é já enorme, viver a Ressurreição através desse corpo de carne sem perdê-lo.

Não vejam aí um obstáculo nem a verdadeira transcendência e transubstanciação da matéria.  A Liberação como a Ascensão se passam nesse corpo, neste mundo que isso seja sem se mover, que seja em Consciência Nua não faz diferença.

Sim, efetivamente todos liberados, você pode dizer todos ascensionam, mas o que quer dizer nesse contexto ser liberado, ascensionado para aquele que está no abrasamento de Amor.  A única diferença, e isso não muda, é o tempo que vocês põem para aí passar.  O mestre do tempo toca a música, o mestre do tempo vos permitiu se ajustarem, e isso não é meu problema nem o teu.

Vocês ainda colocam questões que vos distanciam cada vez mais porque o que foi dito, mesmo se isso é verdade, não vos permite vivê-lo, não é?  Somente vocês podem vivê-lo, isso foi explicado há muito tempo pelo Arcanjo Anael concernente ao abandono à Luz e, no entanto, isso remonta como te digo há muitos anos, e no entanto, quem o vive?  Efetivamente vocês são cada vez mais inumeráveis.

É simples. Basta simplesmente parar de se colocar esse gênero de questão, que apenas o levam à ilusão.

O Amor não tem necessidade de data, não tem necessidade de saber se há ascensão, liberação, destruição da Terra.  Não é questão de dimensão, não é questão de origem, mas isso vos foi dito tanto pelos Anciãos como por Sri Nisargadatta, isso vos foi dito por todos sem exceção.  E hoje aí onde vocês estão vocês teimam, sim.  Ou vocês teimam ou vocês o vivem.  E isso te mostra de maneira inegável e formal o lugar onde você se situa neste instante no efêmero ou no Eterno. Para o Eterno não há nem data nem mundo nem pessoa, veja o jogo que você joga, ou não. 

Vossos olhos foram descerrados, neste bonito mês de maio as Estrelas se relocalizaram na frente de vossa fronte para estarem alinhadas, vossos pés foram lavados, vossas vestes são lavadas no sangue do cordeiro, que é também o sangue da Terra, e vocês ainda se colocam a questão do que é o Amor? De qual é a data?

Olhem a distância que vocês colocam e as condições que vocês colocam no Amor.  Não há nenhuma condição, assim que há condições não é mais o Amor. E isso aquele que o vive, vê, mas aquele que não o vive não pode vê-lo. Ele pode apenas provocar o sorriso daquele que o vive, esse sorriso não é de zombaria, é simplesmente o sorriso que te diz “fique tranquilo e olhe”.  Olhe não quer dizer projetar, olhar poderá dizer acolher, tudo depende do olhar, é claro, você me dirá.  Eu te falo do único olhar que vale à pena, aquele que não passa jamais.

Portanto a Liberação, a Ascensão são ainda conceitos e no entanto é o que vocês vivem. Olhem a Terra, olhem vosso corpo e vocês veem a dança da vida, veem a exuberância, mesmo a infantilização daqueles que descobrem a Verdade, eles não são comprometidos por nenhum contexto, eles não são comprometidos por nenhum caminho, eles não são comprometidos por nenhuma crença, eles estão virgens de tudo e para eles foi fácil, mas aquele que construiu as histórias deve atravessá-las, é o que se passou para muitos entre vocês durante esse mês de maio.

O Amor não conhece nenhuma insatisfação, de qualquer ordem que seja, o Amor nesse abrasamento sempre disponível a qualquer hora do dia e da noite para não importa quem, ele não faz diferença entre cada filho da Terra, qualquer que seja a cor da pele, quaisquer que sejam as crenças, porque ele sabe que tudo isso não existe, mas aquele que lamentavelmente fica na cabeça e apenas vê as diferenças e as oposições entre o bem e o mal, ele não está disponível para vivê-lo, não ainda, ele não compreendeu, ele busca compreender e vocês não podem compreendê-lo buscando compreendê-lo, porque essa compreensão ela não vem da cabeça, não vem de uma lógica, ela vem simplesmente do acolhimento, e em definitivo e vocês o sabem, efetivamente é o fim da história aqui como em outros lugares dos quais vocês são todos liberados, onde vocês querem ir se há somente o Amor, onde vocês querem ir peregrinar  se o Amor toma tudo e mesmo vendo meu caminho, mesmo em meio à Eternidade.

Aquele que vive esse abrasamento não pode ser absolutamente envolvido por qualquer história verídica que seja, ele é anterior ao mundo, ele é anterior à manifestação e ele é Absoluto e bem mais.  De resto, isso são apenas jogos de papéis que vocês portam, é tudo.

Quem fala ?


Estamos a cinco minutos do fim do tempo concedido.

Então é tempo de fazer silêncio e antes de começar a impressão de nos separarmos, o que não é verdadeiro, é claro, nós instalaremos juntos esse braseiro de Amor, não há necessidade de meditação, não há necessidade de postura, há simplesmente necessidade de vosso acolhimento.

Eu vos digo até sempre.



***


Tradução do Francês: Ligia Borges
(tradução apenas pelo áudio)



23 comentários:

  1. Precisamos da tradução em português áudio ou escrito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Educação, as traduções em português dependem do recebimento das transcrições dos áudios originais (francês). Essas transcrições eram realizadas por uma equipe francesa, desde sempre, até março último. A partir de abril o Les Transformations (canadense), ofertou-se em suprir essa lacuna. As transcrições de abril e maio até que transcorreram em certa normalidade, mas as de junho ainda não se manifestaram, mesmo uma sequer. Pelo tanto de novidades recentes, parece que realmente já entramos em novos cenários, onde nada como dantes pode ser aguardado (pelo menos isso é bem o que sinto). Assim, não ficarei surpreso se as mensagens de junho ficarem só a nível de áudio original. De qualquer modo, chegando as transcrições, o blog tentará providenciar as traduções, como sempre fez.

      Excluir
    2. Gratidão aos tradutores!
      Bencaos e Amor!!

      Excluir
  2. Tradução Parcial - 1 :

    Quando o resplendor da Luz é devolvido ao seu justo proprietário, não conhece a propriedade de ninguém, não existe nenhum sentido de propriedade, nem de história da pessoa em meio ao Amor absoluto anterior a toda forma e posterior a todas as formas, anterior a todo mundo como posterior a todo mundo.
    .........
    O som do Verbo, o som das Trombetas, que venha do céu ou da Terra, de vocês como de cada irmão não faz diferença, não mais, porque permaneceremos em definitivo no que sempre esteve aí, o Amor anterior a qualquer forma, anterior a qualquer história, anterior a qualquer criação.
    .........
    O tempo das quimeras está terminado, pois tudo, absolutamente tudo está terminado, não como um fim, não como um começo, mas simplesmente como a evidência, não há outras palavras para ilustrar isso.
    .........
    Todos os povos que vocês nomeiam intergalácticos, de qualquer dimensão que eles sejam, estão todos presentes ao redor da Terra, do Sol e deste sistema solar para festejarem as núpcias terrestres, aquela que prepara as danças celestes e isso é agora.

    ResponderExcluir
  3. Graças e mais graças, a bem amada Ligia Borges.

    ResponderExcluir
  4. Mais uma vez obrigada Ligia e Manoel
    Obrigada pelo seu esforço e trabalho em nos trazer em palavras o que nos tem sido transmitido.
    um beijo no coração
    Francisca

    ResponderExcluir
  5. Quando tudo toca, é difícil considerada alguma separação.
    Aos prantos com ABBA, Sara.

    ***
    Amor tudo toma e quando o Amor toma tudo não resta espaço para nada mais, porque tudo está incluído no Amor revelado e visível, o que se produz no parto da Terra neste momento, vocês veem as águas romperam. 

    O Coração toma tudo não deixando nenhum espaço para a reflexão, a Luz não se reflete, ela atravessa tudo sem obstáculo e sem diferenças qualquer que seja vossa aparência, quaisquer que sejam vossas posições em meio à vida e de vosso Coração.

    Quando o resplendor da Luz é devolvido ao seu justo proprietário, não conhece a propriedade de ninguém, não existe nenhum sentido de propriedade, nem de história da pessoa em meio ao Amor absoluto anterior a toda forma e posterior a todas as formas, anterior a todo mundo como posterior a todo mundo.

    Escute e entenda não o que te diz tua cabeça, não o que te diz a razão e sua dualidade, mas sim o que te diz teu duplo, que não é outro senão você mesmo, restituído a ele mesmo, ao Amor primordial e ao Amor final.  O final e o primordial finalmente jamais estiveram espaçados ou distantes, eles jamais se moveram, é você, na liberdade que você concordou deixar partir em meio a isso.

    A Luz não tem mais necessidade de te chamar, ela não tem mais necessidade de tempo para se juntar ao que quer que seja, porque ela está por toda parte, ainda uma vez o que quer que você diga, ou o que quer que você se diga. Isso não mudará nada, você não poderá resistir ou desviar-se disso. Comparar ou medir,  isso não mudará nada, porque nada mudou, pois tudo está concluído.

    Nos eventos da vida como nos eventos da tua vida olhe e escute e entenda o que a vida te diz neste mundo a fim de preparar-se, além de qualquer mundo, para a última Verdade que é também a primeira, o Alfa e o Ômega até o Épsilon, do Tudo ao Nada, do Nada ao Tudo, de um ao outro e do outro ao um ao mesmo tempo sem percorrer a menor distância, o menor tempo, revela-se em cada um a nudez do Coração. 

    ""Esse fim é o que se passa e que portanto passará.""

    Escute e entenda não o que te diz tua cabeça, não o que te diz a razão e sua dualidade, mas sim o que te diz teu duplo, que não é outro senão você mesmo, restituído a ele mesmo, ao Amor primordial e ao Amor final.  

    Toda Criação, tudo o que vocês empreendem também em meio à vossa pessoa tem sempre um começo e um fim. Por fim ao começo e ao fim, é necessário para isso que o último fim vos leve ao lugar suposto de vossa partida, não em vossa origem, mesmo se isso vos está aberto e adquirido, mas à Fonte da Fonte, se posso dizer, à Fonte da Consciência, à Fonte da Vida, à Fonte da Eternidade.

    Tudo isso foi preparado e antecipado, tudo isso já passou desde muito tempo, há apenas vossas consciências que percorrem essas linhas de tempo arcaicas, que ainda estão nisso.

    ResponderExcluir
  6. Lígia, o que posso dizer....
    GRATA, GRATA, GRATA, GRATA...

    ResponderExcluir
  7. IRMÃOS ....MANOEL EGÍDIO E LÍGIA BORGES: NOSSOS AGRADECIMENTOS DAS PROFUNDEZAS DE NOSSOS CORAÇÕES PELAS DISPOSIÇÕES NOS COMENTÁRIOS ELUCIDATIVOS E NAS TRADUÇÕES IMPECÁVEIS QUE NOS SÃO OFERTADAS ! O DIVINO ESTÁ EM NÓS E POR NÓS ! GRAÇAS SEMPRE !

    ResponderExcluir
  8. Todo o resto são apenas as facetas da criança que brinca e que não quer parar de jogar, tomada pelo jogo, cativada pelo engano da ilusão. O tempo do esquecimento terminou o que quer que vocês vivam.
    A Ressurreição se conclui, ela foi levada ao seu fim no bonito mês de maio. Tudo o que foi exprimido, tudo o que foi vivido ou não vai doravante ATUALIZAR-SE em vossa consciência, isso se desenrola agora, não é amanhã, não foi ontem.
    Grato Ligia, sabemos da dificuldade que é sem ter a transcrição
    Rendo Graças

    ResponderExcluir
  9. Ligia, gratidão tem como fazer um resumao dos outro acho que nao vai vir mas sairam do tempo.rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, essa possibilidade está sendo providenciada, dentro do possível. As tradutoras estão cientes disso. Acontece que traduzir apenas pelo áudio é muito mais complicado, e é bem mais demorado. De qualquer modo, tanto a Ligia quanto a Mariana, já se disponibilizaram para realizarem o máximo nesse sentido.

      Excluir
    2. Grato pelo retorno Manoel, tambem a Ligia e a Mariana.

      Excluir
  10. Grazie a tutti Ligia, Mariana Manoel. Sono italiana e senza il testo scritto non capisco il francese, quindi sono tagliata fuori. Con le vostre trascrizioni e l'aiuto di google qualcosa comprendo. Grazie di cuore

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OK, Anônima... De fato, sem o texto escrito, muitos são cortados desse acompanhamento. Abraço...

      Excluir
  11. Chiedo scusa, ormai la mia mente mi tradisce e ho scordato la firma.
    Un abbraccio a tutti. Giancarla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas que ótimo ter sido você, Giancarla !

      Grato pela assinatura...

      Abraço...

      Excluir
  12. Observamos que a atual roupagem do conteúdo dessas mensagens (cerne da publicação do blog), mostra alguma discrepância em relação ao enredo anterior dos intervenientes. Aliás, é provável que isso tenha soado 'estranho' para alguns dessa nossa família de leitores. Contudo, se fosse dizer algo a esse respeito, diria que particularmente percebi certa profundez nesse ocorrido, e que em termos de desconstruções psíquicas, tal profundez foi oportuna; até porque, afinal de contas, tal desconstrução sempre foi o objetivo principal dessas mensagens e dos próprios intervenientes.

    Aproveito para reproduzir este trecho da introdução de ABBA1, onde o ouvido de ouvir jamais foi tão bem expressado: "Então cada um escute o que se vai dizer a fim de que a resposta do coração seja a única evidência possível ali onde não há mais escolha, ali onde não há deus aliás, ali onde vocês são livres".

    ResponderExcluir
  13. - Abba vos acolhe a fim de que vocês possam vos acolher uns e outros, como vocês foram acolhidos sem diferença e sem atraso.

    - ... o Amor que toma tudo.

    - ... sim conectar à Matriz Crística, à consciência do Cristo, a tudo o que é verdadeiro e que provém e retorna ao Coração além da tua forma.

    - O Coração toma tudo não deixando nenhum espaço para a reflexão, a Luz não se reflete, ela atravessa tudo sem obstáculo e sem diferenças qualquer que seja vossa aparência, quaisquer que sejam vossas posições em meio à vida e de vosso Coração.

    - O tempo é para a Verdade e essa Verdade jamais se moveu, ela sempre esteve aí, apesar de todas as aparências, apesar de todos os sofrimentos.

    - ... não imagine ou pense em alguma distância, pois ela jamais houve, eu sempre estive aí e sempre estarei aí. Desde o primeiro dia até o último dia e além dos dias e das noites, aí onde tudo é permanência.

    - Foi dito no decorrer desses anos que haveria apelo, injunção e sinais da Luz. A Luz não tem mais necessidade de te chamar, ela não tem mais necessidade de tempo para se juntar ao que quer que seja, porque ela está por toda parte, ainda uma vez o que quer que você diga, ou o que quer que você se diga.

    - Vejam, o Coração não tem necessidade da cabeça, Abba não tem necessidade de cabeça, a Inteligência da Luz em manifestação aqui como por toda parte não pode deixar o menor espaço ao acaso, não deixa espaço ao menor erro.

    - Vocês estão além do mundo e vocês são a Luz do mundo e a Luz de hoje não somente ilumina, a Luz de hoje torna-se um fogo devorador consumindo de maneira cada vez mais evidente e cada vez mais rápida tudo o que deve ser consumido que não é o Amor.

    - O Amor consome e ele consome em doçura quando há acolhimento e ele consome da mesma maneira em dor quando há resistência, e tudo isso apenas representa as duas faces do mesmo elemento, da mesma cena, são vocês que decidem e ninguém mais.

    GRAÇA! ALEGRIA E LUZ!!!!! AGORA!!!!

    Lígia, que presente para a Humanidade...

    ResponderExcluir
  14. Oh Lígia, quanto Amor existe no teu coração!? Mil vezes rendo graças e vai um "beijão" desta irmã que te admira. Maria

    ResponderExcluir
  15. Tradução Parcial - 2 (final) :

    Cesse de lançar ideias, cesse de querer compreender, porque enquanto você quiser compreender você jamais será livre, jamais, exceto é claro, no momento coletivo, mas não serve para nada torturar-se nem interrogar-se, porque você se distancia do que está aí e que apenas espera você, compreenda isso, aceite-o e principalmente viva-o. Não creia nas minhas palavras mais do que nas tuas, as palavras são apenas tagarelice que vestem o Verbo, mas que não são o Verbo, o Verbo é silêncio antes de tudo.
    .........
    Não há nada a conquistar, não há nada a encontrar, não há nada a buscar, se não é o que está na cabeça, o que está na história não no Coração.
    .........
    E você não é uma pessoa, você jamais o será, você não pode sê-lo, cada um e em cada um sem nenhuma exceção.
    .........
    O que pode restar deste mundo vocês o veem a cada dia, e vocês o verão a cada dia de maneira desmedida e cada vez mais evidente.
    .........
    Tua pessoa não tem nenhum peso nem nenhuma ação sobre o Amor, o que você é.
    .........
    Porque a partir do instante em que não há mais terra, a partir do instante em que vocês desaparecem desta dimensão vocês são liberados...
    .........
    Para o Eterno não há nem data nem mundo nem pessoa, veja o jogo que você joga, ou não.

    ResponderExcluir
  16. Instruçoes simles de Como fazer o acolhimento - portugues e espanhol

    Joselito joselito.Facebook.por jean luc ayon

    Ola a todos..

    ResponderExcluir