O.M. Aïvanhov - Parte 1B - Q/R - MAIO 2017


O.M. Aïvanhov - Parte 1B - Q/R - MAIO 2017
Mensagem de 06 de maio de 2017 (publicada em 24 de maio)
Origem francesa – recebida do site Les Transformations


Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio


Questão : quando da última Radiância, eu senti uma forte dor no coração durante um longo momento. Eu me abandonei. No dia seguinte, eu tinha fortes dores nos músculos, a coxa e a perna direita, estão então enfraquecidas.

Então vocês observaram, talvez, que muitos irmãos e irmãs têm problemas, quando não é um órgão central, isso vai tocar o lado direito. Isso vai ser por exemplo uma entorse, isso vai ser um dodói na perna direita, isso vai ser uma fratura em relação com a perna direita, isso vai ser também os órgãos dos sentidos do lado direito, ouvido, olho, nariz, boca. Isso quer dizer o quê ?  É que para esses irmãos e essas irmãs que são atingidos do lado direito, havia um excesso de controle, ou seja que o abandono não estava completo ; era um abandono a tudo o que se passa bem em suas pequenas vidas efêmeras. Agora não é mais isso absolutamente, hein, não há mais possibilidade de negociar o que quer que seja. Isso passa ou isso quebra, mas mesmo se isso quebra, vocês passarão de qualquer maneira, portanto é melhor passar sem quebrar.  Isso me parece lógico, não ?

Portanto tudo o que se passa à direita vai atrair vossa atenção sobre os mecanismos inconscientes, que não necessariamente são memoriais, de estarem apegados à história, ao vosso corpo, a vossos cenários mentais, a vossa vida, a vossa mulher, ao vosso marido, ao vosso filho.  Portanto aí, como eu disse, isso vai bater cada vez mais forte.  Então vocês têm o pé direito, a possibilidade de quebrar a perna ou alguma coisa mais alto, e também os órgãos dos sentidos do lado direito.  Por exemplo serão as anomalias da visão, as anomalias auditivas com ocorrências reais, orgânicas, não é ?  Tudo isso, isso lhes significa alguma coisa, mas não fiquem nesse significado, mesmo se eu o dei. É simplesmente para lhes dar... Vocês vão perceber que muitos dos irmãos e das irmãs que têm tido problemas, nessas últimas semanas, justamente do lado direito – e não do lado esquerdo, quer vocês sejam canhotos ou destros, hein. Então é claro que, há a questão que vai vir, até já ouço :  « E se é do lado esquerdo ? » Vocês não são concernidos.

E uma outra questão que chega, eu a sinto : « E se é no meio ? » Então aí é diferente, é sempre a mesma coisa, mas se isso se situa em um órgão mediano ou bilateral, ou central, está muitas vezes ligado a um problema de passagem.  Vocês viram o efêmero, vocês foram Absolutos quando de uma experiência, vocês vivenciaram o Absoluto, vocês conhecem a Verdade por tê-la vivido, o Parabrahman, mas insidiosamente, vocês estão reinstalados na personalidade, com os reflexos anteriores, e sobretudo aí também, vai se encontrar a necessidade de controle, a necessidade de verificar, confiar em um pêndulo, confiar em sua mão e não em suas consciência. Vocês veem ? Se esses irmãos e irmãs que viveram o Parabrahman, que insidiosamente, como eu disse, recaem nos funcionamentos e por meio da personalidade, aí isso vai bater no centro, nos locais de passagem que são o quê ? O estômago, o coração órgão e a tiroide.

Vocês veem, é muito simples.  E qualquer que seja vossa idade, hein, não é uma história de envelhecimento ou de memórias passadas, ou de cristalizações de não sei o quê.


Questão : é um sonho : eu ia dar à luz, não era real mas parecia. No momento do parto, meu ventre começou a inchar ligeiramente e a se mover. Eu estou verdadeiramente grávida enquanto que isso não é o caso na realidade. A mulher me sorri e me pergunta se eu tenho um duplo encarnado neste mundo, isso poderia explicar esse fenômeno raro. Eu previno meu companheiro e minha filha que um bebê, um menino, está prestes a nascer.  Muitas pessoas estão lá, na espera do nascimento. Esse sonho simboliza meu parto interior ?

Bah certamente. É maravilhoso, hein, é o que eu disse, vocês têm as respostas antes que eu diga o que quer que seja. Vocês têm somente a necessidade de uma confirmação agora, vocês veem a evolução ? É maravilhoso.


Questão : outro sonho. Estou em um lugar, nosso amigo vem para mim, toma-me a mão e me diz o seguinte. Está escuro, chove e eu pergunto a ele onde ele me leva.  Ele responde : « confie, sou eu ». Nós caminhamos e chegamos na beira do mar em um lugar muito alto. Entramos em uma taverna muito escura, há uma multidão de homens ocupados. Ele se volta para mim e me diz : « confie em mim ». Depois um coração a coração fazendo....

Um coração a coração o quê ?


Questão : ele me fez um coração a coração e me tomou em seus braços. Ele me põe um casaco que eu devo levar e me diz : « você vai provar o néctar ». Ele mergulha na multidão, eu o perco de vista. Procurando-o, eu me perco. Há porões e eu desejo buscá-lo dentro, mas tenho medo de perdê-lo mais. Eu me sento a uma mesa e tomo um copo, inquieta de não encontrá-lo, eu parto imediatamente.  Eu entro em um porão, depois em um outro e eu o encontro. Nós nos tomamos nos braços com um coração a coração intenso. Ele me entrega as botas...

As... ?


Questão : as botas. Eu compreendo que eu devo levá-las. Elas são muito pequenas, mas eu me forço a calçá-las. Estou assustada mas confiante. Eu consigo vesti-las e quero mostrar-lhe meu sucesso, mas ele desapareceu... Eu desperto. Você pode me esclarecer ?

Então aí, há muitas coisas, mas que vão ser simplificadas da seguinte maneira : você se encontra nas alturas, na beira do mar. Isto é o que separa... o mar, é a Água, a terra, é a Terra. Você está prestes a passar de um Elemento a outro.  A passagem, se viu anteriormente em um outro sonho da materialidade à intuição, do que é fixo ao que é móvel : a água. Certamente, o que é que se passa ? Você descreve a você mesmo com um pouco de medo, uma vez que é o desconhecido esse mar. As botas, na beira da água, é para fazer o quê ? Você não sabe. E depois você percebe que quando você calça as botas, ele desapareceu, onde ele está ?  Nos porões.  Quer dizer que mesmo estando no limite dimensional terra-água – se vocês preferem, funcionamento binário, dual, e funcionamento unificado da água Isis-Maria -, você calça as botas, elas são muito pequenas, mas você chega a colocá-las e você percebe que o que você chama seu companheiro, eu creio, é isso, não está mais lá.  Ele está no porão, isto é que ele encontrou o meio de descer em meio às forças inconscientes, ou de seu subconsciente, para ir ver se ainda havia coisas nesse nível.  Os porões estão cheios ou vazios ?


Questão : isso não está especificado.

Não está especificado, bem. Porque isso representaria uma pequena diferença. Mas bem, imaginemos, que todos os porões estavam no subsolo. O porão é o inconsciente, é o subconsciente, é o que está oculto, e você desperta nesse momento. Porque uma vez que lhe dão as botas, você não tem mais necessidade de companheiro. Ele está em você e onde você o encontra ? No fundo, isto é, nas profundezas, quer dizer que ele, de alguma maneira, permanece apegado a algumas coisas da matéria, enquanto que você, mesmo se você estava um pouco reticente e se as botas eram muito pequenas, você as colocou.  Não esqueça que essa taverna, ela estava à beira da água, ainda que no alto  é a fronteira. Você está no limiar da Infinita Presença. Esse companheiro é real na vida ou não ? Não se sabe se é um companheiro que está nesse sonho , ou se é um companheiro que tem características daquele que é seu companheiro hoje ?


Questão : isso não está especificado. 

Isso não está especificado, é uma pena, porque isso poderia ter significado coisas, como o porão, um pouco diferentes, mas globalmente a trama está aí. Você se encontra, você muda de ambiente.  Você passa da terra e você se encontra diante do mar, é como há pouco com a Trindade-sobre-o-Mar.  É a mesma coisa. Mas aí, lhe foi mostrado uma forma de diferença de caminho, uma vez que você, calçou as botas, e você busca seu companheiro. Você o encontra não ali onde você está, mas você é obrigada a descer às profundezas para encontrá-lo.

Isso também diz, mesmo se os porões estavam vazios, e mesmo se não é o mesmo companheiro que você tem em sua vida, ou se você não tem companheiro, isso lhe diz simplesmente que não é necessário olhar para trás, que não é necessário olhar nas profundezas de sua pessoa, e qualquer que seja o tamanho das botas, é necessário ir.  Aliás você despertou nesse momento. Aí está, com os elementos que eu tenho, o que eu posso dizer disso. Não posso trazer mais esclarecimentos, ou então isso nos levaria muito mais longe.


Questão : outro sonho que aconteceu em dezembro de 2016. Estou em minha cama, em posição fetal, eu sei que eu vivo o 1º dia da estase. Tudo está calmo em mim e ao meu redor, mas eu chamo interiormente Miguel.  Ele se aproxima com sua espada flamejante, me sorri e se afasta.  Depois eu me vejo na cama, em posição fetal, e eu sei que eu vivo o 2º dia da estase. Tudo se passa da mesma maneira. Depois eu me vejo em minha cama, e eu sei que eu vivo o 3º dia da estase.  Eu não chamo Miguel pois eu sei que ele está em mim, depois eu me coloco para cima e eu sinto as sacudidas....

As... ?


Questão : as sacudidas, isso move pelo corpo...

Isso é francês ?


Questão : eu não sei. Minhas asas se desdobram, eu me elevo acima do solo e me encontro no céu que é totalmente Luz. É tão belo e as estrelas brilham com mil luzes. No sonho, eu desperto aqui, nesta sala e você, OMA, está aí, respondendo às questões. Eu aproveito para perguntar o que é esse sonho, mas você não responde. Ao redor de mim, todos os irmãos e irmãs estão em êxtase, e eu mergulho também docemente em êxtase. Isso me desperta e eu me encontro na cama, efetivamente em êxtase.  Como explicar esse sonho ?

Eu acompanhei a história que estava muito bela, e eu esqueci o início...mas é um homem, é uma mulher ?


Questão : uma mulher, em sua cama em posição fetal...

Ah sim, ela vivia a estase, vamos de acordo... O final da história era ?


Questão : primeiro dia, segundo dia idêntico, e o terceiro dia...

Muito bem e ela se encontra então.  Então isso prova simplesmente que se eu não respondo, é porque não é mais o tempo. É exatamente tudo o que eu disse há pouco, é o tempo de viver o êxtase e a beatitude da Eternidade, e não o tempo de viver as dores da pessoa. Certamente, é necessário se ocupar disso, da pessoa, do corpo  e tudo, mas isso não deve ser prioridade. A prioridade, como eu disse, é o que está aí, e não lá, isto é o coração. Todo o resto decorre daí. A felicidade, a tranquilidade, o desaparecimento ou a cura desse corpo não mudará nada, vocês, permanecem no que vocês são. Portanto, lhe foi mostrado, de maneira um pouco romanceada, se posso dizer, uma vez que você chama Miguel e você sabe muito bem que ele está em você, como você o disse no terceiro dia, e nesse momento você se encontra aqui. Porque é certamente aqui que você viveu momentos de desaparecimento quase idênticos à estase, seja me escutando, seja escutando outros Anciões ou outras entidades da Luz eterna. Aí está o que eu posso dizer.

Portanto lhe foi anunciado que você vai viver esse Apelo de Maria e que depois você estará em êxtase, mesmo se resta ainda, uma vez que você disse, que em seu despertar, ainda há questões, dos sonhos e tudo. Isso quer dizer que há uma estrutura pessoal que ainda está presente, mas que não tem mais nenhum interesse. Isso quer dizer também verdadeiramente que seu processo de Liberação, em meio ao processo de Liberação coletiva, se acompanha de uma Ascensão com o corpo – porque há coisas a dar a outras civilizações que podem ser interessantes, na liberdade, para trabalhar pela Liberdade, para a Liberação dos mundos -, ou porque você tem algo a fazer de preciso com esse corpo.

E lembre-se de que qualquer que seja o tornar-se desse corpo, você não se reconhecerá mais nesse corpo, mesmo se você encontra o lugar familiar onde você viveu coisas comigo, aqui. No mais, dezembro de 2016, é antes do início da Ascensão, é antes do 8 de março, mas isso pode ser efetivamente um anúncio, se posso dizer, para você, do que é para viver.


Questão : segundo sonho, em janeiro de 2017. Eu fazia a sesta, vieram me acordar para ir ver uma embarcação intergaláctica estacionando na colina diante da casa, com luzes em todas as direções. Eu me precipitei fora, eu senti uma alegria indescritível à vista da embarcação e fiz o sinal de Órion.  Imediatamente, a embarcação fez aparecer três feixes de luz que formaram um triângulo, na ponta superior. Eu me senti decolar do solo e atraída ao centro do triângulo.  Eu me deixei conduzir, pensando que se tratava de uma comunhão, mas no triângulo, eu me encontrei em uma Luz e um Amor tais, que eu me senti desaparecer.  O corpo desapareceu e eu estava reduzida a um grão de areia conduzido ao nada e desapareceu. Antes de desaparecer, eu chamei Cristo e OMA e mais nada.  Pela manhã, eu despertei em uma paz e uma alegria indescritíveis e eu me recordo do sonho.  Como interpretar isso ?

Ah, não interpretar uma vez que não tem nada a interpretar, tudo está dado, aí. E é a sequência, é claro, se posso dizer, do primeiro sonho. Agora as coisas que teriam sido importantes, mas não se pode saber uma vez que aparentemente ela não está aqui : qual era essa embarcação, qual era a forma ? Mas em todo caso, isso apenas ilustra ainda melhor e responde ainda melhor o que eu disse a propósito do seu primeiro sonho.


Questão : eu estou presente, então posso lhe dar esclarecimentos.

Assim, eu escuto.


Questão : essa embarcação era redonda e de cor cinza.

Redonda, é uma esfera, isso quer dizer o que « redonda » ?


Questão : ovoide.

Um pires, o quê ?


Questão : sim.

De acordo. Bem, você tem a prova pela luz triangular, e o êxtase que se seguiu, e a saudação de Órion que você fez, que são as Forças da Luz, como eu lhe disse... aparentemente é metálica, mesmo se ela é rosa, ou é de Luz sua embarcação ?


Questão : ela é metálica.

Bem de acordo. Portanto é a 3D unificada. Isso confirma seu primeiro sonho. Na sequência da estase, você conservará seu corpo, até o planeta-grelha final em todo caso.


Questão : eu tenho um amigo que tem uma hyperostose.

Uma ?


Questão : hyperostose.

Isso não existe, ou então eu não conheço. E isso quer dizer o que em francês ?


Questão : excrescências ósseas no nível das articulações.

Ele está se tornando um gigante, basicamente. 


Questão : é muito doloroso. Quando da última Radiância, eu lhe propus se colocar entre às 20h e 21h. Durante a intervenção de Maria, eu pedi um cuidado por ele. Eu visualizei meu amigo e eu tive a surpresa de ver Maria nele. Ela irradiava chamas de Luz e eu pensei que meu amigo era portador da energia de Maria, ou era um cuidado ?

Permita-me primeiramente, querida irmã, fazer uma observação.  As Teofanias não são feitas para exteriorizar a consciência, de maneira nenhuma, mesmo se você fez um serviço a esse irmão.  O objetivo da Teofania, é uma comunhão do coração ao seu coração eterno. Portanto se sua consciência está ocupada em querer cuidar ou ajudar quem quer que seja, você perde o benefício, para você, da Teofania.  E aliás, lhe foi mostrado, você enviou Maria e você viu Maria transparecer através desse amigo. Certamente, isso foi eficaz, mas para você, isso não foi eficaz.

A Teofania é um ato de comunhão de coração a coração, que é um sinal divino. É uma comunicação com a Luz que não está destinada exteriorizar a consciência, mas a interiorizá-la no Coração do Coração. Não deve haver pedido do que quer que seja durante esses horários, nem para você nem para o outro, porque nesse momento, você se priva da totalidade dessa Teofania.

Então, é bem evidente um ato de amor querer ver os irmãos e as irmãs curados, aliviados e tudo, mas não faça isso nesses momentos. Certamente que há uma energia que é mais forte, que você sente, que você vive, que eu vejo, mas não é um pretexto para voltar essa consciência e essa Luz, mesmo se por trás há uma noção de serviço, ao exterior.  A Radiância deve ser vivida na neutralidade total da consciência, e se você mesma está em prece, você exterioriza alguma coisa.

Assim é claro que, é muito positivo para esse irmão ou esse amigo, mas para você, eu não quero dizer que é negativo, mas não é o objeto das Radiâncias Arcangélicas de dizer, vai haver um cuidado que se faz durante esse momento.  Sem isso, mesmo para aquele que recebe, há a intervenção de uma consciência que está projetada ao exterior, nesse ato vibral ou energético.  As Radiâncias, como as Teofanias, não são sobretudo feitas para isso. Faça-o depois ou antes, mas não durante, porque aí, não é verdadeiramente o objetivo. Isso não quer dizer que é negativo ou que não é bom, isso quer dizer simplesmente que não está em adequação total. E aliás, isso lhe mostrou que esse amigo era portador de Maria, que estava nele ou que era ele, mas que também é você.

Mas guarde o intervalo das Teofanias, porque isso não vai durar eternamente, vocês o sabem, as Radiâncias, mesmo que a consciência se eleve crescendo e a vibração se eleve crescendo, são os momentos privilegiados, que vocês o vivam de coração a coração entre vocês, no telefone ou à distância, mas durante as Radiâncias e durante as Teofanias, por favor, tentem evitar manifestar qualquer consciência que seja. É um mecanismo que está ligado à passagem, ao Coração do Coração, se posso dizer. E no Coração do Coração, não há necessidade de outra coisa que o êxtase, não há nenhum pedido nem nenhuma polarização da energia que seja desejável. Aí está o que eu posso dizer disso. Porque além disso, quando você se coloca no processo de querer ajudar, nesse momento, você intervém com o quê ?  Com a pessoa, porque é sempre a pessoa que quer alguma coisa para si ou para o outro ; a Luz, ela o faz sozinha. É por isso que eu lhe digo que é necessário colocar a intenção previamente ou depois, mas não durante.


Questão : o pedido foi feito antes, e a pessoa se apresentou durante o tempo de Maria.

Ah eu acreditava que isso tinha sido feito durante.


Questão : isso se apresentou sozinho.

Então eu não estou certo de ter compreendido na descrição feita.


Questão: eu fiz o pedido de um cuidado à Maria, antes de sua intervenção e da Radiância Arcangélica.  E durante a intervenção de Maria, esse amigo se apresentou diante de mim.

De acordo, mas ele mesmo estava em recepção nesse momento, ou não ?


Questão : penso que sim.

Então há alguma coisa que eu não compreendo.  Porque isso foi feito antes, ok, eu retiro uma parte do que eu disse, mas se você está nessa Teofania, não é necessário se deixar atravancar por qualquer imagem que seja.  O importante, é a vivência, que não é mesmo vibral, mas a vivência do Parabrahman, nesse momento, nesse êxtase também. Não há necessidade de suporte, de formas, de pessoas, de imagens, de cores ou do que quer que seja mais.

Mais vocês estão purificados – estar purificado, isso quer dizer não ter mais necessidade de imagens, seja que vocês as visualizam, seja que elas chegam a vocês espontaneamente, isso não muda nada -, se vocês estão no êxtase real, não pode haver nenhuma imagem nem nenhuma informação sobre o que quer que seja, nesses momentos. É isso que eu tenho dificuldade para apreender. Mas em todo caso, de dizer, até mesmo se não foi feito durante... a Teofania é uma comunhão com o Divino, com o que vocês são em eternidade, mas não oferece, se posso dizer, espaço de resolução de uma doença qualquer que ela seja.  Mesmo se isso se produz, isso se produzirá pela Graça da Luz e não por qualquer pedido, mesmo feito anteriormente.

Compreendo muito bem o mecanismo que a levou a propor isso ou a viver isso.  É que efetivamente, quando das Radiâncias precedentes, há anos, havia efeitos terapêuticos e muitos de vocês, aliás, se apoiaram sobre esses momentos para convidar irmãos e irmãs para viver isso.  Mas a Teofania não tem nada a ver com isso, e as Radiâncias Arcangélicas, hoje, não mais, não têm nada a ver com a época, de há alguns anos atrás.  Assim, vocês podem observar, perguntar ao redor de vocês aos irmãos e às irmãs, para aqueles que vivem as Teofanias em totalidade, há somente eventualmente as percepções físicas, às vezes de dores, o sentimento de ser atravessado, mas há sobretudo uma beatitude e um êxtase. Não há necessidade de cenário, de formas, de cores, do que quer que seja.

Toca-se verdadeiramente o que foi nomeado a Infinita Presença ou a Última Presença, isto é o último ponto em que a consciência pode ser manifestada. É por isso que eu lhe disse, eu acreditei que você tinha feito seu pedido logo antes, para a Teofania e a Radiância, ou durante, mas não é para fazer isso.  É necessário deixar a Luz trabalhar, não há pedido a formular, sobretudo para as Teofanias, vocês veem ?  Sem isso vocês, como dizer, vocês alteram de algum modo o processo. É nem bem nem mal, mas isso não lhe permite aproveitar a totalidade do que é para viver.

E por sinal, vocês vão ver por vocês mesmos que vosso posicionamento, no início das Teofanias – não das Radiâncias, hein, são dois processos que se seguem mas que são diferentes -, se vocês estão disponíveis, vocês vão ou desaparecer imediatamente, ou permanecer nesse êxtase e não há nada na tela mental nem na tela, eu diria, de vossas percepções vibrais, exceto talvez o peito uma vez que é muito forte.  Mas, se vocês estão embaraçados por pensamentos, por preocupações, por objetivos, de cuidar ou outro, vocês não podem viver a Teofania em totalidade.  E Maria não disse algumas palavras sobre essa Teofania, quando ela veio há duas semanas ? Isso me parece, contudo.


Questão : sim.

Portanto está bem especificado que era necessário estar em recepção, se posso dizer, sem nada esperar e sem nada pedir, nem antes.  Ao contrário depois, você pode propor à alguém para se colocar em comunhão, mas não é necessário dizer a ele outra coisa senão que é uma comunhão de coração a coração. Agora em relação à terapia e às dores, isso é outra coisa. Quem lhe disse que essa pessoa não tem de passar por essa noção dos ossos que empurram para ser liberado ?  Vocês sabem muito bem, mesmo se são doenças antigas, hoje há coisas que se manifestam no corpo, que não são obstáculos nem resistências, que são oportunidades.  Então é claro que, se vocês preferem viver o efêmero, é necessário cuidar desse efêmero, mas se durante as Teofanias, vocês estão disponíveis 100%, se vocês estão inteiramente presentes, não há nenhuma razão para que tenha nenhuma visualização ou nenhuma aparição do que quer que seja ou de quem quer que seja.

Certamente vocês podem sentir as Presenças, em alguns casos, mesmo Maria que desce em seu Canal Mariano. Vocês podem também sentir as Presenças luminosas ao redor de vocês, mas isso não é o essencial.  Não é para se interessar por isso, é para se interessar unicamente pelo ponto central do coração, e nada mais. Coloquem-se um prego ou um peso de 10 Kg no peito para que a consciência não vá para outros lugares senão aí, e não é uma piada o que eu disse.  Coloquem vossa mão, apoiem, sintam vosso coração e vocês vão ver que vossa consciência vai seguir.  Vocês não serão perturbados, se posso dizer, pelos objetivos, ou pelos pensamentos, ou as emoções, ou as cenas do que quer que seja.  Uma vez que o essencial, está aí.  É a passagem, nessa Teofania, à ignição da Merkabah, mas também a passagem definitiva, pelas vias da Liberação, após o Apelo de Maria ou durante o Apelo de Maria, ou no momento do planeta-grelha final.

Portanto é uma forma de aclimatação. Vocês atravessaram todas as portas, então não busquem retornar a um momento anterior ou a uma história pessoal, até mesmo de serviço a quem quer que seja durante esses momentos. Nesses momentos, são vocês com vocês. Não é nem mesmo com Maria, nem com a Confederação, nem com vossa chama gêmea, nem com quem quer que seja.  Como vocês querem que o mundo desapareça se vocês continuam a fazê-lo viver durante esses momentos ?

De uma maneira ou de outra, ali, isso partiu de uma muito boa intenção, se posso dizer, mas eu diria, que finalizar o processo da Teofania, é  já viver o Juramento e a Promessa, antes mesmo do Apelo de Maria, é viver a Liberação antes mesmo do Apelo de Maria, e portanto a Liberdade.  Vejam, o ego é às vezes muito astuto para conduzi-los a outra coisa, à necessidade de ajudar, de servir, de compartilhar. Portanto isso criou,  não um mal-estar, não um erro, mas assim mesmo um pequeno atraso em seu programa, o seu, se posso dizer, que é de viver a totalidade dessas Teofanias.

Eu lhes disse há pouco que nós vemos os irmãos e as irmãs que não sentem nada, que não veem nada, que não pensam em nada, no nível espiritual, e que têm o coração aceso. Vocês veem ?  Vocês estão em um processo, quando das Teofanias, de comunhão à vossa eternidade.  E na Eternidade, não há lugar para o que quer que seja deste mundo, nem vocês nem o outro uma vez que vocês não existem, em eternidade, vocês compreendem isso ? Como também vocês não existem mais quando vocês morrem ; vocês não têm mais essa forma, vocês não têm mais essa história.

Portanto, eu os comprometo, para as próximas Teofanias, a menos que Maria lhes dê outras indicações quando de sua próxima intervenção, que o mais importante é isso, é viver o Coração do Coração. Apoiem sobre vosso peito, coloquem vossa mão, coloquem pesos, batam-se, se vocês querem, no peito, para estarem seguros de permanecer, não concentrados, mas focalizados no Coração do Coração para vivê-lo, eu diria, com plenitude e em totalidade.

Então, continuemos.


Questão : no coração, o observador se dissolve alegremente em forma de estrela dentro  do coração. A Paz é Verdade. É a Infinita Presença ?

Perfeitamente é isso, e também responde, e prolonga, se posso dizer, a resposta que eu dei para o sonho precedente.  Porque quando você vive tudo isso, se você soubesse, depois, como tudo lhe parecerá fútil.  Sua pessoa, sua vida, suas histórias, seus pais, seus filhos, suas posses, suas tristezas, suas alegrias, não terão mais nenhum peso.  Isso lhe parecerá xixi de gato (N.T. xixi de gato : palavra sem valor, sem interesse), em relação à intensidade desse êxtase do coração.  As Teofanias são destinadas a isso e a nada mais. É trazer a muitos de vocês a certeza da Eternidade, a certeza da Verdade e a certeza da ilusão deste mundo.  Portanto, vocês não podem alimentar, de uma maneira ou de outra, a ilusão deste mundo, e viver a totalidade do que é para viver nesses momentos.

Mas esses momentos, estão destinados a se repetirem, porque eu disse e vocês vão ver, muitos irmãos e irmãs que têm vivido esses momentos íntimos, como o último testemunho, ali, e que depois, vão se encontrar a viver isso espontaneamente, sem nem mesmo pedi-lo, sem o querer, sem o buscar, sem o esperar.  Nesses momentos, o coração estará em emanação, se posso dizer, em irradiação permanente. Vocês serão liberados, pelo Fogo Ígneo, pela Teofania, depois, façam o que vocês quiserem.  Mas qualquer que seja o número de Teofanias que resta, que sejam aquelas das quintas-feiras ou aquelas de Maria, esta noite especificamente, durante esses momentos, respeitem isso. Depois, façam o que vocês querem.


Questão : meu pai faleceu após o final de semana pascal. Desde o início do ano houve muitas mortes em meu círculo íntimo de conhecidos. De homens, pais de família.  Você pode me esclarecer sobre essa coincidência de falecimentos em série ?

Essa coincidência concerne a você, mas eu não estou seguro de que todo mundo possa dizer que há maridos e pais que morrem. Há tanto mulheres como homens que partem neste momento, como de hábito, se posso dizer, hein.  Em contrapartida efetivamente, o Apelo da Luz – ele é mais um chamado agora -, a injunção da Luz e da Eternidade, isso passa ou isso quebra. Eu lhes disse sobre o lado direito do corpo, mas vocês vão constatar também no nível dos falecimentos.  Porque esses seres não morrem, eles são despertados, então eles são liberados.

Eu os lembro que todos vocês morrem um dia, que nós todos estamos mortos um dia. Não há coincidência nem acaso, são simplesmente processos normais, e também o processo da Luz.  Assim alguns irmãos e irmãs partem, porque é mais fácil para eles serem liberados antes do Apelo de Maria do que ter de viver em condições particulares os 132 dias, mas a morte é algo horrivelmente comum, me parece, neste mundo, não ?

Tudo o que morre não é verdadeiro, somente o que é eterno é verdadeiro. Isso poderia ir, neste período, eu diria, muito mais longe do que a refutação de Bidi na época. Tudo o que é perecível, tudo o que morre, tudo o que não é eterno, é falso.  Certamente, não vamos falar novamente dos Arcontes, com sua lei do karma e sua prescrição de reencarnação, vocês estão além disso, eu espero, agora. E depois, o fanático do karma, ele não está aí hoje, eu não o vejo.

O que eu digo, é que isso quer dizer estar disponível. Falamos do observador há pouco, mas estar disponível, é estar plenamente presente. Vocês sabem que estão plenamente presentes em qual momento ? Não é porque vocês decidem se alinhar e vocês se põem imóveis que vocês estão presentes. Vocês estão presentes, hoje, quando a Alegria indizível os invade, o que quer que seja que vocês faziam cinco minutos antes.  Sem isso, vocês não estão presentes a vocês mesmos. Vocês têm vivido experiências, vocês são talvez liberados vivos, mas neste período, vocês não estão presentes a vocês mesmos.  Se vocês estão presentes a vocês mesmos, o que quer que se desenrole nesse corpo, nessa consciência, em vossa vida, vocês permanecem em alegria.  Isso, é a Liberdade, vocês são independentes, justamente, das circunstâncias deste mundo, enquanto estando neste mundo.

Vocês sabem, hoje, e vocês todos percebem isso, as palavras se revestem de um certo valor, elas são plenas de sentido. Há vezes de lapsos pronunciados, ou erros de... que não são erros de língua, de francês ou de outras línguas, mas que traduzem o simulacro da pessoa. Eu vou tomar um exemplo que é muito simples, eu vou tentar encontrar algo que fale, por exemplo um advérbio. Vou mostrar-lhes como a falsificação torna-se muito fácil.  O Cristo lhes disse :  « Vocês estão sobre este mundo, mas vocês não são deste mundo. » Se vocês substituem um advérbio, vocês estão « sobre » este mundo, e vocês dizem eu estou « neste » mundo, vocês transformam integralmente a vibração da frase.

Dizer por exemplo : « Eu estou neste mundo mas eu não sou deste mundo », não é a mesma coisa que dizer : « Eu estou sobre este mundo, mas eu não sou deste mundo. » Há somente algumas letras que mudaram : « neste » , « sobre ». Isso muda tudo.  E hoje, como vocês podem cada vez menos dissimular, através das palavras, através das entonações, o que vocês são, isso vai se traduzir pelas palavras.  E as palavras que são empregadas, por exemplo no sonho, o último sonho que foi descrito, eu respondi brevemente porque é efetivamente a Eternidade.

As palavras que são empregadas, não são erros de palavras empregadas, as palavras que saem de vossa boca agora, lembrem-se que há o Verbo criador, que também está presente, mesmo se vocês não o vivem conscientemente.  O 11º corpo está ativo, o Verbo está ativo, mas se vocês empregam expressões que lhes parecem naturais, mas que são diferentes, às vezes por uma palavra, às vezes por uma pontuação, vocês vão perceber que não é mais a Verdade que está ali, nesse momento, há desvio de alguma parte.

Não é grave, mas hoje, tudo o que se desenrola, sem nenhuma exceção, vem da Luz. Se vocês ainda pensam que tudo o que se desenrola, sem exceção, vem de outra coisa ou que em alguns casos, quando isso não lhes convém, isso vem da sombra, do passado, da Luz, vocês mentem a vocês mesmos. Isso quer dizer que vocês não viram e não viveram a integralidade da Luz. Prestem muita atenção a isso. É uma advertência que não empresta consequência, mas que deve acender luzes, em vossas cabeças, de alarme.

Lembrem-se que todos aqueles que vivem a Alegria eterna do Absoluto, neste momento ou desde 2012, e sobretudo aqueles de agora, são os ingênuos, eles não conhecem nada da espiritualidade, mas eles descobrem a Verdade, inteiramente, integralmente, em bloco. É muito desestabilizante. Então, para muitos dos irmãos e irmãs aqui presentes, ou que escutam e que leem, vocês têm em todo caso raciocínios, vocês têm histórias que são, não apenas a história dos Anciãos, todas essas histórias que nós lhes enunciamos e conscientizamos, estão presentes em vocês. Elas não estão presentes naqueles que se abrem espontaneamente agora. « Felizes os simples de espírito », toma hoje todo o sentido.

Portanto « vigiem e orem », como disse o Cristo, mas eu acrescento, vigiem para não desvirtuar de alguma maneira.  Porque a Alegria, aquele que vive a Alegria eterna, ele não tem necessidade de testemunho exterior, ele não tem necessidade de confirmação exterior, ele não tem necessidade de provar o que quer que seja, mas ele sabe que é a Verdade. Ele sabe, naquele momento, de maneira formal, que seu personagem não existe.  Ele o sabe porque ele o vive, não porque ele o crê.  E vocês vão fazer cada vez mais a diferença, agora, para vocês mesmos como para os irmãos e irmãs ao redor de vocês, se posso dizer, ou vossa família, ou a sociedade.  Vocês vão perceber que às vezes há uma grande distância entre o que é proferido, ou professado, e a Verdade.

Não é um julgamento, mas isso permite também reajustes, para vocês como para aqueles que vocês cruzam. Hein, não são memórias, não são resistências, é justamente, eu diria, nem mesmo um comportamento, eu diria uma atitude do momento que não é adequada, e isso depende apenas de vocês. Se vocês vão ali, ao Coração do Coração, tudo isso, desaparece, isso voa em pedaços. Nada de ilusório pode se manter, nem como crença nem como adesão, quando vocês vivem essa Teofania. Vejam, é bem mais impulsionado do que tudo o que aconteceu pela Onda da Vida ou pelo Canal Mariano nesses últimos anos.


Questão : agradeço por vossa resposta e pelo acompanhamento e apoio que você oferece há  anos....

Sim, é tempo que isso termine também.


Questão : …e infinita gratidão a todos os outros intervenientes e todas as equipes daqui e de outros lugares que trabalham com dedicação.

Falando além disso, há quem me enviou um toque de não sei o quê, ali. Parece que eu não respondi sobre o Sharam Amrita há pouco. Era o que a questão sobre o Sharam Amrita ? Ou então, não terminei.


Questão : qual é o sentido do Sharam Amrita ?

O Sharam Amrita, está ligado à Onda da Vida, os pés do Senhor, mas é também um licor da imortalidade que é secretado pelas fossas nasais, que é o fluido cefalorraquidiano – e não o ranho ou as expectorações, hein, isso não tem nada a ver -, um líquido extremamente fino em pouca abundância, é esse o néctar do Senhor. Porque se vocês têm a chance de ter o néctar do Senhor no fundo de vossa garganta, que flui, e ainda uma vez, não é o pus hein, é um néctar, é o líquido cefalorraquidiano que flui pela perfuração da base das fossas nasais de quem tinha aberto, seja agora, seja há muito tempo para alguns de vocês, o que antes era chamado, o terceiro olho, ou seja a Coroa radiante da cabeça.

Quando a pessoa é liberada viva, ele se produz em certas ocasiões, e não é reproduzível à vontade, seja quando a Onda da Vida sobe, ou então agora com a Teofania, no Fogo Ígneo há esse escoamento de néctar. Diz-se um néctar porque é ligeiramente doce, um pouco doce, um pouco floral se vocês querem, que é o que flui desde a base das fossas nasais, desde vosso cérebro, desde a linfa de preferência – é chamado o fluido cefalorraquidiano, aí nesse nível -, e flui em vosso nariz. É isso o Sharam Amrita ou o néctar do Senhor.

Vocês encontram referências sobre isso em alguns ensinamentos de alguns yogas dos quais eu esqueci o nome, não é Kriya yoga nem Hata yoga, o Raja yoga, por exemplo, fala um pouco, mas é um yoga... o Siddha yoga, perdão. É o yoga dos Siddhis, ou seja dos poderes da alma.


Questão : uma de minhas tias acabou de falecer e eu pensei que ela ia preparar o terreno. Qual é o sentido disso ?

Vocês têm irmãos e irmãs, e alguns por sinal que começam a encontrar o tempo longo, que partiram a cinco, seis anos, e que estão nos Círculos de Fogo. Eles guardaram seus corpos de Eternidade (o corpo físico, ele está morto), mas eles estão submetidos ao tempo linear deste mundo. Então vocês sabem que o destino ou o caminho depois da morte se faz de duas maneiras. Seja que vocês são colocados em estase e vocês são interceptados antes das franjas de interferência que restam, que foram criadas pelos Arcontes desde Saturno. Para evitar serem recuperados, vocês são colocados em estase, em estado de consciência de estase, até o momento da Liberação. Alguns, por outro lado, no momento do falecimento, se encontram efetivamente mais conscientes, se posso dizer, eles não estão em estase, mas eles estão nos Círculos de Fogo.  E outros enfim foram liberados porque eles tinham uma tensão para a Luz tão forte que no momento de seu falecimento, eles atravessaram todas as camadas intermediárias, mesmo aquelas dos Arcontes, eles passaram através do Sol e eles foram para o Absoluto. Eles chegaram em casa.

Portanto é diferente para cada falecimento, no momento atual.  De qualquer maneira, é muito simples, de um modo geral, vocês têm dois tipos de falecimento, esse sempre foi o caso na terra. Seja que vocês morrem de maneira brutal, por um acidente, um infarto ou outra coisa, seja que vocês morrem, como se diz, por uma longa doença. É profundamente diferente. Hoje, é ainda mais profundamente diferente porque não há mais diferença entre a morte brutal e a morte por uma longa doença.

Antes, é claro, era diferente. Antes da Liberação da Terra e antes das Núpcias Celestes, quando do falecimento, vocês sabem que vocês têm, isso foi descrito por aqueles que experienciaram, diferentes estratos a passar.  Esses estratos, eles não existem mais, e sobretudo nós  demos curto-circuito nas forças Arcônticas, pela dissolução de Shamballa, hein eu os lembro, que aconteceu já há muitos anos. Nós evitamos que todos os irmãos e irmãs que são verdadeiros humanos, que morrem, não sejam confrontados novamente a essas espécies de escolhas sórdidas de reparação, de karma, não é ?

Portanto antes de hoje, se vocês querem,  antes das Núpcias Celestes, morrer de uma longa doença permitia, se posso dizer, preparar o terreno, enquanto que a morte brutal, instantânea, sobretudo para os jovens, era algo que necessitava justamente dessa violência, desse choque para permitir uma certa forma de Liberdade para uma reencarnação.  Mas depois que isso acabou, desde a Liberação da Terra, não faz mais diferença.  As mortes de hoje, quer sejam brutais ou por longa doença, quer seja de um indivíduo jovem ou muito velho, não faz mais diferença.  Não é o karma que guia, não é a vontade da alma, é o Espírito, e isso não tem absolutamente os mesmos efeitos.


Questão : é a mesma coisa para uma morte voluntária, antes da Liberação ou agora ?

Antes da Liberação havia, é claro, e era dado por todos os ensinamentos ditos espirituais, não colocar fim à vida porque havia um karma que era criado – isso concerne à pessoa. E quem põe fim aos seus dias hoje, age também em meio à pessoa. Vocês jamais verão algum Liberado Vivo, tentar por fim aos seus dias, mesmo se ele tem pressa de partir, se posso dizer.  Vocês não podem ir, mesmo dentro da falsificação, contra a Vida.

Mesmo que vossa vida deve terminar amanhã e que vocês o sabem, se vocês colocam fim aos seus dias de maneira consciente, nós teremos alguns pequenos problemas, não irredutíveis, mas teremos alguns pequenos problemas para completar a vossa liberação, se posso dizer.  Mas os casos foram previstos, hein. E ainda uma vez isso não serve para nada, e aliás jamais viria a um Liberado Vivo a ideia de colocar fim voluntariamente aos seus dias.  Seria necessário verdadeiramente não ter compreendido nada do que é vivido, e sobretudo não ter vivido realmente, para colocar fim aos seus dias.

Portanto eu não posso lhe dizer simplesmente que desde a Liberação, nós tentamos aí também, e colocamos, eu diria, em um trem diferente – não é um trem, é a imagem que eu encontrei -, nós colocamos em outro lugar os irmãos e as irmãs que puseram fim aos seus dias, porque no momento do planeta-grelha final, será necessário que eles sejam vigiados, se vocês querem, eles terão necessidade de uma atenção mais sustentada, de algum modo, do que aqueles que morrem brutalmente ou de uma longa doença.  Não está ligado a qualquer punição, de karma ou do que quer que seja, é simplesmente pela perfeição, a Liberação ela não pode ser perfeita ou imperfeita, mas que ela seja, digamos, mais facilitada para viver. Lembrem-se de que morte não era jamais uma liberação antes, hein, porque vocês era apanhados no astral.


Questão : o que se passa para as pessoas com doenças incuráveis que pedem uma morte assistida, medicalizada ?

Eu creio que a eutanásia estava proibida na terra, não ?


Questão : é proibida na França, mas em alguns países, há uma ajuda para partir.

Aí, não é um suicídio, é alguém que chega ao fim de sua resistência, que sofreu muito e que se sabe que o fim é inelutável, se posso dizer, em alguns dias ou semanas.


Questão : às vezes não é a hora de partir, mas eles sofrem e pedem para partir.

Eu não compreendo o que isso quer dizer, « não é a hora » ou « é a hora ». Alguém que está em sofrimento, mesmo se não é a hora, que está em estado terminal, que se sabe que vai morrer, não há hora.  Se o sofrimento é extremo, eu concebo muito bem que isso seja perfeito e justo, não deixar sofrer inutilmente.  Agora não é mais válido, mas vocês sabem que antes da Liberação da Terra ou antes das Núpcias Celestes, todo sofrimento vivido no momento da morte, que não era aceita, repercutia imediatamente nas próximas vidas.  Parecido para o suicídio, porque havia Arcontes nos planos kármicos que bloqueavam tudo. Mas sobretudo hoje e até mesmo antes, alguém que está em sofrimento e que vai morrer em algumas horas, porque não deixar ir....

Então vocês têm o seguinte problema, é que no Ocidente vocês têm irmãos e irmãs que estão em seu leito de morte e que não querem morrer, enquanto que eles estão prestes a morrer. O que fazer nesses casos ? Facilitar a passagem com uma injeção, ou é necessário deixar sofrer até o último minuto ?  Porque quando vocês têm alguém que está em seu leito de morte e que se agarra à vida, vocês podem deixá-lo viver um ano assim, ele não vai soltar, hein, ele não soltará jamais.  Portanto o sofrimento, antes das Núpcias Celestes, antes da Liberação da Terra, criava karma, mas agora não mais.

Portanto a questão do sofrimento e do fim da vida é estritamente individual, mas nesses casos de estados terminais, não venham colocar dentro noções de karma, noções de « não é a hora » ou do que quer que seja.  É a hora quando o sofrimento torna-se intolerável.  Em estado terminal, hein, eu não falo dos sofrimentos intoleráveis ligados a um acidente ou a um traumatismo, hein. Vocês não vão eutanaziar todos aqueles que se quebram ou que se fazem um pequeno dodói.


Questão : trata-se de uma pessoa que tem uma longa doença com uma degradação progressiva, indo para uma dependência total, e que pede para escolher a hora de sua morte. E de qualquer modo um suicídio assistido, e ela vai para fora do país para isso.

Mas ela está em estado terminal.


Questão : não, justamente.

Eu falei do estado terminal. Qualquer intervenção para colocar fim à vida antes desse estado terminal, quer dizer estar acamado em sofrimento, qualquer que seja a degradação anterior, é um erro. Pelo contrário, no estado terminal, na agonia se vocês preferem termos mais crus, ali não é necessário hesitar.  Não há nenhum risco em abreviar, se posso dizer.  Vocês o fazem para os animais, parece-me, ainda hoje, então porque um ser humano não teria o direito a isso ?  Mas por outro lado o caso que você evoca é diferente.  É alguém que se vê diminuir e que não quer enfrentar sua própria dissolução e sua própria morte.

Então muitas vezes, antes da Liberação da Terra, as mortes por uma longa doença eram justamente um meio de se aclimatar e de passar as cinco etapas, aí também, do choque pessoal : a negação da morte, a recusa da morte, a raiva, a negociação, a aceitação sob condição, e depois a aceitação sem condição.  Aquele que morre brutalmente não tem tempo de passar por essas etapas, hein.  O problema, que havia antes, e que vocês conhecem, eram as almas errantes, ou seja as almas que não chegavam a encontrar a Luz. Muitas vezes nas mortes brutais, efetivamente.

Portanto a preparação à morte, no caso de uma doença ou da idade que avança, deve se fazer em seu ritmo. Não é a hora. Eu falava do estado terminal, último, quando as funções vitais param, que o caminho não é mais possível e a pessoa está em uma espécie de estado comatoso.  Ali, isso não serve para nada.  Vocês poderão ver, há aliás algumas histórias, vividas em certos momentos dados com seres muito espirituais.  Eles quiseram morrer, eles vinham em seus corpos de Existência dizer que eles morreram, eles queriam morrer, mas eles não morriam. Era o corpo que resistia, mas não sua consciência.

Nesses casos, não há problema e além disso, depois eu aprendi, o Arcanjo Anael cortou o cordão de prata para que esse irmão fosse liberado. Mas era alguém consciente, não alguém que estava adormecido, e além disso, depois o que me disseram, ele mesmo vinha se compadecer de seu corpo que não queria morrer.  Ele o tinha mantido tão bem durante sua vida que ele não chegava mais a morrer, seu corpo, mas ele, já tinha partido. Ele estava fora de seu corpo à vontade. Ele vinha se comunicar diretamente com os irmãos e as irmãs. E ele lamentava porque seu corpo não chegava a parar, o coração não chegava a parar de bater.  Ele tinha dado tanta atenção, parece, toda sua vida, ao que era necessário comer, ingerir, que o corpo não chegava mais a morrer enquanto que ele já havia partido.

Vocês sabem, são pessoas que estão em coma e que podem durar assim por anos.  Então em geral, a família, os pais, querem sempre manter a respiração artificial e tudo, enquanto que aqueles que são muito próximos, que vivem maritalmente ou que são cônjuges querem antes liberar a pessoa.  Vocês veem ?  Mas é diferente. Ali, eu acreditava que você falava de estado terminal. Em estado terminal, então há algum cuidado para abreviar o sofrimento, como se diz, mas não alguém que por conforto pessoal, não quer se ver em estado de degenerescência, se posso dizer...


Questão : mas que está mesmo assim em sofrimento.

Sim, mas vocês o sabem, o sofrimento... o verdadeiro sofrimento, não é mais um sofrimento. Todos os irmãos e irmãs que talvez vocês não tiveram a ocasião de ver, eu diria, em estado terminal, e que estavam despertos, em um dado momento, o sofrimento para, qualquer que seja a doença.  É excepcional, salvo para aqueles que estão na recusa da morte, ter a máscara da morte e a recusa dessa morte por causa de um sofrimento. São bem os irmãos e as irmãs que se agarram à vida e que criam a máscara do sofrimento, mas alguém que solta antes de morrer, vocês o encontrarão sempre com um sorriso de beatitude sobre os lábios.  É muito simples ver a diferença. Vocês têm um rito, para aquele que se agarra à matéria, e um sorriso de beatitude para aquele que não está mais agarrado à sua vida.  Vocês veem de imediato o futuro desses irmãos e irmãs quando vocês têm a ocasião de vê-los mortos. Bom eu sei que vocês têm poucas ocasiões de ver mortos, a não ser em vossas famílias, contrariamente a um médico ou em um ambiente hospitalar, hein, mas é profundamente diferente.


É hora da pausa.

Então « pausem ». eu lhes digo boa pausa, bom apetite e até breve.

***

Tradução do Francês: Ligia Borges





4 comentários:

  1. Ele sabe, naquele momento, de maneira formal, que seu personagem não existe. Ele o sabe porque ele o vive, não porque ele o crê.
    .........
    E outros enfim foram liberados porque eles tinham uma tensão para a Luz tão forte que no momento de seu falecimento, eles atravessaram todas as camadas intermediárias, mesmo aquelas dos Arcontes, eles passaram através do Sol e eles foram para o Absoluto. Eles chegaram em casa.

    ResponderExcluir
  2. Felizes os simples de espírito
    Rendo Graças

    ResponderExcluir
  3. ​Apontamentos .... Especiais.... Vários....


    "O objetivo da Teofania, é uma comunhão do coração ao seu coração eterno."

    "A Teofania é um ato de comunhão de coração a coração, que é um sinal divino."

    "Não deve haver pedido do que quer que seja durante esses horários, nem para você nem para o outro, porque nesse momento, você se priva da totalidade dessa Teofania."

    "A Radiância deve ser vivida na neutralidade total da consciência, e se você mesma está em prece, você exterioriza alguma coisa."

    ... "durante as Teofanias, por favor, tentem evitar manifestar qualquer consciência que seja."

    ..."a Teofania é uma comunhão com o Divino, com o que vocês são em eternidade, mas não oferece, se posso dizer, espaço de resolução de uma doença qualquer que ela seja."

    "É necessário deixar a Luz trabalhar, não há pedido a formular, sobretudo para as Teofanias, vocês veem ? "

    "Mas, se vocês estão embaraçados por pensamentos, por preocupações, por objetivos, de cuidar ou outro, vocês não podem viver a Teofania em totalidade."

    "Vejam, o ego é às vezes muito astuto para conduzi-los a outra coisa, à necessidade de ajudar, de servir, de compartilhar. Portanto isso criou, não um mal-estar, não um erro, mas assim mesmo um pequeno atraso em seu programa, o seu, se posso dizer, que é de viver a totalidade dessas Teofanias."

    "Vocês estão em um processo, quando das Teofanias, de comunhão à vossa eternidade.

    Portanto, eu os comprometo, para as próximas Teofanias, a menos que Maria lhes dê outras indicações quando de sua próxima intervenção, que o mais importante é isso, é viver o Coração do Coração. Apoiem sobre vosso peito, coloquem vossa mão, coloquem pesos, batam-se, se vocês querem, no peito, para estarem seguros de permanecer, não concentrados, mas focalizados no Coração do Coração para vivê-lo, eu diria, com plenitude e em totalidade."

    "As Teofanias são destinadas a isso e a nada mais. É trazer a muitos de vocês a certeza da Eternidade, a certeza da Verdade e a certeza da ilusão deste mundo. "

    "Porque esses seres não morrem, eles são despertados, então eles são liberados."

    "Tudo o que morre não é verdadeiro, somente o que é eterno é verdadeiro."

    "Tudo o que é perecível, tudo o que morre, tudo o que não é eterno, é falso. "

    "Não é grave, mas hoje, tudo o que se desenrola, sem nenhuma exceção, vem da Luz."

    "Sim, mas vocês o sabem, o sofrimento... o verdadeiro sofrimento, não é mais um sofrimento."

    Amado Aïva, até breve!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Noemia, achei o máximo esses seus apontamentos... aliás, achei tanto que peço licença para inseri-los numa Postagem Especial.

      Excluir