O IMPESSOAL - Parte 5 - Outubro/2016 – Q/R

Áudio da Leitura da Mensagem em Português - por Noemia
Clique aqui para fazer o download do áudio

No Fogo Ígneo, eu o consagro e o bendigo. Você que está aí comigo, peço para ser o que você é, sem adornos nem falsas aparências. No Espírito revivificado, o acolho como você me acolhe.


…Silêncio… 


Então pergunte o que você tem a perguntar. A resposta à sua pergunta se fará pelas palavras, pelo Verbo e no Fogo. 

Pergunte.

Pergunta: foi dito que os dragões estão muito próximos do Espírito e do Verbo criador. Quando a alma está dissolvida para muitos de nós, e encarnamos o Espírito, como se manifesta a potência do Verbo em nossas vidas ou como manifestá-la?

O Espírito não necessita nenhuma intenção de sua parte, nem o menor exercício. Ele espalha no seio de sua consciência efêmera como na eterna, sua potência, seu Verbo como seus silêncios. Não depende de nenhuma vontade, de nenhuma experiência, ele sopra onde quer e quando quer. No entanto, no interior de seu corpo de carne, quando o Espírito está instalado, seja de maneira duradoura, ou de uma maneira cada vez mais repetida, isso o conduz naturalmente para além do Fogo vibral e do próprio Fogo do Espírito, para manifestar em sua carne o Fogo Ígneo, manifestando-se por um cozimento – que é muito mais que uma vibração – nas extremidades de seu corpo como no centro de seu corpo, isto é, as mãos, os pés, a cabeça e o coração. Isso é independente de suas meditações, de suas orações, e se manifesta quando deve, quando pode, e não quando você o decide.

A abolição dos véus é o marcador, através da facilidade de comunicação e da relação com os planos chamados invisíveis. O Espírito confere à sua Presença uma irradiação e uma qualidade de Presença que não tem nada a ver com a polaridade, qualquer que seja, expressada no interior da pessoa. O Andrógino primordial, assim como o Verbo criador, tornam-se, nesses momentos ou permanentemente, os agentes, oficiando, dentro de sua dimensão, o Espírito revelado e despertado. Assim, não há nada a cultivar, a não ser apagar-se de si mesmo quando este tipo de manifestações corporais ocorrerem; estar à escuta e deixar, aí, também, a ação da Graça e a Inteligência da Luz fazer o que têm que fazer em você como ao redor de você, mas nunca dependerá, de certo modo, de você, de uma decisão, de uma vontade, ou de uma simples intenção. O Espírito sopra onde quer, quando quer, na ação que está em ressonância direta com a Inteligência da Luz. 

O processo de Liberação, durante esses anos, se traduziu, primeiro pela intervenção e ativação das estruturas do Estado de Ser, dentro de tudo o que lhes foi dado como ensinamentos e diretamente vivido por vocês. Que isso se refira a uma das Coroas, ao Canal do Éter, à Onda de Vida, ao Canal Mariano, às Portas, às Estrelas, ou à sua própria consciência. 

O Fogo Ígneo assinala, ao nível do Fogo do Espírito revelado em vocês, a iminência de certo número de eventos que contribuem para a ignição definitiva de sua Merkabah interdimensional. A lógica do desdobramento do Fogo Ígneo e da Merkabah não corresponde a nenhuma lógica inscrita em vocês, segundo a lógica da carne ou da consciência efêmera, e até diria que não depende tampouco da qualidade de suas vibrações, mas simplesmente de suas capacidades de desaparecer para vocês mesmos. É durante esses momentos, independentemente de toda vontade e de toda ocasião, que o Fogo Ígneo pode revelar-se.

O desdobramento deste Fogo Ígneo no interior de suas estruturas, para além dos cinco centros e do Centro do Coração, está destinado, evidentemente, a destruir a totalidade das estruturas efêmeras quando chegar o momento. Assim, então, não é desejável procurar desenvolvê-lo, mas bem mais, simplesmente, acolhê-lo quando se apresenta – com benevolência, com silêncio e com evidência. Vocês não podem, qualquer que seja a técnica, modificar ou atuar sobre o Fogo do Espírito, sobre o Espírito ou sobre o Fogo Ígneo, que isso seja no interior da pessoa, que isso seja no seio da consciência eterna. Simplesmente, vocês terão, talvez, a oportunidade de constatar, através de algumas atividades que desempenham em suas vidas, de constatar que o Fogo Ígneo intervém. Nesse momento, continue fazendo o que você estava fazendo, ou vivendo, e deixe que ocorra espontaneamente.

O Fogo Ígneo não é apenas um agente dissolvente de seu efêmero confinado, mas vem vivificar diretamente o Fogo do Coração, a Onda de Vida, o Canal Mariano, a Coroa da cabeça, em manifestações novas em relação àquelas que vocês tenham, talvez, conhecido rotineiramente durante numerosos anos.

É através de uma ação qualquer, de uma meditação qualquer, que o Fogo Ígneo decidirá, talvez, revelar-se em vocês. O Fogo Ígneo, revelando-se, para além dos cinco centros e para além do Coração do Coração, não tem outro objeto que o de criar a finalização do processo ascensional, colocando-os nus, situando-os na Morada de Paz Suprema, mantendo, ao mesmo tempo, uma consciência comum de vigília, ligada à ação empreendida no momento em que isso se produz.


…Silêncio… 


Pergunte.

Pergunta: utilizando o azeite essencial de Eucalipto sobre as diferentes Portas e Estrelas, senti uma poderosa ignição, com um efeito de impulso, tal como o lançamento de um foguete. Esta sensação tem a ver com a Merkabah? 

Bem amado, em todas as unções sobre os pontos, as Portas, as Estrelas, com um determinado azeite essencial, a finalidade é sempre fazer fusionar o efêmero e a Eternidade. Evidentemente, durante esta fusão onde intervém o Fogo do Espírito e o Fogo Ígneo, então se ativam algumas estruturas das quais falei, e que também você comentou, ou seja, a Merkabah interdimensional. 

Você perceberá facilmente que a ação e a própria atividade destas Portas, pontos e Estrelas, para aqueles que o vivem, tornam-se cada vez mais precisas, já não apenas entre as Estrelas entre elas, ou as Portas entre elas, ou entre as Estrelas e as Portas, mas começam a desenhar circuitos. Estes circuitos não estão em relação, necessariamente, com o corpo de Estado de Ser, nem com os circuitos conhecidos pelas medicinas orientais, mas, bem mais, o corpo ascensional ou a Merkabah interdimensional pessoal que reage ao nível das estruturas efêmeras e da estrutura de Eternidade nomeada corpo de Estado de Ser.

Então, há potencialmente, e cada vez mais concretamente, uma ativação da Merkabah interdimensional pessoal assim que uma Porta ou uma Estrela é Ativada, segundo uma determinada sequência, propiciando, como foi expressa na pergunta, a ignição que lembra a ignição de um foguete, podendo traduzir-se pelas manifestações que acabo de citar, ao nível dos cinco centros ou de um destes cinco centros.

Então, como talvez vocês tenham compreendido através de minhas explicações, assim como no momento da intervenção de Maria, no momento da estase ou no momento do Apelo, de acordo com o tipo de consciência, se produzirá, efetivamente, uma ignição parcial, mas permanente, destes cinco centros e do Coração do Coração, preparando, efetivamente, de maneira definitiva, sua consciência para sua liberação no momento final. 

Esta sensação de ignição ou de queimadura ao nível dos cinco centros, não se acompanha e não se acompanhará de queimaduras físicas, para a maioria de vocês que têm, pelo menos, uma das Coroas ativas. Será muito diferente após o Apelo de Maria, durante os 132 dias até o planeta grelha, onde, segundo as circunstâncias de cada um, o desenrolar do cenário das tribulações será profundamente diferente, interiormente, mas desembocando sempre na liberação coletiva e individual total do confinamento. O Fogo Ígneo, da mesma maneira que a Merkabah interdimensional, são, se posso expressar assim, os motores e os testemunhos de sua ascensão e de sua liberação. 


…Silêncio… 


Pergunte.


Pergunta: você falou da ação do Fogo Ígneo sobre o Paráclito. Poderia desenvolver?

O Paráclito, o Fogo Ígneo, revela, no momento do Apelo de Maria, o que verdadeiramente vocês são, para além de toda máscara, de toda aparência e de toda encarnação neste mundo. Aí está o tesouro, aí está o Paráclito, aí está a revelação final do Espírito. 

Da mesma maneira que alguns de vocês, nesta Terra, vivem processos místicos ou processos de consciência, sejam quais forem os caminhos tomados, do mesmo modo, a revelação final do Espírito põe fim, em consciência, antes do fim deste corpo, a priori, à ilusão deste mundo, não mais pensada, não mais vivida durante algumas experiências, mas de maneira definitiva e permanente, pelo menos até o chamado planeta grelha.


…Silêncio… 


Pergunte.


Pergunta: tive este sonho: nós caminhávamos em família até um parque, e um grande carro preto chegou por trás. Por trás dos vidros escuros, três pessoas nos observavam. Começamos a correr alegremente. A aceleração me fez voar, os braços abertos, até o céu, e me pus a dançar com as pessoas me olhando. Eu ousei. Um poderoso silêncio preenchia todo o lugar. O que estava buscando, há tantos anos, estava diante de mim. O que é isso? 

Os sonhos de voo, qualquer que seja a circunstância ou o cenário, significam sempre, uma saída do corpo e um desejo de liberdade e de liberação. Os sonhos de voo deixam sempre uma marca indelével na consciência porque, através deste sonho, lhe é mostrado a Liberdade, através deste sonho, lhe é anunciado sua liberação. Quanto ao cenário, o carro preto com os vidros escuros, representa o passado que está por trás de você; à sua frente há uma festa, a alegria da liberdade. Então você elegeu não permanecer mais confinada, na dimensão que seja, mas regressar para sua morada de Eternidade. Então há um cessar da experiência de projeção de consciência, não durante o sonho, mas que lhe é anunciado pelo sonho. O que está por trás não pode mais obrigar você, apenas a Alegria e a Liberdade permite isso. 


…Silêncio…


Pergunte.


Pergunta: vivo próximo de uma empresa bastante barulhenta e isso não me causa nenhum problema, mas há alguns meses, a partir das 19 horas, não aguento mais o barulho. Pode me esclarecer sobre a regularidade desta mudança?

No final do dia, quando o sol decai ou quando se põe, há um giro ao nível da energia vital, que vai desde a periferia até o centro. O que é suportado deixa de sê-lo, a partir de certa hora. Isso corresponde a uma dificuldade temporal, para a energia vital, como para sua consciência, para interiorizar-se. Que fique bem claro, que não é o caso, geralmente, durante o dia, mas que é, especificamente, quando o sol decai, ou bem quando se põe. Isso significa que a energia vital ainda não capitulou, ou se prefere, o fogo vital ainda não capitulou ante o Fogo vibral. 

Não se trata de uma luta onde haja um ganhador e um perdedor, mas, simplesmente, nesta fase ativa, particular, de último Face a Face individual, a energia vital e a energia da consciência, estão sendo, eu diria, postas a prova. O Fogo vibral, a Luz adamantina, mesmo sem fogo, vem para por fim, como bem sabe, ao efêmero. O efêmero o percebe, ainda que você, não tenha consciência disso.

Existe, portanto, uma forma de luta ou de resistência que não depende de sua consciência, mas, simplesmente, do sentido da orientação da energia vital. Durante esses momentos, para você, a essa hora, os mecanismos de interiorização da energia fazem que não haja uma interiorização da energia vital, enquanto o Fogo vibral, ele, segue os ritmos solares ao nível de seus movimentos de desdobramento e de dobramento. Há, portanto, uma não adaptação e uma não adequação entre ambos os movimentos da energia. Isso não significa uma resistência de sua consciência, mas, simplesmente, uma resistência inconsciente do corpo físico e da energia vital, ligada, simplesmente, ao que é nomeado reflexo de sobrevivência. Até certo ponto, isso pode manifestar-se, mas, quanto mais o Fogo do Espírito, quanto mais as partículas adamantinas entram em você, menos o processo poderá durar. 

Então, eu não tenho, propriamente falando, conselhos para dar-lhe, nem nenhuma conduta a seguir, mas, simplesmente, orientar, ainda mais, sua consciência no sentido da energia nessa hora. Conecte-se a seu coração, pensando nele, conecte-se a seus pés, conecte-se às palmas de suas mãos, conecte-se à ponta de seu crânio, sucessivamente, isso deve permitir à energia vital seguir a energia vibral, a fim de permitir seguir os ritmos normais sem qualquer dificuldade.


…Silêncio…


Pergunte.


Pergunta: uma irmã me afirmou que Jesus era terapeuta, e que foi sua formação como curador que o teria levado a viver o Cristo. Muito surpreso, eu lhe respondi com espontaneidade e com firmeza: « Isso é falso, a figura de Jesus está sendo utilizada em algumas escolas New-Age, em beneficio próprio. Jesus não necessitou de formação para tornar-se o Cristo ». É correto?

Isso é um grito do coração e, portanto, é a verdade. O Amor não tem que ser perfeito, ele é. Não necessita nenhuma aprendizagem para ser o que se é, apenas tem que soltar, justamente, toda forma de aprendizagem, de iniciação e de conhecimento. Crer que ser terapeuta vai conduzi-los ao estado Crístico, não é a verdade.

Existem inumeráveis exemplos de homens e de mulheres humanos que viveram o Cristo. Eles, então, se tornaram terapeutas, apesar deles. O Cristo, eu os recordo, inclusive disse: « Quem me tocou »? A cura se efetuava sem nenhuma intenção, pela presença do Amor, pela presença do Fogo Ígneo, e, certamente, não por algum aprendizado, uma técnica, ou algo aprendido previamente, que poderia conduzi-lo ao estado Crístico. O estado Crístico, nestes tempos da Terra, é um sacrifício, uma tensão para o abandono, uma tensão para Cristo. Os fenômenos místicos, seja qual for a sua natureza, não são prévios, mas posteriores à realização do estado Crístico.


…Silêncio…


Pergunte. 


Pergunta: Em um sonho, me encontro rodeado por várias entidades que saltam sobre mim para me devorar. Não oponho nenhuma resistência, e em um estado de paz interior e de abandono, as deixo me devorar, e tudo desaparece na escuridão. O que quer dizer isso?

O que você sonhou é uma das formas de representação da travessia do Guardião do limiar. Os animais que o devoram, mostram-no, por sua Presença e, como você disse, o deixar-fazer, que após essa fase, você se encontra aí, onde você nasceu, não nesta vida, mas no seio do que está para além da Fonte, nomeado Parabrahman ou Absoluto. O sonho, neste caso aqui, dá, simplesmente, esclarecimento sobre o seu futuro. 


…Silêncio…


Pergunte.


Pergunta: quando recebi meu nome de Espírito, caí em um sono profundo, acompanhado por um zumbido e um borbulhar intenso, no ouvido direito, que se prolongaram por uns dez dias, cinco a seis vezes ao dia. Já vivi isso, no ouvido esquerdo, durante três anos, e depois parou. A que isso corresponde? 

O borbulhar, a vibração, o som, a explosão, percebidos ao nível de um dos dois ouvidos, assinalam a modificação do estado de consciência. À esquerda, para além do som da alma, para além do testemunho da ativação, que representa este som, ao nível da Coroa radiante da cabeça. O som da alma é percebido à esquerda, e o som do Espírito é percebido à direita, o Canal Mariano é à esquerda, as entidades desencarnadas se aproximam de seu ouvido direito, os seres de Luz se aproximam de seu ouvido esquerdo. O que você descreve, corresponde ao processo – em uma primeira fase e durante três anos – ao processo de colocação em dissolução, em elevação, da alma. O som do Espírito, ouvido à direita ou ao redor do ouvido direito, não é nenhum desencarnado que fala, ainda que eles se expressem nesse lado, mas esse borbulhar, esse zumbido, essa explosão, traduzem, simplesmente, que o Espírito começou a manifestar-se dentro de sua encarnação. 


…Silêncio…


Pergunte.


Pergunta: sofro, há vários meses, de inflamações do colón e de espasmos. Observando meus pensamentos e meus medos, eu disse: para que continuar se devo sofrer assim. Instantaneamente, senti os laços nos pés e nas mãos. Sua presença está relacionada com alguma rejeição ou algum bloqueio, inconsciente, para com a pessoa ou este mundo? Como transmutar estes bloqueios inconscientes?

Não há nenhum bloqueio inconsciente que segure. O fato de ter sentido os laços nos tornozelos e nos pulsos, demonstra, que você está em seu devido lugar neste corpo, qualquer que seja seu sofrimento. Recorde, também, que o sofrimento nunca é desejável nem apetecível, mas quando este ocorre, seja onde for, está claro que se trata de um convite para reagir, não em consciência, mas eu diria, enquanto solução terapêutica, para buscar a causa no corpo, ou na cabeça, dá no mesmo, exceto, é claro, se você é capaz, como fez neste momento, de dizer, como você disse: “para que”. Este “para que” significa, simplesmente, que nesse momento, você soltou, inclusive com relação ao sofrimento, inclusive com relação aos desequilíbrios, mesmo que fossem orgânicos e presentes nesse ventre.

O sofrimento, nem desejável nem apetecível, é, infelizmente, no seio deste mundo, um dos meios pelo qual a Luz pode emergir e ser conscientizada. Quando o sofrimento, qualquer que seja, se torna intolerável, volta a ser tolerável, seja qual for sua intensidade, a partir do instante que você confia no que você é, sem qualquer pedido, simplesmente, demonstrando a si mesmo, com isso, que você não está mais no ponto de vista daquele que sofre. Existe, para alguns de vocês, através da dor, ou da manifestação corporal, ou da enfermidade, um potencial importante de liberação. Não se trata, propriamente dito, de uma resistência de sua consciência, nem mesmo uma resistência de sua pessoa, mas são mecanismos de ajustamento e de finalização da superposição entre o efêmero e a Eternidade.

A dor, em certo ponto e durante certo tempo, provoca, naturalmente, um processo de colocação em marcha da liberação. Muitos místicos, através de seu sofrimento corporal, conseguiram, de certo modo, superar isso por uma forma, ao mesmo tempo, de abandono e exaltação. Este abandono e esta exaltação os conduziram a deixar de ser afetado, qualquer que fosse a intensidade deste sofrimento, por sua consciência dolorosa, no momento em que isso se produziu. A Inteligência da Luz está, como sempre, trabalhando em seu processo. Não há, portanto, nem bloqueios nem resistências, mas, simplesmente, dor. A dor, o sofrimento, com certa intensidade, com certa duração, os coloca frente a seu lado perecível. Desemboca, pelo sofrimento ou a dor, assim como, pelo mecanismo da consciência, quando você diz “para que”, em uma facilitação e uma superação da própria dor. O que é diferente, certamente, de uma ação terapêutica, qualquer que seja, mas assinala, no entanto, uma transformação radical da consciência, permitindo, para alguns humanos, deixar de estar apegados a seu corpo, a sua vida, ou a seus sofrimentos.


…Silêncio… 


Pergunte. 


Pergunta: Eu tive dois sonhos. No primeiro, o mar, durante um maremoto, dá uma parada para que eu possa passar, e no segundo, se transformou em cubo de gelo, permitindo-me voltar para a praia. O que isso diz?

A água, o maremoto, o tsunami, para além das circunstâncias reais e futuras deste mundo, corresponde, antes de tudo, em você, ao inconsciente, à feminidade, ao Feminino Sagrado, à água, às profundidades. Tudo isso está relacionado com o elemento Água. Estar submerso pela água, por um maremoto, por uma onda, significa que não há nenhuma concordância precisa, nem uma solução total, com o que existe no seio do que é nomeado inconsciente. O sonho em si, para além de interpretá-lo, realiza, no momento em que se produz, uma liberação das forças inconscientes, não para que tomem o controle, mas, para que sejam esclarecidos, de maneiras diferentes, e, deste modo, se resolvam. 

Este tipo de sonho o convida, também, a investigar sua polaridade feminina, a cultivá-la, a deixá-la emergir através de um ato criativo, através do Verbo, através do jogo, através do que lhe pareça agradável de criar, de manifestar ou de jogar. 

O fato de que a água se transforme em cubo de gelo, que, no entanto, te permite escapar do fluxo, representa algo a que você está apegado, no seio de seu inconsciente, por preservação, por medo ou por outra razão, mas que, no entanto, mesmo se isto o ajude em determinados momentos, não tem que permanecer dessa forma. O sonho, aqui, não trata de preveni-lo, mas, simplesmente, mostrá-lo, e ao mesmo tempo lavar o que deve ser lavado.


…Silêncio… 


Pergunte.


Pergunta: A insônia corresponde aos momentos em que os elementos estão em plena atividade neste mundo? Os sismos, os vulcões...

Não é sistemático, longe disso. Os despertares durante a noite têm múltiplas causas. A que você mencionou é apenas um dos possíveis. Existem incontáveis, concernentes, tanto à vitalidade e à energia do corpo, como, efetivamente, a processos também de integração da Luz, mas, antes de tudo, tem que buscar a causa dentro dos ciclos e dos ritmos de sonho ligados a certos órgãos. 

A hora de despertar, o número de despertares, o que acontece no momento deste despertar, pode orientar, mas não tem, em absoluto, uma relação com o que você menciona. No máximo, para além dos vulcões, os sismos, as tempestades e todos os acontecimentos climáticos da Terra, o que podemos dizer, é que a radiação solar, durante as tempestades geomagnéticas ou as ejeções de massa coronal, pode alterar, efetivamente, tanto a concentração como a consciência comum, como a mente, como o sonho. Mas, antes de tudo, a primeira causa, evidentemente, tem que ser buscada dentro da mecânica particular da energia de certas vísceras ou certas funções corporais, mas, também, de certos chakras, em um nível meramente fisiológico.


…Silêncio… 


Pergunte.


Pergunta: minha filha, de menos de um ano, é muito sensível a tudo o que vivemos agora, em especial as tempestades magnéticas. O que fazer para acompanhá-la e ajudá-la a viver isso com mais serenidade, especialmente durante as fases noturnas?

Neste caso, neste caso específico, eu o recordo, que, com menos de um ano, o que é nomeado fontanela ainda não está fechada. Então, a radiação da tempestade electromagnética penetra, é claro, com mais facilidade nos bebês. Se existem distúrbios do sono, há apenas que reequilibrar o fluxo de energia existente ao nível da cabeça. Acaricie, simplesmente, a cabeça de sua filha, e também deslize suas mãos desde a cimeira do crânio, cada uma em cada lado da cabeça, e baixe suas mãos até em sob os pés. A energia ligada à tempestade geomagnética não se acumulará mais na cabeça, mas será distribuída por todo o corpo.


…Silêncio…


Pergunte.


Pergunta: como os bebês vão reagir aos sons das Trombetas quando soarem continuamente?

Os bebês não estão ainda separados das influências celestes. Você não tem, portanto, que ter qualquer preocupação com respeito ao efeito das Trombetas sobre as crianças, elas estarão felizes. Sim, certamente, há um ponto de congestionamento, eu o convido, do mesmo modo, durante as Trombetas, a fazer circular a energia, simplesmente, movendo suas mãos desde a cabeça até os pés desse bebê.


…Silêncio…


Pergunte.


Pergunta: se não vivemos nenhuma das três Coroas radiantes, nós viveremos as tribulações dos 132 dias?

Tal como foi dito em inumeráveis reprises, não. Nada lhe permite afirmar que isso seja verdadeiro. De fato, existe um efeito surpresa, existem mecanismos de proteção da sua pessoa. Não há nenhum atraso, não há nenhum erro, não há nenhuma incapacidade para viver isso, mas, mais frequentemente, há medidas de proteção adotadas pela Inteligência da Luz. Existe, por outro lado, o que Maria comentou, muitas vezes, com relação às últimas graças. 

Do mesmo modo, viver as Coroas, seja qual fora a antiguidade desta vivência, assinala, evidentemente, a Liberação – no momento final. Mas não quer dizer com isso que você estará nos Círculos de Fogo ou você estará nas tribulações, porque, em certos casos, você não terá nada mais a fazer neste mundo e deixará este corpo sem dificuldade alguma. 

A única diferença, durante estes anos, tem sido para aqueles que viveram uma das Coroas radiantes; eles foram chamados – tal como foi dito no Apocalipse de São João – e serão liberados, mas ninguém pode prejulgar sua localização, de momento. Mesmo se, de maneira mais generalizada, e mais corrente, aqueles que tenham já ativado as Coroas, serão, de maneira preferencial, liberados no momento do Apelo de Maria, ou seja, que deixarão seu corpo, que vá para o Círculo de Fogo ou não. 

Portanto, se nada se viveu ao nível das Coroas radiantes, isso não quer dizer, necessariamente, que você viverá as tribulações durante os 132 dias. Tudo depende, tanto do Apelo de Maria, como também, de sua atribuição vibral. Nunca foi evocado outra coisa que este processo. Todo o mundo, sem exceção alguma, será liberado. E, como alguns de vocês ainda não estão vibrando, se posso dizer, não há nenhuma maneira, agora, de determinar o período intermediário com relação à sua situação.

Evacuados pela Confederação Intergaláctica com o corpo, evacuados sem o corpo, por vocês mesmos, evacuados pelos irmãos e irmãs Vegalianos com ou sem o corpo, transitados nos Círculos de Fogo ou não, vivendo as tribulações ou não, não é, nem uma recompensa nem um castigo, mas, simplesmente, a colocação em adequação do que vocês têm que fazer. Desaparecer definitivamente, servir no seio das tribulações, receber as chaves Mecatrônicas ao nível dos Círculos de Fogo dos Anciões, não faz, em definitivo, nenhuma diferença no final.


…Silêncio…


Pergunte.


Resta pouco tempo, deseja uma última pergunta?

Responderei a ela brevemente.


Pergunta: Será o choque de amor com Hercóbulus, que irá desencadear a terceira guerra mundial?

Como sabem, tanto vocês, irmãos e irmãs humanos, como os meninos maus, como os cientistas, como as religiões, eles conhecem a existência deste corpo celeste. Alguns querem servir-se da presença deste corpo visível, para seguir com seus assuntos, não será assim. O que você nomeia a terceira guerra mundial é, bem evidentemente, algo que está contemplado, se posso dizer assim, por aqueles que creem organizar o tempo, administrar o mundo, administrar os povos, e escraviza-los. Evidentemente, não será, em absoluto, como eles pensam. O que posso dizer, simplesmente, é que se aproveitarão da aproximação de Nibiru, no momento em que estiverem seguros de sua visibilidade, para, uns dias antes, começar, se posso dizer assim, as hostilidades. Mas isto não irá muito longe, porque a visibilidade de Nibiru desencadeará efeitos maiores no conjunto da Terra, o que não permitirá mais de se divertir a fazer a guerra, mas sim a viver no interior de si. 

A cronologia do Evento não está fixa, ainda, ou seja, a cronologia ligada às Trombetas, ao Apelo de Maria, à visibilidade e às tribulações. O momento chave é o Apelo de Maria, a estase, e em seguida os 132 dias, onde, mesmo entre aqueles irmãos e as irmãs humanos que estejam em seu corpo de carne, terão, verdadeiramente, outra coisa a fazer, que fazer a guerra. E fazer a guerra com o quê, na medida em que tudo o que leve ao que é nomeado eletricidade e eletrônica cairá, e relegando as armas modernas ao nível das antiguidades? A menos que lutassem com as mãos nuas, me parece muito improvável poder continuar com qualquer atividade de guerra, no momento da visibilidade, e, a fortiori, ainda mais se o Apelo de Maria se realizou. 

Não se ocupem disso, ocupem-se de seu coração e de sua eternidade.


Em nome do Amor, pela Graça do Fogo Ígneo, eu os saúdo. 


Adeus.


***

Tradução do Espanhol/Francês: Célia M.


4 comentários:

  1. Pergunta: foi dito que os dragões estão muito próximos do Espírito e do Verbo criador. Quando a alma está dissolvida para muitos de nós, e encarnamos o Espírito, como se manifesta a potência do Verbo em nossas vidas ou como manifestá-la?

    O Espírito não necessita nenhuma intenção de sua parte, nem o menor exercício. Ele espalha no seio de sua consciência efêmera como na eterna, sua potência, seu Verbo como seus silêncios. Não depende de nenhuma vontade, de nenhuma experiência, ele sopra onde quer e quando quer. No entanto, no interior de seu corpo de carne, quando o Espírito está instalado, seja de maneira duradoura, ou de uma maneira cada vez mais repetida, isso o conduz naturalmente para além do Fogo vibral e do próprio Fogo do Espírito, para manifestar em sua carne o Fogo Ígneo, manifestando-se por um cozimento – que é muito mais que uma vibração – nas extremidades de seu corpo como no centro de seu corpo, isto é, as mãos, os pés, a cabeça e o coração. Isso é independente de suas meditações, de suas orações, e se manifesta quando deve, quando pode, e não quando você o decide.

    ResponderExcluir
  2. Rendo Graças de coração a coração

    ResponderExcluir
  3. "Simplesmente, vocês terão, talvez, a oportunidade de constatar, através de algumas atividades que desempenham em suas vidas, de constatar que o Fogo Ígneo intervém. Nesse momento, continue fazendo o que você estava fazendo, ou vivendo, e deixe que ocorra espontaneamente."

    O Amado Impessoal, fez um passeio conosco, respondendo as ansiosas perguntas, com uma Grandeza Única, que, mesmo nós estando em pânico, existe a possibilidade, de reverter o quadro, isto é, 'Ser o que É'
    Maravilha Celestial!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Pergunta - 1

    "O Espírito não necessita nenhuma intenção de sua parte, nem o menor exercício. Ele espalha no seio de sua consciência efêmera como na Eterna, sua Potência, seu Verbo como seus Silêncios. Não depende de nenhuma vontade, de nenhuma experiência, Ele Sopra onde quer e quando quer.
    "O Andrógino Primordial, assim como o Verbo Criador, tornam-se nesses momentos ou permanentemente, os agentes, oficiando, dentro de sua dimensão, o Espírito Revelado e Despertado.

    "Assim, não há nada a cultivar, a não ser apagar-se de si mesmo quando este tipo de manifestações corporais ocorrerem; estar à escuta e deixar, aí, também, a Ação da Graça e a Inteligência da Luz fazer o que têm que fazer em você como ao redor de você, mas nunca dependerá, de certo modo, de você, de uma decisão, de uma vontade, ou de uma simples intenção.
    "O Espírito sopra onde quer, quando quer, na ação que está em ressonância direta com a Inteligência da Luz.

    "O desdobramento deste Fogo Ígneo no interior de suas estruturas, para além dos cinco centros e do Centro do Coração, está destinado, evidentemente, a destruir a totalidade das estruturas efêmeras quando chegar o momento.
    "Assim, então, não é desejável procurar desenvolvê-lo, mas bem mais, simplesmente, acolhê-lo quando se apresenta - com Benevolência, com Silêncio e com Evidência.

    "O Fogo Ígneo, Revelando-se, para além dos cinco centros e para além do Coração do Coração, não tem outro objetivo que o de criar a finalização do processo Ascensional, colocando-os Nus, situando-os na Morada de Paz Suprema, mantendo, ao mesmo tempo, uma consciência comum de vigília, ligada à ação empreendida no momento em que isso se produz."


    Pergunta - 6

    "O Estado Crístico, nestes tempos da Terra, é um Sacrifício, uma tensão para o Abandono, uma tensão para Cristo.
    "Os fenômenos místicos, seja qual for a sua natureza, não são prévios, mas posteriores à Realização do Estado Crístico."

    ResponderExcluir