SHANALINE – FADA - Maio de 2017


Shanaline - Fada - Maio 2017
Mensagem de 09 de maio de 2017 (publicada em 26 de maio)
Origem francesa – recebida do site Les Transformations


Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio



Eu digo a vocês bom dia. Porque vocês necessitam de um nome, eu lhes dou meu nome. Guardem bem esse nome, porque entre nós, fadas, esse nome permite nos chamar e esse nome é Shanaline. Permitam-me primeiro expressar-lhes toda minha gratidão por terem me dado a possibilidade de vir dar-lhes algumas informações.

Eu tenho a chance de poder me expressar hoje, pelo fato de que aquela que vocês chamam Maria abriu, no nível desta terra, as portas, se eu posso dizer, de nossa percepção. Então, é claro, nós estamos mais presentes em seus contos e lendas. Alguns entre vocês humanos, conseguem nos ver, mesmo nos filmam quando nós aceitamos. Nós não temos nenhum lugar especial, contrariamente aos povos da natureza que vocês conhecem. Nós não estamos não mais organizadas nem em cidades nem em comunidades, nós nos situamos certamente na natureza, e se possível próximo as flores e próximo a água, mas não exclusivamente. Nossa forma lhes é conhecida devido a seus contos e suas lendas, mesmo que não tenhamos verdadeiramente uma face, como é representada em suas lendas. Mas antes de começar e ir mais longe, porque as portas foram abertas por Maria, eu desejaria estabelecer com vocês uma radiância de Amor. Eu explicarei a vocês o porque depois.

...Silêncio...

Nós somos a representação fiel aqui, quando vocês nos veem nesta dimensão onde vocês vivem, que não é a nossa (nós não pertencemos, aliás, a nenhuma dimensão)... Essa onde nós estamos está bem além do que vocês podem ver ou sentir. É nossa forma, de alguma maneira, intermediária, que nos permite experimentar certo número de coisas sobre seu mundo. Nós somos insensíveis ao princípio do confinamento que, infelizmente vocês vivem ainda, mas por pouco tempo. Nós não estamos fixadas em uma dimensão, então a forma que vocês veem, aqui sobre seu mundo, para aqueles que conseguem nos imaginar, nos ver, é uma forma, eu diria, circunstancial.

Então o que fazemos nós aqui sobre esta terra? Nós estamos aí simplesmente para provar a beleza e a leveza do Amor. É por isso que nós escolhemos mais frequentemente residir, se eu posso dizer, lá onde há flores e lá, frequentemente onde há água de seus rios, mas não somente. Toda água que circula nos interessa e nós estamos lá simplesmente para provar esta beleza, a beleza, a leveza do Amor e certamente as flores são portadoras disso. Nós vemos, aliás, nesse nível, a mesma coisa que vocês. Simplesmente nós, nós percebemos as cores, os odores, dessas flores, como também sua quintessência, isso que poderia chamar talvez o Espírito da flor.

Nós estamos aí para testemunhar, testemunhar a fonte da beleza que está ainda presente sobre esta terra, quaisquer que sejam suas pobres condições, mas que mudam muito em breve, vocês sabem. Então qual é o interesse de vir falar-lhes ? Oh, já tão simplesmente a alegria de provar este Amor que para a maioria agora, quer vocês sintam ou não, está instalado em seu peito. É isso que torna minha comunicação possível, mesmo que efetivamente alguns de vocês, no curso dos séculos passados sobre esta terra, têm conseguido às vezes nos captar, nos ver ou receber as informações.

Lembrem-se, nós estamos simplesmente aí para testemunhar a beleza, a leveza do Amor. Nossa origem, caso lhes podemos falar de origem, se caso há uma, se confunde de maneira perfeita com o que justamente está além de toda forma. Nós somos a emanação da Fonte, e mais precisamente as emanações dos Triângulos, vocês sabem, aqueles que estão além de toda estrutura de vida dimensional. Esta civilização dos Triângulos é frequentemente chamada os organizadores dos mundos. Organizar o mundo é simplesmente testemunhar a beleza, testemunhar a leveza do Amor, que é seu prêmio natural e comum quando vocês estão na eternidade. Nós nos tornamos testemunhas, por nossa Presença.

Eu venho falar-lhes hoje por uma razão que é muito simples. Maria explicou-lhes longamente, assim como outros seres de Luz, isso que representam essas Teofanias sobre o caminho que vocês seguem nesse momento sobre esta terra. Então, é claro, foi lhes dito que vocês podem realizar as Teofanias praticamente não importa com que ou não importa com quem, e eu venho dizer-lhes também, nós estamos aí, a sua disposição, não para agir como fazem os gnomos, os elfos ou os dragões ou as ondinas, mas muito mais para lhes provar em seu Amor, dar-lhes a sentir e a viver de maneira mais livre isso que é esta Teofania, esta comunhão dos corações.

Então, é claro, vocês não tem necessidade, desde agora, de nos ver ou de vir a nós, porque de qualquer maneira vocês nos encontrarão unicamente por acaso. Nós não estamos, eu lhes disse, constituídos em cidades, em sociedades ou em grupos. Sobre um lugar geográfico, nós somos solitárias, mesmo que às vezes vocês podem cruzar conosco diversas vezes, mas o mais frequente nós estamos em êxtase diante das flores. Nós estamos aí para colher, de alguma maneira, esta beleza, esta leveza e este Amor. Enquanto organizadoras dos mundos em outras dimensões, nós estamos aí para viver a experiência, através de uma forma, sem dúvida, que não é de seu mundo, nem mesmo disso que vocês poderiam chamar a 5ª dimensão, nem mesmo a cavalo entre sua dimensão e a 5ª dimensão. Nós não somos nem carbonadas, nem sílicas, eu creio que disse, nós estamos sobre elementos particulares. Então nós chamamos a isso o Éter, para vocês é o equivalente do Éter, mas é um Éter ainda mais sutil do que aquele que vocês conhecem sobre esta terra.

Eu me dirijo a vocês hoje porque desde agora vocês tem a possibilidade também de comungar conosco. Então eu dei-lhes meu nome. Guardem esse nome, mesmo que não seja eu que venha comungar com vocês. Quando eu digo vir, não é me deslocar, mas colocar em seu coração no sentido real, a percepção real do Amor, da beleza e da leveza. Chamem simplesmente “Shanaline”, pensem nas fadas, quaisquer que sejam, mesmo que vocês não tenham nunca visto, e nós colocaremos em seu coração esse sentimento de beleza e de leveza que acompanha o Amor incondicional.

Venham a nós, pensem em nós, quando houver uma dor a aliviar. Oh eu não falo de seu corpo, eu falo, sobretudo de sua consciência. Tudo isso que pode parecer-lhes pesado às vezes, em vocês, nesses tempos, pode ser amenizado por nossa comunhão. Esta Teofania, se ela estiver de acordo para vocês mesmos e para nós mesmas, então lhes fará crescer nesta beleza e nesta leveza. É por este alivio, aliás, que sua alma se elevará, se ela não tiver ainda elevado nem desaparecido, e lhes permitirá realizar com mais facilidade talvez, o retorno de sua alma e sua dissolução no seio do Espírito de Verdade, da beleza.

Nós não temos organização, como eu disse, em grupos de indivíduos. Nós somos constituídas do que vocês não conhecem nesta terra, e é a interação dos raios do sol sobre nosso limite, que não é uma pele, mas o limite da forma que nós temos é amplificado quando há sol, porque nós aparecemos então, pelas radiações solares, mesmo que nós busquemos o mais frequente a sombra, mas nós jogamos com o sol através das flores, através dos vegetais. É esses dias que vocês têm mais possibilidades de nos ver. Em geral, nós amamos nos manter ao lado dos elfos, ao lado dos cursos d’água, ao lado das ondinas também, que tem a mesma sensivelmente a mesma leveza que nós.

Nós não temos nenhum papel sobre o que se desenrola sobre seu plano material, hoje, da Terra. Nós não somos afetadas e não seremos jamais afetadas, mas ao contrário, visto sua abertura e visto o desaparecimento do que nos parece, do que foi chamado, eu creio, as camadas isolantes, a nós é hoje mais fácil de nos revelar a vocês, pelo processo da Teofania. Eu diria mesmo que estabelecer as Teofanias conosco, é não somente descobrir a leveza e a beleza, mas é também reencontrar uma forma de inocência, uma forma de espontaneidade, que é útil a vocês nesse momento porque efetivamente, vocês sabem, vocês têm, sobretudo, que funcionar segundo as linhas de menor resistência, segundo o coração, aí onde tudo é evidência e aí onde tudo é leve e simples.

Então nós nos alegramos de propor a vocês também as Teofanias. Chamem-nos as fadas, se vocês quiserem, chamem-nos, se vocês quiserem, por meu nome a mim. Nós estamos além de toda diferenciação de polaridade que vocês chamam masculino e feminino, mesmo que nossa função nos faça na maioria assimilar a algo de mais feminino do que masculino, de onde nos representamos. Mas nós não temos o que fazer com essas histórias de polaridades. Caso vocês queiram, nós podemos ser chamadas de andróginos, um andrógino que tem algumas características que lhes fazem pensar de um lado feminino de alguma maneira, pela doçura, a leveza, a beleza, e por este Amor o qual são capazes as mulheres de sua terra, quando elas são mães, quando elas são mulheres, esta delicadeza que é mesmo assim característica, em vocês, bastante do feminino, me parece.

Nós descemos, mesmo que esta expressão não esteja adaptada, desde as dimensões muito elevadas que estão além de toda forma. Nós somos o testemunho vivo da Fonte e as testemunhas da Fonte em ação, e da criação em ação. Ora vocês sabem que todas as criações, quaisquer que sejam elas, em qualquer dimensão que seja, estão sempre ligadas às criadoras. Nós sorrimos quando nós vemos ainda, alguns de vocês, falar de “Criador”. Não pode ter Criador. A polaridade masculina só pode ser isenta – e é melhor – desses lados criativos, em todo caso os mundos, ou a organização dos mundos.

Nós, nós não criamos nada, nós vigiamos a organização dos mundos; nós não administramos nada não mais. Nós estamos unicamente aí, eu lhes digo, pela beleza, pela leveza e o Amor. É nisso que se vocês realizam as Teofanias conosco, vocês não têm necessidade de nos encontrar, o que é muito difícil, salvo se isso está previsto, se eu posso dizer. Vocês têm justamente necessidade de pensar em nós e como disse eu não sei quem, quem estava intervindo há pouco tempo, de ser de alguma forma um alvo ou seu objetivo.

Novamente, mesmo que isso seja maravilhoso, nós não estamos aí simplesmente por uma experiência maravilhosa com vocês. Nós estamos a sua disposição simplesmente para ajudar-lhes a aliviar sua alma, para fazer voltarem-se para a Verdade, ou efetuar sua própria consumação pelo Espírito, eu disse a vocês, quando vocês sentem uma gravidade, um peso, em sua consciência, quando esta lhes parece obstruída pelas memórias, eu creio, vocês chamam assim engramas, o que pode resistir à Luz em sua consciência. 

Aliás, nós não vemos mesmo seus corpos, nós vemos simplesmente seu coração, quer dizer seu Coração do Coração, eu creio vocês dizem. O resto nos é invisível – e nos importa pouco, aliás. É, além disso, através desse coração que se joga, uma vez que a alma está voltada, a alquimia que conduz para o Espírito. E é nesta alquimia que nós desejamos, se isso lhes agrada, manifestar-lhes nossa Presença, nossa comunhão, e também procurar em vocês esta leveza necessária e esta beleza, a fim de viver com menos esforço, eu diria, este Amor incondicional que não depende nem de vocês, nem de um objeto, nem de uma pessoa, mas que é, eu lembro a vocês, sua natureza real, além de toda aparência e de toda forma. Nossas Teofanias são feitas para isso.

Nós não temos nenhuma possibilidade de agir sobre seus corpos, eu sinto muito. Para nós, o que é essencial para vocês, é descobrir esta beleza e esta leveza. É alguma coisa que é um pouco diferente disso que vocês chamam êxtase ou beatitude, porque a beleza e a leveza devem se manifestar em seu plano a fim de que vocês se tornem – qualquer que seja seu futuro - a emanação mesmo desta beleza e desta leveza, a fim de torná-los graciosos em todos os significados desse termo.

Eu creio que os seres de Luz que intervém entre vocês, falam frequentemente da ação de Graça, do estado de Graça. O estado de Graça lhes faz se tornar, ou reencontrar de preferência esse lado gracioso, esta leveza. Esta leveza é aquela de seu coração, desperto totalmente e que está prestes a acolher, ou que tem talvez já acolhido o Espírito de Verdade, aquele que, eu creio, havia dito: “Eu voltarei como um ladrão na noite em vocês.”

Nós não temos necessidade de sermos liberadas do que quer que seja como os outros povos da natureza. Nós somos livres de formas, livres de apegos, livres de dimensões, nós somos a testemunha da beleza. E na beleza, não há lugar para nenhuma desgraça e para nenhuma feiura, e é isso que pode apaziguar as resistências de sua psique, de sua alma. Nós lhes damos a iluminar o Espírito em vocês, a fim de que ele ilumine sua alma por sua vez, e que ela vive seu alívio ou seu desaparecimento.

Então nós nos alegramos, porque todos giram ao redor de nossas flores e de nossos planos de água, nós vemos tudo, tudo o que diz respeito ao Amor – e somente isso. Então, é claro, quando nós vemos o Amor, nós só podemos irradiar e trocar para amplificar de alguma forma, isso que já é perfeito, mas para exaltá-lo, para exalá-lo, para irradiá-lo.

A leveza da qual eu falo, é a leveza da alma e do Espírito, que não está mais, que não pode mais viver um peso qualquer.

Aliás, vocês trazem em vocês uma estrutura muito global que é o corpo de Existência, mas eu creio que foi insistido sobre isso que foi chamado a Nova tri-Unidade ou a Nova Eucaristia, que, vocês sabem, tem a forma de um triângulo, com em cada ponta uma vibração específica que vocês chamam, em seu esquema de consciência sobre esta terra, Cristo, Maria e Miguel. Vocês sabem que isso acontece no centro desse triângulo de alguma forma, e na ponta inferior do triângulo, isso que é chamado o Coração do Coração. A Teofania resulta desta alquimia particular desta tri-Unidade, e se traduz para vocês pelas experiências que vocês começam a viver e os estados que se instalam agora de maneira cada vez mais importante e extensiva.

Então esta tri-Unidade é representada por um triângulo. É nossa civilização dos Triângulos. Esse triângulo é o triângulo mais importante, certamente. Seu corpo de Existência está constituído dessa organização de mundos, quer dizer, dessas formas mais frequentemente triangulares, ou então que são as composições de triângulos, que isso seja as figuras geométricas que vocês chamam perfeitas, ou que isso seja as formas de seu coração de Existência, que é constituído também de triângulos.

Podemos dizer também que quando nós comungamos e nós comungaremos com vocês, há uma colocação em ordem da organização, não de seu corpo, mas da organização e das inter-relações ou as articulações entre o corpo, a alma e o Espírito. Isso corresponde também a voltarem a ser vocês mesmos um pilar de Luz, quer dizer, incorporar em vocês, não mais somente o que foi chamado, eu creio, o impulso Metatrônico, a fim de que Metatron se revele em vocês – eu creio que lhes foi explicado não há muito tempo – a fim de que sua coluna vertebral se torne iluminada do interior por ela mesma. Nisso nós podemos regular essas organizações, que não dizem respeito ao seu corpo físico nem à energia física, mas bem mais à sua estrutura de eternidade para colocar em adequação com sua alma e, sobretudo, com seu Espírito. 

Nós trabalhamos em vocês, de qualquer maneira, mesmo que vocês não nos tenham sentido enquanto entidades, desde o instante em que vocês sentiram a abertura das Portas que correspondem a isso que vocês chamam, eu creio, AL, UNIDADE e “centro do chacra do coração”. Porque nesse momento, quando esse triângulo é colocado em beleza, colocado em leveza e colocado em Amor, então a radiância de seu coração se torna palpável para nós, como para seus irmãos e irmãs, assim como para os povos da natureza, como também no seio das forças que vocês chamam de Confederação Intergaláctica.

Então esse lugar da Terra vai se tornar um lugar de cruzamento, um lugar onde vocês irão cruzar não somente o conjunto da vida, mas também cruzar uns com os outros, não como vocês se saúdam em suas ruas ou em seus caminhos, mas à distância. Isso, eu creio que a Nova tri-Unidade já lhes explicou.

Então nós, é muito simples, não há o que buscar vantagens no nível do corpo, ou vantagens no nível de sua saúde, mas simplesmente, nos momentos em que vocês estão pesados, eu creio que é a expressão mais adaptada, de reencontrar certa leveza, em sua consciência, em seu pensamento, em tudo o que pode lhes parecer resistir nos mecanismos de seus pensamentos ou de defesa, ou em seus mecanismos de abandono.

Chamem “Shanaline”, e uma fada virá. Ela virá a vocês por seu coração. Como eu disse, nós não temos necessidade de sair de nosso ambiente e de nos aproximar das coisas que não nos dizem respeito, quer dizer, seus lugares, mas onde vocês estiverem sobre a terra, de lá de onde nós viemos, se eu posso dizer, em nossa origem, nós captamos efetivamente tudo o que é pedido ligado ao Amor, ligado a esta leveza e a esta beleza.

Então hoje vocês estão prontos a nos encontrar em vocês, a nos encontrar também em suas caminhadas desde o instante onde há flores, quaisquer que sejam essas flores, e também, eu disse, a água. Isso não é exclusivo, mas está aí onde vocês têm mais probabilidade de nos ver, e talvez de ver alguma coisa em proximidade. Para nós, isso não faz nenhuma diferença, para vocês também, mas eu sei bem que através de seus sentidos, de suas percepções, vocês têm necessidade ainda de formas, de provas, de evidências.

Em todo caso, nossas Teofanias podem se realizar se possível, e de preferência, no momento em que os raios do sol são mais intensos. Evitem os dias em que não há sol porque nós não estamos tristes, mas nós estamos, talvez, mais letárgicas. Escolham um dia ensolarado, qualquer que seja a temperatura. Escolham as zonas de sol, do zênite do sol, para que haja mais facilidade. Pensem em nós simplesmente, sem nada buscar, e simplesmente emitam, se eu posso dizer, sua Teofania. Então nós responderemos instantaneamente, uma entre nós estará em seu coração. Não esqueçam as funções, elas não dizem respeito ao seu corpo, elas não dizem respeito à sua consciência usual e habitual tal como vocês a manifestam nesse mundo, mas diretamente aos mecanismos de retorno da alma, da dissolução da alma e do surgimento do Espírito.

É nisso que nós estamos representadas em vocês pela tri-Unidade sem que haja polaridade, contrariamente ao Cristo, Maria e Miguel. É esse triângulo que está diante de seu peito que está em ressonância conosco e que permite instalar com mais certeza seu coração de Existência. É isso que alivia vocês, que lhes coloca na beleza e no amor. É uma variedade, se eu posso dizer, disso que vocês chamam beatitude, êxtase, mas é alguma coisa muito mais delicada que não entrava sua consciência ordinária, mas que vai lhes dar mais da presença, mais da presença no seio de sua forma, que está ainda presente, e mais evidência para o seu coração também. Eis a utilidade de nossas Teofanias.

Nós não podemos responder a nenhuma de suas questões relativas às suas interrogações em relação a esse mundo ou em relação à sua saúde física. Só e essencialmente para nós, como para vocês, e isso lhes foi dito, eu creio de tantas maneiras, só é importante seu coração e a beleza dele, seu esplendor, seu brilho, sua transparência, sua conformidade em algum lugar para a Fonte. E por isso, é necessário que a alma vislumbre o Espírito, ou que ela esteja já voltada e em curso de dissolução. E aí nós traremos a vocês esta leveza e nós comungaremos em vocês esta beleza. Eu sei que é também uma palavra que foi empregada, e de propósito, em numerosas reprises, desde já numerosos meses entre vocês porque a beleza é essencial.

A beleza, ela não depende de gostos e de cores, como lhes dita seu povo humano, ela depende unicamente do canto que é emitido por seu coração, que nós captamos certamente do mesmo modo que seu odor. Oh, isso não é seu cheiro corporal, mas o odor de seu coração, porque há efetivamente um odor, um odor delicioso. Este odor poderia parecer, por exemplo, a certos odores que acompanham a presença de Maria, uma mistura de lírio, de rosa e, às vezes, de violeta que são, aliás, nossas flores preferidas e em particular os lírios que crescem à beira da água. Esta exalação particular é a exalação de seu coração também, quando vocês tocam a Verdade e vocês a deixam se instalar.

Eu creio que esta virtude se chama clarisensibilidade. Então é claro, em todo o trabalho que alguns de vocês fizeram para chegar aí onde vocês estão, vocês têm as percepções novas, que isso seja a clariaudiência, a clarividência, a intuição. Nós, nós somos mais ligadas no sentido mais sutil que é a exalação, que vocês chamam, às vezes, o perfume. Esta exalação dá uma totalidade às nossas relações, eis porque nós nos mantemos ao lado das flores. Nós captamos, eu lhes disse, o Espírito da flor e, sobretudo, através dessa exalação.

Assim então, provar uma Teofania conosco é se beneficiar da beleza, da leveza e do Amor, e abrir os canais do Éter sutil que vocês chamam a clarisensibilidade. É sentir o outro, não mais pela percepção, mas diretamente pelo olfato, o fato de sentir com o nariz, com o coração, além de toda visão e de toda imaginação.

E o perfume, vocês sabem, é, aliás, utilizado em algumas de suas igrejas, de seus templos, de seus lugares religiosos como um agente saneando e elevando sua consciência, efetivamente. E, aliás, eu creio também que alguns odores lhes são dados. O que vocês chamam os óleos essenciais são apenas a concentração da exalação da planta, e vocês têm visto a eficácia sobre vocês mesmos, sobre esses portais interdimensionais que são suas Portas e suas Estrelas que levam vocês à sua Existência.

Então nós abriremos em vocês os canais sutis desta clarisensibilidade, esta clarisensibilidade que não é simplesmente um odor, mas bem mais um movimento da alma e do Espírito em vocês, que eleva vocês e que eleva a alma, se ela ainda não partiu, dissolveu, transmutou pelo Espírito. Esses odores são qualificados de odores místicos, porque isso é muito mais leve do que o que vocês chamam os incensos, e eleva vocês muito mais.

É isso que eu venho lhes propor. Onde quer que vocês estejam, aqui, em outros lugares, ousem, ousem estabelecer essa comunhão conosco. Sirvam-se de meu nome, se vocês quiserem, mas uma fada onde quer que ela esteja sobre este planeta, responderá ao seu chamado. Então vocês verificarão por vocês mesmos que a Teofania que se viverá então será mais leve e, sobretudo, desembocará em algum lugar em seu olfato nesses lados mais sutis do Espírito. 

Após o Verbo, há o odor, porque o odor é de alguma forma a exalação do Verbo, e está em toda dimensão. Oh, nós não temos necessidade de nariz como vocês para sentir esse odor. Eu disse a vocês e eu fiz a relação, a analogia, este odor é o Espírito da planta, é isso que nos diz respeito com vocês, é o Espírito, se posso dizer, de seu Triângulo da tri-Unidade que se revela em vocês então. A tri-Unidade se torna Unidade total e vocês sabem que o marcador é a Alegria, a Paz, a tranquilidade. Assim, de maneira, eu penso, muito rápida para aqueles de vocês que estabelecerão esta Teofania e que a estabilizarão – isso não depende de nós nem de vocês, mas de seu abandono a isso -, vocês se aperceberão que alguns odores místicos começam a aparecer ao redor de vocês, lhes dando a sentir, por exemplo, se Maria vem vê-los no seio do Canal Mariano ou em seu coração, ao sentir o odor de rosa. E vocês verão, talvez, também que os Arcanjos, eles mesmos, tem esta exalação, esse perfume, os perfumes que podem parecer efetivamente de algumas de suas flores, mas outros lhes são estritamente desconhecidos, e participarão em sua liberação ou em sua ascensão, no momento oportuno, após o Apelo de Maria. Mas desde já, vocês podem se beneficiar disso, novamente, para se aliviar. 

Se vocês quiserem uma equivalência, foi comunicado a vocês os quatro Elementos e os quatro tipos de povos da natureza que estavam em relação a um determinado elemento. Nós as fadas, eu lhes disse, nós estamos em relação com o Éter. Nós somos então a reunião e a resolução dos quatro Elementos em vocês. Nós estamos, então, ligadas ao Éter, o que vocês chamam seu topo da cabeça, aí onde está o chacra da cabeça, aí onde está a Porta que corresponde ao acesso à multidimensionalidade também.

E, aliás, o Arcanjo Anael preparou isso em alguns de vocês aqui presentes ou em outros lugares, mas de maneira confidencial, quer dizer colocar o óleo essencial, por exemplo, sobre o ponto ER da cabeça. É alguma coisa de muito recente, porque isso lhes permitiu permeabilizar, de alguma forma, a percepção da exalação, quer dizer do Espírito mesmo. Vocês estão, nesse nível, bem além da personificação, se eu posso dizer, ligada à sua origem estelar ou às suas linhagens. O Verbo criador e a exalação do Espírito é esse perfume que um número de vocês tem, talvez, sentido já em certas ocasiões, mas que vocês correm o risco de sentir de maneira cada vez mais intensa. Quer dizer que aí, realmente, vocês não sentirão a vibração, a energia, mas o odor de uma situação, de um lugar, de um irmão, de uma irmã humanos, refinando vocês sempre mais e elevando vocês sempre mais.

Eu lembro vocês que há, sobretudo, três flores as quais a exalação é mais poderosa para nós, como também para vocês, vocês perceberão. Trata-se dos lírios, quaisquer que sejam esses lírios. Trata-se das violetas, quaisquer que sejam essas violetas, e não somente as violetas que vocês conhecem em sua cores aqui, mas em todos os países; há as violetas multicores, elas não são todas violetas. E as rosas, é claro, que isso sejam as roseiras que vocês chamam antigas ou as rosas mais modernas, nós amamos a perfeição das rosas.

Vocês sabem, aliás, que frequentemente o coração é comparado a uma rosa, porque o coração tem um perfume. O odor de seu coração é o odor de seu Espírito, mas há odores em toda parte. Esses odores não são os odores que vocês respiram habitualmente, são esses perfumes extremamente elevados em vibração ou em energia, se podemos dizer desta maneira para vocês, permitindo também a integração em algum lugar do próprio princípio dos quatro Elementos que eu lembro vocês, são também os Triângulos – os Hayot Ha Kodesh -, expressão tão querida daquele que é chamado, eu creio, o Comandante, entre vocês. 

Era o preâmbulo do que eu tinha a dar-lhes, que devia prepará-los a viver essas Teofanias. Eu posso mesmo dizer que alguns de vocês começaram a sentir, quando das Teofanias, os odores. Aí, nós estivemos presentes. Então, quando eu digo presentes, isso não quer dizer que nós saímos do lugar onde nós estávamos para vir fazer-lhes uma visita. Lembrem-se nós somos totalmente multidimensionais. Nós não somos atribuídas a uma forma determinada, mas realmente a um perfume. Alguns de vocês, eu acabo de dizer, já sentiram esses perfumes, que isso seja nas Teofanias ou em outros momentos. 

Lembrem-se de realizar essas Teofanias quando o sol está presente aí onde vocês estão, e de preferência nas zonas de máximo solar. Eu não digo a hora especifica onde o sol está no zênite, mas duas horas antes, duas horas depois, porque aí, os caminhos de comunicação, se eu posso chamá-los assim, são mais permeáveis. E nesse momento, nós também, nós estamos conectadas mais diretamente à nossa essência, que está além da forma, eu lembro vocês, e organizar em vocês a beleza de seu coração, organizar em vocês a harmonia de seu corpo de Existência, sua percepção, suas fragrâncias mesmo e, sobretudo, o alívio de tudo que lhes parece pesado em sua consciência, de tudo isso que lhes parece insistente em incomodá-los, parasitá-los, então aí sim, responderemos presentes.

Eis um pouco do preâmbulo do que eu tinha a dizer. Foi-me dito também que eu devia ficar um pouco entre vocês, respondendo todos os questionamentos sobre o que eu acabo de explicar. Então não me interroguem sobre nossos modos de vida, eles não lhes dizem respeito. O que lhes diz respeito é, sobretudo, o que eu vim descrever em relação ao nosso amor comum, nossas comunhões, e se por isso, é necessário especificar os elementos, então eu fico à sua disposição. E eu aproveito, aliás, desde já, aqui mesmo como em toda parte quando vocês lerem o que eu disse, ou ouvirem, viver a mesma coisa, quer dizer uma Teofania durante mesmo suas interrogações e o tempo que elas durarem.

Então, eu escuto o que vocês têm a me perguntar em relação ao que acabo de dizer e de graça não me coloquem outras questões sobre nós, isso não é de nenhum benefício a vocês. É justamente nossa interação que tem um benefício. Então eu lhes deixo se expressarem.

...Silêncio...

E eu lembro vocês que nos momentos de silêncio se realiza esta Teofania.

...Silêncio...

Questão: parece-me que para as fadas haviam falado da acácia. O que acontece?

Eu falei a vocês voluntariamente das flores; a acácia, que é a quintessência da mimosa, é muito mais difícil. É claro, há a quintessência, mas o benefício é a planta inteira e não o óleo essencial nesse caso, porque não se trata de uma ação pontual sobre as Portas, as Estrelas, que são lugares de ressonância dessas exalações, e então de acesso ao Espírito, como da totalidade de seu Triângulo da tri-Unidade. E, aliás, vocês podem, falando desta essência em particular, vocês podem muito bem imaginar untar os três portais de seu Triângulo da tri-Unidade cardíaca aplicando simplesmente um dos três óleos essenciais dos quais eu falei previamente, como também, efetivamente a acácia. Existem muitos outros, mas eu lhes dei os mais comuns, eu diria sobre a terra. O lírio, a rosa, a violeta são muito abundantes, as mimosas também em algumas regiões.

Mas todos os óleos essenciais têm as exalações, sem nenhuma exceção. Em outros países, em outros climas ao invés daí onde vocês estão, quer dizer, eu creio, um clima, eu creio, mediterrâneo ou mesmo continental. Há os países tropicais, há o hemisfério sul da terra onde os vegetais, vocês sabem, não são os mesmos. Então nesse momento nós adaptamos, e nós nos adaptamos a outros tipos de vegetais. Há um também que lhes é muito conhecido. Nós adoramos uma grande ilha. Esta grande ilha é chamada, eu creio, Madagascar. É aí onde há as plantas que são as mais antigas e também, eu devo dizer, às vezes, demasiado belas. Há um óleo essencial que vem desses países, eu creio, que vocês chamam Ravensara. Aí também, esta exalação é muito agradável, se eu posso dizer, à sua tri-Unidade e ao seu coração de Existência. A acácia representa uma quintessência da quintessência, quer dizer que na acácia, vocês reencontram ao mesmo tempo a exalação da rosa, do lírio, da violeta como misturadas, mas não é verdadeiramente uma mistura, mas é o que poderia ser, eu diria, para seus sentidos e seu olfato.

Vocês têm outras interrogações sobre o que eu disse?


Questão: quando da Radiância, no início de sua intervenção, vi um funil em espiral. Do que se trata? 

A exalação, o perfume, não se difunde como uma onda, quer dizer, não se difunde em linha reta ou então em onda diretamente qualquer que seja sua forma, mas em espiral, efetivamente. A espiral está em ressonância direta com o que era chamado entre vocês o Lemniscato. Tudo isso está ligado, vocês sabem, à alquimia e à elevação de seu coração, que vocês têm chamado Coração Ascensional, eu creio. Então é possível perfeitamente ver sejam os triângulos, seja uma espiral luminosa, em geral, de diferentes cores.

Vocês veem já, o que disse sua irmã humana, o acesso ao mundo dos arquétipos. Essas são as formas simples ou complexas, mas que não estão ligadas a uma consciência. Esses são os arquétipos, os arquétipos do Espírito, os arquétipos da consciência. E eu diria que a percepção dessa espiral ou dos Triângulos, em fenômeno de visão ou em sobreposição sobre seu corpo, traduz já a abertura do que eu lhes disse em relação à captação dos perfumes, dos perfumes que vocês chamam místicos, mesmo que eles estejam representados aqui sobre a terra pelas flores.

...Silêncio...

Vocês têm outras interrogações sobre o que eu vim propor a vocês como Teofania? Isto está suficientemente claro para vocês?


Questão: desde o início das questões, eu não pude mais me mover. Isto se deve à sua Teofania?

Há fortes chances, lembrem-se que a Teofania, a mais extrema, se traduzirá no momento do Apelo de Maria, pela estase com a imobilidade completa da consciência, de seu corpo, de seus pensamentos, e de tudo o que faz seu ordinário. Então sim, isso pode estar ligado a isso, certamente. Esta leveza de sua consciência se traduz inevitavelmente por um adormecimento ou uma imobilidade do corpo, ou um sentimento de densidade desse corpo, que acompanha esse alívio de alguma forma.

...Silêncio...

Guardem bem que nossas Teofanias, caso vocês as realizem conosco, não lhes trarão nenhuma informação sobre o que vocês são aqui nesse mundo, mas as informações bem mais importantes, bem mais agradáveis, das exalações muito mais sutis do que os meandros de suas vidas nesse corpo. Isso diz respeito a sua consciência, a sua alma, ao seu Espírito, e é isso que alivia vocês. E quando eu falo de alívio, vocês compreendem, é também a colocação em funcionamento de seu Coração Ascensional e a desincrustação desse corpo que vocês não são, o alívio de tudo o que leva vocês à densidade, em sua consciência e em sua alma.

A particularidade – não para todo mundo, e talvez não tão imediatamente também, mas que alguns de vocês arriscam sentir -, é que durante nossas Teofanias, haverá um elemento acrescentado no nível da percepção, não da exalação, mas da vibração. Então vocês verão, vocês sentirão, certamente, o Coração do Coração, como vocês sentirão também os pontos acima da Nova tri-Unidade. Às vezes, essa Teofania se realizará mais sobre o que vocês chamam o portal AL, ou o portal UNIDADE. Pouco importa, é a mesma coisa, mas simplesmente há uma especificação que nós somente podemos trazer a vocês em seu caminho de liberação atual nesse corpo.

Então não se surpreendam se a vibração se faz sobre o coração ou sobre um dos portais que eu acabo de nomear, e às vezes, os três ao mesmo tempo. Qualquer que seja a modalidade para vocês, o efeito é o mesmo, simplesmente há pontos de penetração que estão mais adaptados para viver sua própria exalação do Espírito.

Para nós, é muito mais fácil realizar essas Teofanias um pouco particulares com vocês, porque nós somos em algum lugar os arquétipos de construção de seu corpo de Existência. É por isso que eu tenho insistido tanto sobre a beleza, a leveza e o Amor. 

Vocês têm outras questões práticas sobre o que eu disse?


Questão: esta Teofania vivida com vocês se difunde até os dedos dos pés e das mãos. Vocês têm alguma informação a dar em relação a isso?

Não. Desde que haja um alívio, eu disse, porque nós somos a leveza, se cria em vocês, sobretudo para aqueles de vocês que ainda têm uma alma bem presente no corpo, se eu posso dizer, uma ascensão da alma e uma disjunção da consciência física com o corpo, e da consciência de Existência também. Isso dá uma espécie de formigamento, eu creio, de aumento de seu corpo, e ao mesmo tempo, uma leveza da consciência. É, eu diria, habitual em nossa Teofania, habitual, mas não constante. Mas vocês constatarão de uma maneira ou de outra, uma forma de distanciamento da consciência ordinária e uma claridade maior de sua consciência eterna.

...Silêncio...

Eu especifico: não me esperem em seu Canal Mariano, esperem-me somente em seu coração, estejam no coração, estejam no nível dos portais dos quais eu falei, acima de suas glândulas mamárias.

...Silêncio...

Vocês têm necessidade de outras especificações?

...Silêncio...

E eu falo agora para o conjunto dos irmãos e irmãs humanos da Terra.

Além do aparte que eu fiz em relação à sua vinda aqui onde eu me apresento, há a possibilidade também, para cada um de vocês de tentar nos encontrar além das Teofanias, nesse plano onde vocês estão. Por isso, é necessário escolher os mesmos horários, como eu disse, para suas Teofanias, quer dizer, um dia ensolarado e ao mesmo tempo nas zonas do zênite do sol, e para facilitar nossa comunicação, então eu lhes aconselho usar uma das essências das quais nós falamos, e de aplicar esta essência efetivamente, antes de vir nos visitar e de tentar nos encontrar, sobre os três pontos de sua tri-Unidade à frente do peito. Não importa qual o óleo essencial que nós falamos que será usado, que isso seja a acácia, que isso seja a violeta, uma rosa, qualquer que seja esta rosa, ou lírio, qualquer que seja esse lírio, porque vocês sabem que há uma variedade importante de lírios, segundo os climas.

Se aproximando de nossos lugares, aí onde há flores e água, talvez vocês terão uma chance, caso um de nós esteja lá, de nos ver e afinarem sua consciência tendo depositado simplesmente uma gota diluída sobre esses dois portais que são seu coração, AL e UNIDADE. Aí isso esclarecerá seus sentidos e lhes dará acesso à clarisensibilidade também, e se uma de nós está aí, então ela se revelará sem dificuldade diante de seus olhos. Onde quer que vocês estejam sobre esta terra, vocês podem tentar a experiência; isso não é uma experiência de curiosidade; mas é alguma coisa que vai lhes trazer, sobretudo, uma forma de certeza e de alívio ao mesmo tempo.

Lembrem-se as historias das fadas, quando vocês eram o que vocês chamam as crianças, o sentimento de magia, de sonho lá onde as fadas apareciam. Além disso, é dito frequentemente que as fadas cumprem os desejos. Não se trata completamente dos mesmos desejos que aqueles que foram difundidos por seus contos e suas lendas. O único desejo que vocês podem formular realmente conosco, é o desejo do Espírito e o desejo da Liberdade.

...Silêncio...

Questão: você estava sobre o plano da água do qual você falou antes, esta semana?

É claro, é minha residência de predileção, se eu posso dizer.


Questão: sob qual forma podemos vê-la?

Segundo sua capacidade, alguma coisa que é iluminada do interior, que brilha, que cintila, que aparecerá a vocês o mais frequente seja azul céu, seja rosa, seja branca, raramente de outra cor. Então, às vezes, vocês podem ver o que vocês chamam batimento das asas, então uma espécie de vibração, de oscilação, e um deslocamento também, que é aéreo, leve e gracioso.

Pode acontecer também que nós nos encontremos com diversas fadas no mesmo lugar, mesmo que nós não estejamos estabelecidas, eu lhes disse, sistematicamente no mesmo lugar, bem ao contrário. Mas em algumas ocasiões, nós não hesitamos em nos encontrar, mas vocês não nos cruzarão nunca além de dois ou três indivíduos, até mesmo quatro. Mas devido a que o mais frequente nós estamos isoladas em reduzido número, era até hoje muito difícil de nos captar, de nos registrar em seu material, ou de nos ver realmente com os seus olhos. As coisas mudam.

Vocês sabem já desde numerosos anos, me parece que foi explicado a vocês há longo tempo, as diferenças entre as diferentes visões. A visão interior agora dá acesso a vocês exteriormente ao que era invisível aos seus olhos antes. As fadas fazem parte.

...Silêncio...

Vocês têm ainda outras interrogações?


Questão: alguns viram as pequenas fadas, em outros lugares, viram as grandes fadas. De que tamanho vocês são e seu tamanho é mutável?

Nosso tamanho é muito pouco mutável. Isso que vocês viram, muito grandes, não são as fadas, mas o que vocês poderiam chamar de cruzamentos dimensionais, mas eu não tenho tempo de me demorar sobre isso, isso não apresenta nenhum benefício. A fada aparecerá a vocês, caso vocês vejam, com o tamanho de alguns centímetros, um pouco maior que uma borboleta, por exemplo. Isso que vocês chamam grande fadas, na verdade não são fadas, mas isso não lhes diz respeito, mesmo que vocês as tenham visto.


Questão: além das flores, vocês têm afinidade com os minerais ou os animais ?

Os animais, não. No que diz respeito ao que vocês chamam minerais, isso não são as fadas, é ao invés, o que vocês chamam, eu creio, os devas. Eles também, aliás, podem ser visíveis a vocês, mas eles não são fadas, mesmo que haja similitude, talvez, não no nível de exalação, mas do que pode ser visto daqueles que veem. Nós estamos sempre lá onde nós encontramos a beleza, mas não uma beleza que foi construída. Nós somos insensíveis, por exemplo, ao que vocês chamam arquitetura, nós somos insensíveis ao que vocês mesmos criam, mas somente aos vegetais e às flores, sobretudo.

Os devas estão presentes também nos vegetais, mas os devas das flores que eu citei são muito difíceis para vocês perceberem. Se vocês querem perceber os devas da natureza, dirijam-se, preferencialmente, ao que é chamado plantas oleosas ou cactos, porque eles têm um Espírito, um deva, que é muito mais acessível, eu diria, à sua percepção.


Questão: é necessário obrigatoriamente um reservatório de água para encontrá-la?

Não, eu disse. O mais frequentemente, aliás, vocês nos encontram ao acaso em suas caminhadas. O que eu disse em relação ao lugar onde vocês estão é que era um aparte, se diz respeito a vocês. Nos não somos dependentes da água, mas nós a amamos, não a água, mas o efeito da água sobre as plantas que crescem ao lado, porque em geral a exalação é perfeita. Vocês sabem que a flor não vive muito tempo em relação ao vegetal que constitui essa planta. É na delicadeza e no lado efêmero que se encontra a mais bela exalação.

E, aliás, as flores das quais eu falei a vocês, em todo caso nos climas mediterrâneos ou continentais são as flores que são chamadas, preferência as  flores da primavera, do fim da primavera, mesmo que algumas continuem a florir no verão. Porque é efetivamente nas flores da primavera, ou mesmo do fim do inverno (falei a vocês da acácia), que há a exalação a mais delicada e a mais perfeita.

Eu emprego deliberadamente a palavra exalação no lugar da palavra perfume, porque a exalação é alguma coisa muito mais sutil que um perfume. Vocês sabem todos que há os perfumes muito densos e são, em geral, os odores das florestas, em seguida vocês têm o que vocês chamam os perfumes dos tubérculos, e em seguida vocês têm os perfumes que são muito mais elevados, através dos óleos essenciais que nós evocamos há pouco tempo.

...Silêncio...

Questão: vocês se deslocam nos parques e nos jardins das cidades?

Não porque a beleza das flores, a exalação da beleza dessas flores está alterada, necessariamente, por sua presença em excesso. Nós preferimos os lugares selvagens, os lugares naturais, os lugares onde vocês não estão definitivamente. E isso se explica muito logicamente. Eu digo a vocês que nós buscamos a beleza e a leveza. A leveza e a beleza dessas flores são em função, é claro, da qualidade de seu ambiente, como para vocês, como para nós, mesmo que nós não somos dependentes das mesmas coisas que vocês. Nós não somos dependentes de nada, mas considerando que nós testemunhamos a organização da beleza, da leveza, nós escolhemos evidentemente o que é tranquilo: a água, eu disse, mas mesmo isso não é obrigatório, mas, sobretudo, a natureza.

Por isso que a exalação do que vocês chamam seus parques e jardins em suas cidades, mesmo que haja uma beleza estética, nós não encontramos a mesma qualidade de exalação, nem mesmo a mesma quantidade, certamente.

...Silêncio...

Nós não temos mais questões e nós agradecemos a você.

Permitam-me também agradecer, agradecer a vocês, e agradecer, sobretudo à qualidade de seu perfume, para um número de vocês.

Então meu nome se pronuncia, é difícil para mim de o... porque é uma vibração, é claro, não é oral tal como vocês o praticam, mas o melhor que vocês podem dizer, é Sha-ma-line ou Sha-na-line é entre o N e o M de sua escritura. Permitam-me, além da Teofania, depositar em seu coração minha própria exalação. Isso será minha maneira de saudá-los e de honrá-los.

...Silêncio...

Shanaline ou o povo das fadas, nós não estamos separadas. Meu nome é reconhecido entre todo o povo das fadas. Eu não tenho nada de extraordinário, mas desde que vocês chamem uma fada, todas as fadas têm conhecimento. É nossa particularidade também. 

Então, eu transmito ao seu coração... meu perfume.

...Silêncio...

O povo das fadas e Shanaline dizem a vocês até breve, para alguns de vocês ou um número de vocês. O que eu disse a vocês é válido, o que eu propus a vocês é válido até o Apelo de Maria, porque nesse momento, nós preferimos deixar provisoriamente a Terra até o tempo em que tudo esteja resolvido, se eu posso dizer.

Todo o Amor das fadas e sua exalação se depositam em seu coração. Eu digo a vocês, talvez até breve. Adeus a vocês todos.

***

Tradução do Francês: Mariana Anzzelotti
https://lestransformations.wordpress.com/2017/05/11/shanaline-fee-mai-2017/

PDF (Link para download) : português


***


 Triângulo da tri-Unidade

 





11 comentários:

  1. Questão: desde o início das questões, eu não pude mais me mover. Isto se deve à sua Teofania? Há fortes chances, lembrem-se que a Teofania, a mais extrema, se traduzirá no momento do Apelo de Maria, pela estase com a imobilidade completa da consciência, de seu corpo, de seus pensamentos, e de tudo o que faz seu ordinário.
    .........
    O que eu disse a vocês é válido, o que eu propus a vocês é válido até o Apelo de Maria, porque nesse momento, nós preferimos deixar provisoriamente a Terra até o tempo em que tudo esteja resolvido, se eu posso dizer.

    ResponderExcluir
  2. Deixe me ver isso aqui : O individuo cresce e se forma em seu meio social que esta estabelecido em um esquema de juizo de valores ilusorios chamados de Moralidade social,em seu curso de formaçao eh semeado em sua mente uma calculadora organica que realizara contas incessantemente para o seu auto-desenvolvimento,estara assim estabelecido o ego.O ego para continuar seu crescimento precisa de um alimento,esse alimento se chama a auto-afirmaçao,e a sua fome se chama auto-frustaçao,logo a alimentaçao auto-afirmativa pode ter uma variedade de recursos para se nutrir que estara vinculado ao seu extenso cardapio chamado Juizo de valores sociais...no quais ele se serve mediante a todas suas escolhas de alimentos convienientes para seu propio desenvolvimento.A auto afirmaçao precisa de utensilios para auxiliar a boa alimentaçao,entao sao escolhidas as palavras,que atravez delas poderao ser lançadas suas contas resultantes de sua formaçao que tal ego indentifica como uma equaçao exata (Uma verdade) e de acordo com a conta pos estabelecida com a equaçao do outro havera uma auto afirmaçao ou uma auto-frustaçao,ou seja,ou se alimenta ou fica com fome,normalmente a fome leva a briga,afinal,egos sao feras selvagens atraz do seu eterno mantimento para sobreviver nessa selva de calculadoras,nomeadas por mim como Babycalculate ou seja,calculadoras da babilonia.Visto que sao formados os grupos de caça verdades ou equaçoes denominados por eles mesmo como amizades,podemos oberservar a sua rede social que sempre estara se alimentando um com o outro atravez de suas equaçoes semelhantes no qual se atribuem sempre um resultado positivo as suas novas continhas problematicas alimenticia.Vejamos entao aquela calculadora morta de fome que nao consegue se enquadrar aos valores sociais imposto por nenhum grupinho,por nao ter seu desenvolvimento suficiente ou por nao ter nenhuma equaçao compativel para estar vinculado a eles e contribuir assim efetivamente com a alimentaçao dos demais,e logo, poder se alimentar tambem...vejamos o bullying ,depois as fofoqueiras,depois as religioes,depois as politicas,depois as culturas,que estao sempre pre estabelecendo a sua equaçao e caçando as equaçoes alheias para se auto afirmar e apoderar as equaçoes pessoais...Entao quem estiver na rede alimenticia,otimo,do contrario eliminam,pois a ideia de qualquer outro grupo 'equacionista' eh agregar novas calculadoras e aumentar sua propia rede alimenticia.
    Assim se mantem o ciclo egocentrico calculador que so podera ter um fim atravez da propia logica fornecida por ele mesmo...NAO mais o alimentando... e se possivel fazendo atividades psicologicas para melhor lhe gerar fome,ou seja,reduzindo todo aquele valor somado atravez de suas equaçoes a 0,ou seja novamente, multiplique toda a sua verdade a zero,sendo assim multiplique todos os juizos de valores resultantes de sua formaçao a 0.Talvez voce se depare com uma equaçao conhecida que diz " eh preciso se tornar o menor entre os homens para se tornar cada vez maior em luz" .Nada melhor do que minimizar e atribuir toda soma egocentrica de juizo de valores a ZERO.Nao havera mais numeros para calcular...Nao havera mais conceitos para se julgar...pois a propia calculadora que faz contas para o exterior eh a mesma que faz para o interior...se nao ha mais numeros para calcular , eh impossivel que se estabeleça qualquer problematica...e o silencio vinculado a ausencia dos dedos apertando seus botoes freneticamente pode aparecer...o silencio que nao tem logica,que nao tem sentido,estabelecido na plenitude do nada, que eh em si,a sua morada,a sua verdade o seu caminho e a vida.A vida que nao pode ser condicionada e sim vivida,experimentada,para que apenas se testemunhe a grandiosidade e a sua exuberancia que eh,VIVER A VIDA ,SER A VIDA,ESTAR NA VIDA onde nao pode haver o menor descontetamento a menor imperfeiçao,pois ela ja eh plena e perfeita em si,nois ja somos plenos e perfeitos em si.Entao nada melhor do que terminar com uma frase bem indiscreta e sem logica,que diz...EU E MEU PAI,SOMOS UM SÓ.

    ResponderExcluir
  3. "Organizar o mundo é simplesmente testemunhar a beleza, testemunhar a leveza do Amor, que é seu prêmio natural e comum quando vocês estão na eternidade."

    "Chamem “Shanaline”, e uma fada virá. Ela virá a vocês por seu coração."

    "Assim então, provar uma Teofania conosco é se beneficiar da beleza, da leveza e do Amor, e abrir os canais do Éter sutil que vocês chamam a clarisensibilidade."


    Ler esta Mensagem, foi como ser transportada, para um grande jardim, ao natural, com flores silvestres...

    Meu coração, está lotado de violetas....

    ResponderExcluir
  4. Só e essencialmente para nós, como para vocês, e isso lhes foi dito, eu creio de tantas maneiras, só é importante seu coração e a beleza dele, seu esplendor, seu brilho, sua transparência, sua conformidade em algum lugar para a Fonte. E por isso, é necessário que a alma vislumbre o Espírito, ou que ela esteja já voltada e em curso de dissolução. E aí nós traremos a vocês esta leveza e nós comungaremos em vocês esta beleza. Eu sei que é também uma palavra que foi empregada, e de propósito, em numerosas reprises, desde já numerosos meses entre vocês porque a beleza é essencial.

    ResponderExcluir
  5. As Fadas dos contos de minha Mãezinha, grande contadora de história, veio-me de tal forma bela, leve e amorosa que o fogo de "Shanaline" se instalou purificando-me e clareando-me o Espírito. O peito arde, mas o amor é leve e Belo deixando-me amorosamente presente durante toda uma manhã.
    OHGLORIA, OHGLORIA, OHGLORIA!!!

    ResponderExcluir
  6. "e de aplicar esta essência efetivamente, antes de vir nos visitar e de tentar nos encontrar, sobre os três pontos de sua tri-Unidade à frente do peito"
    Alguém tem um desenho onde se evidenciam esses pontos?
    Sempre leio as mensagens e fico na dúvida de onde se localizam no nosso corpo.
    Paz a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Magalhães, eis o desenho da Tri-Unidade no final da mensagem.

      Excluir
  7. Egídio, aproveitando a solicitação oportuna do Marcelo Magalhães, é possível você providenciar uma revisão das localizações das Portas, Estrelas e Leminiscata.(desenhos)

    Gratidão, em nome de todos os beneficiados....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço meu o pedido da Noemia. Será importante para os estudis.
      Obrigado!

      Excluir
    2. Noemia e Marcelo, solicitação atendida em https://ultimasleiturasdaluz.blogspot.com.br/2017/06/pontos-estrelas-elementos-portas.html

      Excluir