URIEL - 29 Janeiro 2018


Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio




Eu sou Uriel, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

…Silêncio…

Bem amados filhos do Um, que a Paz, a Alegria e o Amor sejam vossa morada.

…Silêncio…

Na Eternidade que vocês vivem, o Juramento e a Promessa – em muitos entre vocês – revela-se e desperta, dando-vos a viver o inefável da Beleza, o inefável da Alegria, que não corresponde a nenhuma razão, nem nenhuma solicitação.

Hoje, você que é renascido ou que vai renascer novamente, no seio da Eternidade, eu me dirijo a você, a fim de que nenhum olhar sobre teu passado possa alterar tua ressurreição.

Escute e ouça.  A hora do Juramento e da Promessa ressoou talvez em ti, e te dá, hoje, a ser a Verdade.  Além de toda palavra e de toda forma, e no entanto presente nessa forma, tu és o que tu és, além de todo mundo, como de toda criação.

Então, o Inefável revela-se a ti e te dá a ver a Verdade nua do que passa, e do que não passará jamais, a fim de que jamais, em ti, possa renascer o esquecimento, nem o sofrimento.

Então escute-me, e ouça, e faça das minhas palavras o Verbo da Vida, em ti.

…Silêncio…

O Instante eterno está na orla de vossa Presença. Você que já o viveu ou você que o vive, por antecipação e por avanço, você que teve a honra de viver a graça da tua Ressurreição, antes mesmo de que o tempo do fim tenha vindo – enquanto este se instala – esteja feliz, e deixe simplesmente ser o que sempre esteve aí, revelar-se e desdobrar-se.

Lembre-se de que a Luz não tem necessidade de ti, porque você é essa Luz. Não ponha mais distância entre o que você é e o que você acreditou, porque não há mais nada a acreditar, além do que se vive na tela da Alegria, ali onde nenhuma forma, nenhum sofrimento e nenhuma ilusão pode vir perturbar o que é verdadeiro.

Então escute e ouça. Esse Juramento e essa Promessa que se revelam a você, te dão a oportunidade de ser o que você é, enquanto este mundo, em sua totalidade, não reencontre sua Morada de Eternidade

Então, permaneça assim, aí onde você está, sem nada pedir, sem nada propor, e sem nada esperar, a não ser a bênção eterna da Alegria reencontrada, que labora, em permanência, para a liberação deste mundo, que no entanto já está liberado, há muito tempo.

…Silêncio…

Então aí está : que se abra no tumulto do mundo, o tempo do Silêncio.  Enquanto as Trombetas ressoam em você, como em numerosos lugares sobre esta Terra, chamando-te ao mesmo Silêncio, e chamando-te a viver a mesma Evidência, ali onde nenhuma palavra pode ser colocada, ali onde nenhum conceito pode ser elaborado. Aí está a única Verdade, anterior a toda criação, anterior a toda consciência. E aí, você se descobre em tua nudez, em teu nada neste mundo, que é a porta do Todo além deste mundo.

Então vim convidar-te uma última vez, para depor as armas, para depor as armas de todo combate, para depor as armas de toda dualidade, para depor as armas do sofrimento, a fim de que o Amor resplandeça e ilumine o conjunto das consciências da Terra. Porque você que é renascido hoje, nestes dias ou a vir, você é o Caminho, a Verdade e a Vida, além de todo modelo e mesmo além de todo cenário.

Então o Amigo e o Amado ouça...Ouça o que eu te digo, além das minhas palavras, e ouça o que você vive, além de toda forma.

…Silêncio…

Reencontre, com felicidade, com esperança e sem esperar, a Verdade, além da forma, aquela que é anterior a tua primeira forma, colocando-te também nu, e dando-te a provar o essencial da Vida, aquela que você é, idêntica a todo essencial, dando-te simplesmente a posicionar-se ali onde tudo é deleite, não correspondendo a nenhum sentido, nem a nenhuma direção, mas simplesmente à Evidência do que você é, que você dança no seio do imóvel.

Então, abre o que você pensa dever abrir, a fim de que mais nada possa ser fechado, onde quer que você olhe e onde quer que você se coloque, simplesmente, a Liberdade da consciência e de seu jogo não podem mais sofrer, nem estar na menor privação ou na menor carência.

Você, o Amigo e o Amado, o tempo está concluído. Ele não poderá mais se escoar senão em outro lugar, e não mais no que você é, em teu Coração eterno, dando-te a viver essa Felicidade que nada pode vir contrariar e que nada pode vir desviar.

Então, eu te convido ao banquete da Ressurreição, às núpcias que não são mais isso porque toda vida torna-se uma núpcia permanente, festejando a Vida, festejando o Amor, festejando a Liberdade, além de tudo o que você conheceu em meio a este mundo.

Cabe a você ver, decidir, escolher.  Mas lembre-se de que em meio à Eternidade que você é, você não pode levar mais nada além do que você é em Verdade: a Alegria e o Amor infinito da tua Presença.

Alivie-se de tudo o que ainda pode te parecer ou te aparecer como empecilho, como pesado e penoso, não opondo-se a isso, não negando-o, mas aceitando-o, na Evidência da Paz e da Alegria do teu Coração reencontrado, e ressuscitado.

Em cada olhar colocado neste mundo, você traz, além de todo pensamento e de toda discriminação, a mesma intensidade de Luz e o mesmo Amor, a mesma Alegria e a mesma leveza.  Um simples olhar basta, uma simples atenção, e a Liberdade segue seu caminho, na relação estabelecida, simplesmente por um olhar, por uma palavra ou por um gesto. Você não tem mais necessidade de discursos, você não tem mais necessidade de provas, você somente tem de deixar a Evidência aparecer na Evidência do outro, ali onde não pode haver nenhuma distância e nenhum erro.

Então eu te convido hoje, antes que eu também conclua a obra de Reversão salutar deste mundo, reverta-se comigo e olhe a Verdade, a Beleza e a Felicidade, que você apenas pôde buscar neste mundo, e aproximar em certas circunstâncias. Isso te é ofertado em abundância e em profusão. Isso te é ofertado em toda Evidência porque esse é teu direito, porque isso é o que você é.

Então cabe a você escolher : o que você decide alimentar? O que você decide ver? O que você decide contemplar, observar? O que você decide, em você, no mais profundo de você? É o que passa? Ou é o que jamais passa? É naquilo que flutua ? Ou é naquilo que detém todos os movimentos, por seu imobilismo e por sua solidez?

Agora é tempo de olhar em você porque teu Coração te chamou. E se você renasce neste momento, então mais nada conta porque o Amor não pode ser contado, porque a Evidência não pode ser medida nem aferida, de maneira nenhuma, porque ela não depende dos teus sentidos.  Essa Evidência não depende de nenhuma crença, nem de nenhuma postura, mas simplesmente do acolhimento dessa Evidência: você é o Eterno e você é a Eternidade, você é a Fonte, como você é o átomo, como você é a lágrima que rola pelo canto do olho de cada criança quando sua mãe falta.

Escute. Escute e entenda o canto da Verdade, aquele do Silêncio, ali onde nada se move, ali onde tudo é imutável e onde nada pode faltar, ali onde você é completo, além mesmo de toda completude e além de todo pedido.

Então, você que me ouve e me escuta, eu nada vim te pedir a não ser de viver tua Liberdade, assim como você a deseja, assim como você a pensa, e assim como você a vive hoje.

Então, você é o Caminho, a Verdade e a Vida ? Ou você é outra coisa?

Você tem necessidade de ser convencido? Então você buscará para convencer. Enquanto que se você está convencido pela Evidência do que você vive, você é, você mesmo, a testemunha da Evidência, a testemunha da Verdade, que nada pode afetar, neste mundo como em outros lugares.

Aí onde você é, você o recém-nascido, resta-te simplesmente clarear o cenário da Alegria.  Esse cenário da Alegria não é nada mais do que tua Eternidade reencontrada, Chama da Vida eterna, Luz branca emanada da primeira criação, além da forma, além de todo jogo, porque você é o jogo que se joga em cada parcela de ti, como em cada parcela dos multiversos.  Não há nenhuma diferença, não há nenhuma distância.

Contente-se da simplicidade da Evidência, da simplicidade da Alegria.  Porque como foi dito, e assim como você o vive, nunca mais tens sede nem fome.

Aí onde você é, eu me tenho com você, vivendo a mesma Reversão. Onde quer que você esteja sobre este mundo, a partir do instante em que você depõe as armas, da resistência ou da dualidade, então eu me instalo, em você, a fim de assistir à tua Reversão e à tua iluminação, aquela onde nem o efêmero, nem o Eterno podem coexistir, nem cohabitar. Isso te é mostrado.

O efêmero passa, e expira, enquanto o Eterno, em sua Beleza, revela-se ao teu Coração, em meio à Evidência, em meio à Luz Branca. Então o sorriso do teu Coração jamais poderá apagar-se. O que nasceu agora jamais poderá morrer. E o que nasceu não faz senão aparecer na tela da tua consciência, sacrificada ao efêmero.

Então deixe a Alegria te preencher porque é o que você é. Então, preencha-se de você mesmo, e na Evidência de você mesmo, ali onde não há nem forma nem função, ali onde não há nenhuma reivindicação, você constatará, mais e mais, a plenitude da Alegria, a plenitude da tua Presença como da tua Ausência, onde tudo reside na mesma Eternidade, no mesmo Silêncio.

Então você o Amigo, o Amado, em meio à Ronda dos Arcanjos, desde o Conclave Arcangélico até este dia, venho terminar em você, como em cada um – renascido ou ainda não – o efêmero e suas ilusões, o efêmero onde sempre faltará o que não se move, que é tua Eternidade.

Assim, aliviado da densidade, aliviado do sofrimento, teu Coração pode novamente te falar.  Ele te fala em Silêncio porque ele só conhece uma palavra, que ele repete ao infinito e uníssono em cada Coração: Alegria, Alegria. E para aqueles entre vocês que o escutam menos, por enquanto, a única palavra que vocês escutam é: Paz, Paz, Paz.

Então, que a Paz e a Alegria tomem toda sua importância, a fim de que a Evidência seja perfeita, a fim de que a Evidência não possa ser pensada, e simplesmente vivida, a cada sopro, a cada olhar, como a cada palavra.

Porque a palavra se faz Verbo, ela não pode acarretar o menor mal. Porque a palavra torna-se palavra de Verdade, ela se torna preciosa, ela se torna abundante, ela não exprime mais nada da tua história, concernente à tua pessoa, e instala-se integralmente na totalidade do Instante, na totalidade do Aqui e Agora, ali onde se vive tua Ressurreição.

Vim hoje selar meu Amor em teu Coração, a fim de estar aí, nisso, no que você vive, no que você viveu ou no que você se prepara para viver, mesmo se você o nega, mesmo se você não o crê.

Você vai renascer. Não tenha nenhuma dúvida sobre este assunto porque isso já está inscrito no Silêncio do teu Coração. Você tem apenas que aí mergulhar tua consciência e teus olhares, e deixar ser o que apenas pede para te falar, no Silêncio de sua majestade, pela potência do Verbo, pela potência da Evidência, e pela beleza da Verdade.

Assim, enquanto Arcanjo, eu deposito em ti as últimas vibrações.  Eu deposito em ti as últimas palavras, aquelas da Liberdade, aquelas do Amor, e sobretudo aquelas do júbilo. Esse júbilo que verá conjugar-se a Alegria do teu Coração com o Sinal celeste, ou com o Apelo de Maria. Isso está a caminho, isso está em ti, isso já nasceu.

…Silêncio…

Coloque-se. Coloque-se nesta Evidência e deleite-se, do que te embebe em profusão e que coloca fim à sede, como a toda fome.

E aí, descubra...

…Silêncio…

Descubra a única Verdade, a única Evidência, além de toda criação, como de toda dimensão.

…Silêncio…

Então, neste dia e neste instante, termina a Ronda dos Arcanjos porque minha missão está concluída, e é tempo para cada um, de vocês como de nós, de estabelecer o silêncio da Verdade, de estabelecer a justiça da Evidência, e a beleza do Amor.

…Silêncio…

Assim, te são dadas minhas últimas palavras, dirigindo-se a cada um de vocês, onde quer que você esteja sobre a Terra.

Mas lembre-se de que eu estou em você – como acabei de dizê-lo – de maneira mais lúcida, e não tenho outras palavras a te dar, mas simplesmente estar Presente, à medida em que você está Presente ao teu Coração.

Assim é o dom da Graça, religado pelo mundo arcangélico até o seio do teu coração, a fim, se você o deseja, de viver desde agora, a Liberdade, quaisquer que sejam as aparências do teu corpo, deste mundo e das tuas relações.  Esse mecanismo passa-se no interior de ti, e ele transpassará ao exterior para cada um de ti, como para o conjunto da consciência coletiva da Terra, em qualquer forma ou em qualquer dimensão que seja.

…Silêncio…

Escute. Escute aí agora, mesmo o Silêncio entre minhas palavras porque o Silêncio entre minhas palavras te libera das palavras, e te libera da espera, e te instala neste Presente que jamais passa, que não tem nem passado nem futuro, e que no entanto contém todos os tempos.  Aí está a Alegria. Porque mais nenhum tempo pode ser separado e não pode mais ser subdividido, nem contado.

…Silêncio…

Então, o que mais te dizer ? O tempo é para o Silêncio. O tempo é para a Presença. O tempo é para isso, que eu transmito agora, em cada Coração.

…Silêncio…

E não se esqueça de que no só a só deste último face à face, descobrindo-te só, você sabe muito bem que nós todos estamos no interior de ti, como você está em cada um de nós, qualquer que seja tua postura, quer você seja renascido ou ainda não. Não há diferença, não há distância, porque tal é a Evidência da Vida, porque tal é a Evidência do Amor, porque tal é a Evidência do teu Coração.

…Silêncio…

E aí, juntos, sem distinção, onde quer que você esteja, o que quer que você pense, e o que quer que você creia, eu me tenho com você, neste só a só, a fim de que eu me reconheça em definitivo em ti, da mesma maneira que você se reconhece em mim, porque entre nós, não há diferença, há a mesma Alegria, a mesma Paz, e a mesma Liberdade.

…Silêncio…

Eu sou Uriel Anjo da Presença, Arcanjo da Reversão.

…Silêncio…

E eu me apresento a cada um de ti, no Branco imaculado.

…Silêncio…

E você o Amigo, o Amado, então, assim que estiveres pronto, os Anjos vêm bater em teu ouvido, a fim de te dizer que você chegou, ali de onde você jamais partiu, ali onde sempre, tudo esteve ali.

…Silêncio…

Ali onde o Amor, a Alegria, a Evidência da Verdade, não pode deixar o menor interstício de interrogação ou de questionamento.

…Silêncio…

Então vim convidar-te, a ser você mesmo, além de toda máscara, como além de todo simulacro.

…Silêncio…

Ali onde não há sombra, ali onde tudo tem o mesmo brilho, a mesma clareza, e a mesma Evidência, onde nenhuma forma é superior a outra, onde nenhum mundo pode impor-se ao que quer que seja, a qualquer consciência que seja.

…Silêncio…

Assim, pelas últimas palavras dos Arcanjos das quais eu me faço, neste dia, porta-voz, vim convidar-te ao Silêncio, a fim de que você possa escutar e entender o que te diz a Alegria do teu Coração, mesmo se eu sei que as palavras dessa Alegria não são importantes porque só a Alegria o é.

E todavia, assim você se torna disponível à tua Eternidade, colocando fim à vaidade de qualquer objetivo seguido neste mundo, porque não é mais tempo de compor, não é mais tempo de manipular entre o efêmero e o Eterno.  É tempo, simplesmente, de reconhecer ambos, em ti. E daí, deixar a Inteligência da Luz te desvelar tuas escolhas, mesmo se, até aqui, elas não eram conscientes.

Então, eu te convido, e eu te abençoo, neste tempo, como a cada instante doravante, no mais profundo do teu Coração, ali onde o Fogo Ígneo e a Verdade se conjugam, a fim de que a Alegria e a Paz tomem tudo.

…Silêncio…

Eu sou Uriel, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

…Silêncio…

E no Verbo de meu Silêncio, como no Branco de minha Unidade, você se encontra, ali onde tudo está completo.

…Silêncio…

Então o Amigo e o Amado, o que você espera? O que você espera que já não esteja aí, na Alegria do teu Coração?

…Silêncio…

Porque é nessa Alegria desse Coração que você é e vive, que a ilusão não pode mais te envolver nem te prender no mundo da ilusão, ali onde não há nada mais a fazer senão esperar e crer evoluir, ali onde tudo não é senão sofrimento, mesmo nas aparências as mais felizes porque a Alegria que você vive, você que é renascido ou que vai renascer, não pode ser comparada nem medida, àquela que você já conhece.

…Silêncio…

Assim como nenhum amor deste mundo – e vivido neste mundo – pode alcançar, porque o Amor do qual eu falo, porque o Amor que você vive, através dessa Alegria e dessa Paz, não representa nenhum ponto possível de aproximação com o amor do homem, em qualquer relação que seja.

Então você que renasceu ou que vai renascer hoje, esteja pronto, porque tudo está pronto. Não há mais distância. Não há mais latência. O que quer que você diga e o que quer que você pense, é hoje que você está o mais pronto, porque não há nem amanhã nem passado, e nenhum peso do passado pode sobrecarregar o que você é.

…Silêncio…

Então eu te trago, em minhas últimas palavras, a Paz do meu Coração, a fim de que ela ressoe com a Paz do teu Coração.

…Silêncio…

E aí, as palavras dos Arcanjos não têm mais razão de ser porque é em você que está a resposta.  E a resposta é Alegria agora, ela não pode ser nada mais, porque não há mais cenário que possa manter-se, não há mais meta ou objetivo ao longe, a esperar, somente render-se, por você mesmo, à Evidência da tua Presença. Eu estou aí, pela Eternidade, no que você é.

…Silêncio…

Então nesta Alegria e nesta Paz da tua Ressurreição, você constata – e constatará cada vez com mais facilidade – que qualquer que seja a densidade do teu corpo ou a densidade da tua vida, ela não pode rivalizar com a densidade do Amor, e a densidade da Evidência.

O que quer que você diga, o que quer que você faça, você não pode contrariar a Evidência que está aí. Essa Evidência te pede simplesmente para reconhecer-te, além de todo travestismo, além de todo corpo, como de toda história.

…Silêncio…

Eu sou Uriel, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão. Qualquer que seja o momento em que você me ouça, me leia ou pense em mim, eu estou aí, no Branco de minha Presença, no Branco da Unidade, e no Amor, e na Verdade, e eu me digo, eu te digo, também por minha vez: “Até sempre, na Eternidade reencontrada”.

Assim, a Voz dos Arcanjos acende-se em você e cala-se no exterior, porque você o sabe, te resta vivê-lo, em totalidade.

Nós estamos todos em você, e nós somos você.

…Silêncio…

E aí, eu termino minhas palavras, eu termino minha ação exterior neste sistema solar, vindo o mais próximo de cada um de vocês, dando a iluminação da minha Presença à tua Ressurreição.


…Silêncio…

Eu sou Uriel, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão, e eu saúdo cada Coração, com a mesma intensidade, e com a mesma felicidade.

…Silêncio…

Até sempre, no que é.

…Silêncio…

Até sempre, na Eternidade que é.


…Silêncio…




***


Tradução do Francês: Ligia Borges

11 comentários:

  1. Então vim convidar-te uma última vez, para depor as armas, para depor as armas de todo combate, para depor as armas de toda dualidade, para depor as armas do sofrimento, a fim de que o Amor resplandeça e ilumine o conjunto das consciências da Terra. Porque você que é renascido hoje, nestes dias ou a vir, você é o Caminho, a Verdade e a Vida, além de todo modelo e mesmo além de todo cenário.
    .........
    Assim, enquanto Arcanjo, eu deposito em ti as últimas vibrações. Eu deposito em ti as últimas palavras, aquelas da Liberdade, aquelas do Amor, e sobretudo aquelas do júbilo. Esse júbilo que verá conjugar-se a Alegria do teu Coração com o Sinal celeste, ou com o Apelo de Maria. Isso está a caminho, isso está em ti, isso já nasceu.
    .........
    Então, neste dia e neste instante, termina a Ronda dos Arcanjos porque minha missão está concluída, e é tempo para cada um, de vocês como de nós, de estabelecer o silêncio da Verdade, de estabelecer a justiça da Evidência, e a beleza do Amor.
    .........
    Assim, te são dadas minhas últimas palavras, dirigindo-se a cada um de vocês, onde quer que você esteja sobre a Terra. .
    .........
    Assim, pelas últimas palavras dos Arcanjos das quais eu me faço, neste dia, porta-voz, vim convidar-te ao Silêncio, a fim de que você possa escutar e entender o que te diz a Alegria do teu Coração, mesmo se eu sei que as palavras dessa Alegria não são importantes porque só a Alegria o é.
    .........
    E aí, eu termino minhas palavras, eu termino minha ação exterior neste sistema solar, vindo o mais próximo de cada um de vocês, dando a iluminação da minha Presença à tua Ressurreição.

    ResponderExcluir
  2. Gratidão, Ligia Borges! Gratidão Manoel!
    =D

    ResponderExcluir
  3. Uriel foi bem claro!!!! Sua ultima intervenção assim em nome dos arcanjos.
    sua missão chegou ao fim tudo indica nibiru em nossos cêus!!!!!
    que assim seja!!!

    Thiago RS

    ResponderExcluir
  4. ... "o que quer que você pense, e o que quer que você creia, eu me tenho com você, neste só a só, a fim de que eu me reconheça em definitivo em ti, da mesma maneira que você se reconhece em mim, porque entre nós, não há diferença, há a mesma Alegria, a mesma Paz, e a mesma Liberdade."
    Gratidão!!! Paz, Amor, Alegria!

    ResponderExcluir
  5. Uma Mensagem, com tom de despedida, "de tempo concluído", e o foco é em nossa ressurreição.

    Uma Mensagem, que instala-se em nossos Corações, através do Amor, da Alegria e da Paz.

    "Lembre-se de que a Luz não tem necessidade de ti, porque você é essa Luz. "

    "Esse júbilo que verá conjugar-se a Alegria do teu Coração com o Sinal celeste, ou com o Apelo de Maria."

    E no "Silêncio", há o "Sagrado Fluir"!!!

    ResponderExcluir
  6. Eu posso testemunhar o que vivo desde o início deste ano. Alcancei o swift de consciência duas vezes e tenho vivido, cada vez com maior intensidade, paz e alegria incondicionados nos meus momentos de alinhamento. Tudo ficou muito mais facilitado pra minha consciência após encontrar esse blog e ter "devorado" cada mensagem. Estaria triste com os arcanjos se despendindo de suas palavras se já não vivesse as evidências no meu dia-a-dia. Obrigado aos tradutores e mantedores desse espaço.

    ResponderExcluir
  7. Assim, pelas últimas palavras dos Arcanjos das quais eu me faço, neste dia, porta-voz, vim convidar-te ao Silêncio, a fim de que você possa escutar e entender o que te diz a Alegria do teu Coração, mesmo se eu sei que as palavras dessa Alegria não são importantes porque só a Alegria o é.

    Então eu te trago, em minhas últimas palavras, a Paz do meu Coração, a fim de que ela ressoe com a Paz do teu Coração.

    Assim, a Voz dos Arcanjos acende-se em você e cala-se no exterior, porque você o sabe, te resta vivê-lo, em totalidade.

    Nós estamos todos em você, e nós somos você.

    E aí, eu termino minhas palavras, eu termino minha ação exterior neste sistema solar, vindo o mais próximo de cada um de vocês, dando a iluminação da minha Presença à tua Ressurreição.

    Até sempre, na Eternidade reencontrada”.

    ******

    Digo Eu (Sara), até sempre, na Eternidade reencontrada.

    Grata a todos, Sara.

    ResponderExcluir
  8. Assim, pelas últimas palavras dos Arcanjos das quais eu me faço, neste dia, porta-voz, vim convidar-te ao Silêncio, a fim de que você possa escutar e entender o que te diz a Alegria do teu Coração, mesmo se eu sei que as palavras dessa Alegria não são importantes porque só a Alegria o é.
    ...
    E aí, eu termino minhas palavras, eu termino minha ação exterior neste sistema solar, vindo o mais próximo de cada um de vocês, dando a iluminação da minha Presença à tua Ressurreição.
    Grato Ligia
    Rendo Graças

    ResponderExcluir
  9. "Então aí está: que se abra no tumulto do mundo, o tempo do Silêncio. Enquanto as Trombetas ressoam em você, como em numerosos lugares sobre esta Terra, chamando-te ao mesmo Silêncio, e chamando-te a viver a mesma Evidência, ali onde nenhuma palavra pode ser colocada, ali onde nenhum conceito pode ser elaborado. Aí está a única Verdade, anterior a toda criação, anterior a toda consciência. E aí, você se descobre em tua nudez, em teu nada neste mundo.

    "Então, eu te convido ao banquete da Ressurreição, às núpcias que não são mais isso porque toda vida torna-se uma Núpcia Permanente, Festejando a Vida, Festejando o Amor, Festejando a Liberdade, além de tudo o que você conheceu em meio a este mundo.
    "Cabe a você ver, decidir, escolher. Mas lembre-se de que em meio à Eternidade que você é, você não pode levar mais nada além do que você é em Verdade: a Alegria e o Amor Infinito da tua Presença.

    "Então deixa a Alegria te preencher porque é o que você É. Então, preencha-se de você mesmo, e na Evidência de você mesmo, ali onde não há nem forma nem função, ali onde não há nenhuma reivindicação, você constatará, mais e mais, a Plenitude da Alegria, a Plenitude da tua Presença como da tua Ausência, onde tudo reside na mesma Eternidade, no mesmo Silêncio.

    "Então, que a Paz e a Alegria tomem toda sua importância, a fim de que a Evidência seja perfeita, a fim de que a Evidência não possa ser pensada, e simplesmente vivida, a cada sopro, a cada olhar, como a cada palavra.
    "Assim, enquanto Arcanjo, eu deposito em ti as últimas vibrações. Eu deposito em ti as últimas palavras, aquelas da Liberdade, aquelas do Amor, e sobretudo aquelas do Júbilo. Esse Júbilo que verá conjugar-se a Alegria do teu Coração com o Sinal celeste, ou com o Apelo de Maria. Isso está a caminho, isso está em ti, isso já nasceu.

    "Então, neste dia e neste instante, termina a Ronda dos Arcanjos porque minha missão está concluída, e é tempo para cada um, de vocês como de nós, de Estabelecer o Silêncio da Verdade, de Estabelecer a justiça da Evidência, e a Beleza do Amor.
    "Assim, te são dadas minhas ultimas palavras, dirigindo-se a cada um de vocês, onde quer que vocês esteja sobre a Terra.
    "Mas lembre-se de que eu estou em você - como acabei de dizê-lo - de maneira mais lúcida, e não tenho outras palavras a te dar, mas simplesmente estar Presente, à medida em que você está Presente ao teu Coração."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão, Lígia, gratidão Manoel !!! ..." Até sempre, no que é."... " Até sempre, na Eternidade que é."

      Excluir